Pular para o conteúdo

O sonho do novo estado do São Francisco completa 160 anos.

16/07/2010

Neste dia 19 de julho, completam exatos 160 anos em que foi proposta a criação do Estado do Rio São Francisco. Uma proposição do deputado João Maurício Wanderley, o Barão de São Francisco, que já sonhava com a criação do novo território, abrangendo inclusive áreas do norte de Minas, entre elas os municípios de São Romão e Paracatu.

Portanto, esse sonho não é coisa dos “gaúchos”, como políticos baianos apregoam. Foi primeiro o sonho de um barrense, patriota, que queria ver desenvolvido o seu torrão natal, secularmente abandonado pela província mãe. O Barão de Cotegipe foi um político à frente do seu tempo, um visionário, um intimorato, abolicionista de primeira hora, homem que soube contrariar seus contemporâneos da planície. Deve ficar a lição.

A vila de Urubu, escolhida pelo projeto como a Capital da nova província, deveria então emancipar-se e chamar-se União. Hoje pertence ao território do município de Paratinga.

O vereador Valmor Mariussi foi pesquisar no Centro de Documentação da Câmara dos Deputados esta história, que deve referenciar a ação dos políticos atuais, como a deputada Antonio Pedrosa, uma voz solitária que se levanta em defesa do novo estado. Perde o voto de alguns baianos, mas ganha a respeitabilidade de quem defende o bem comum.

 

Um baiano de fé.

O baiano separatista foi ministro do Império por diversas vezes, é um dos autores da Lei dos Sexagenários, que liberta os escravos maiores de 65 anos. João Maurício Wanderley (23/10/1815-13/2/1889), o barão de Cotegipe, nasce na cidade de Barra do Rio Grande. Forma-se pela Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco, e entra no serviço público. Filia-se ao Partido Conservador da Bahia, elegendo-se deputado provincial em 1814 e deputado-geral no ano seguinte. Preside a província da Bahia entre 1852 e 1855, tornando-se senador em 1856. Participa de vários gabinetes e dirige o Ministério da Marinha em 1855. No dia 19 de julho de 1850 propõe a criação do Estado do Rio São Francisco.

A futura capital da Província, município só 47 anos depois.

Em meados do século XVII, já existia uma aldeia na região do médio São Francisco, localizada à margem direita do mesmo rio, numa fazenda de criação de gado do Conde da Ponte, Antônio Guedes de Brito. Haviam currais de gado, o que contribuiu para fazer da aldeia, ponto de passagem e pousada de boiadeiros e viajantes que iam rumo às Minas Gerais, ou em sentido contrário, às terras da Bahia.
Aquela localidade chamava-se então Urubu de Cima. O comércio de gado, a abundância de peixe no Rio São

A bucólica Paratinga de hoje, poderia ter, se capital do São Francisco, mais de um milhão de habitantes?

Francisco e nas inúmeras lagoas da região, a fertilidade das terras e outros fatores naturais, fizeram crescer a população. Suas fazendas de gado e plantações, estendem-se nas áreas cobertas de matas virgens, no Rio São Francisco, estreitando os laços comerciais e sociais com as comunidades vizinhas.

Em 1718, o arraial foi elevado a Freguesia com o nome de Santo Antônio de Urubu de Cima. Em virtude de já existir uma imagem deste Santo na Capela local. Em 23 de março de 1746, D.João, Rei de Portugal após consulta ao Conselho Ultramarino da corte lusitana, ordena ao Conde da Galveas, André de Mello e Castro, a criação da Vila de Santo Antônio do Urubu, instalada pelo Ouvidor Francisco Marcolino de Souza em 27 de setembro de 1749, desmembrando-se de Jacobina com a denominação de Urubu. Em 7 de dezembro de 1760 deu-se à Vila o privilégio de Oficiais de Justiça e Pelouros. Em 1823 o Ouvidor Francisco Pires de Almeida Freitas a pretexto de uma epidemia que agravava na Vila, conseguia do ministro do império, mudar a Justiça e Cartório de Urubu para o arraial de Macaúbas por força da portaria de 17 de dezembro de 1827, de onde só retornaram em 1834 após diversas representações da população local. Em 1830 instala-se na Vila de Urubu a primeira Escola Pública.

Em 25 de junho de 1897 a Vila de Urubu foi elevada a categoria de cidade através da Lei Estadual Nº 177. em 13 de junho de 1902 foi fundada a Sociedade Filarmônica 13 de junho, entidade que permanece viva e atuante na vida social, cultural e religiosa do município. A denominação Urubu perdurou até 1912 quando o deputado Muniz Sodré apresentou projeto, convertido na Lei Nº 884 mudando o nome do município para Rio Branco e finalmente em 1943 outro Decreto Estadual Nº 141, altera o nome para Paratinga, palavra de origem Tupi-Guarani que significa Rio Branco.
O município de Paratinga está localizado no oeste baiano, na margem direita do Rio São Francisco, com uma população estimada em 27.679 habitantes, sendo 18.612 residentes na zona rural e 9.067 residentes na sede do município, sendo 14.053 homens e 13.626 mulheres, segundo o Censo 2000 realizado pelo IBGE que ainda apurou uma taxa de alfabetização de 72% na população acima de 10 anos.
Localizado a 724 Km de Salvador, 72 Km de Bom Jesus da Lapa, 65 Km de Ibotirama, o município limita-se ao norte com Ibotirama, ao sul com Bom Jesus da Lapa e Sítio do Mato, ao leste com Oliveira dos Brejinhos, Macaúbas e Boquira e ao oeste com Muquém do São Francisco.

32 Comentários leave one →
  1. 16/07/2010 2:14

    Espetacular Carlos Alberto, fenomenal matéria! Se eu já lhe rendia admiração multiplique-a.
    Aproveito e estendo meu reconhecimento ao Ver. Mariussi. “Cabra bão”, bem que poderia dividir seu tempo aqui por estas bandas do reino.

    • jornaloexpresso permalink
      16/07/2010 2:20

      Reproduza-a à vontade. Sei que vc também é um franciscano.

  2. 16/07/2010 8:36

    Realmente fantástico, dá ainda mais força ao movimento.
    O sonho emancipacionista é secular.
    Parabéns.

  3. Anderson Luís Santana Azevedo permalink
    16/07/2010 18:48

    Fernando,
    Parabéns pela publicação deste assunto de máxima urgencia para para nós oestinos e porque não são franciscanos.
    Não há mais tempo a perder, temos que ir a luta pelo nosso direito de escolher nosso destino, destino de progresso com direito a saúde, educação com diginidade desenvolvimento econômico e social.
    O Brasil e o mundo passam por um momento fantástico de crescimento economico e a nossa região muito ainda caresse de políticas públicas que possa tirar nossso cidadão da condição de miséria e dependencia do bolsa família.
    Faltam SENAC e SENAI, para formação de mão de obra qualificada.
    Temos o privilégio de ter em nossa cidade uma faculdade federal, mas nossos alunos da rede pública não conseguem chegar até lá, pois falta ensino público de qualidade.
    Temos nos gerais AGRICULTURA com tecnologia de ponta, mas poucos nativos estão aptos para aproveitar as oportunidades que esta oferece.
    Temos o vale do rio grande fértil com vários projetos de irrigação pouco utilizados e vemos chegar dezenas de caminhões de hortifrutigrajeiros diariamente em nossa feira vindo de diversos lugares do país, pois não existe políticas públicas para qualificação e orientação ao pequeno produtor. Existe apenas uma escola agrícola em Angical para formação de técnicos agricola e se encontra em situação precária.
    Não podemos continuar a pensar que está tudo bem, pois não está.
    Temos que nos unir e lutar por esta conquista, que é o estado do Rio São Francisco.
    PLEBISCITO JÁ!
    Abs,
    Anderson L. S. Azevedo

  4. 16/07/2010 19:22

    É a primeira vez que aprendi sobre a primeva origem “pleonástico não ?” da gênese do chamado estado Sãofranciscano! Como é de admirar que nossa região tem uma linda história de luta, altivez e espírito de progresso ao futuro. Pena que hj a cidade de Paratinga se faz esquecida da ação estatal, sem juiz titular há anos. Conversando em Salvador com um juiz que por lá passou, me confidenciou que os próprios colegas de Salvador não querem uma Comarca tão distante! “Será que a Bahia está a abandonar a própria Bahia?”
    Pergunto: Como não falar em emancipação?
    Parabéns aos articulistas de tão nobre artigo.

  5. Delbo Augusto permalink
    17/07/2010 12:59

    Fenomenal esse artigo. Nos remete a fazer um paralelo entre as realidades daquela época e hoje. Parabéns!!!

  6. Airon Pinto permalink
    19/07/2010 16:54

    Parabéns pela matéria.

    Podemos dizer uma matéria muito pertinente e prazerosa de ler. Fico maravilhado pela coragem (em seu tempo) e visão futurística que meu conterrâneo Barão de Cotegipe teve em propor tal divisão. Nos resta agora tomar mais fôlego e coragem para abraçar essa luta, digamos secular.

  7. 24/10/2010 0:35

    Eu sou natural de Barra-BA, resido em São Paulo há muitos anos. Dividir o país em mais estados, territórios e regiões, é uma questão de necessidade. O novo Estado do São Francisco, todo o lado ocidental do Velho Chico e uma pequena faixa imaginária do lado oriental que vai da cidade de Xique-Xique até a cidade de Paratinga. Esta faixa imaginária venha a se chamar de: Faixa Diniester (homenagem de um rio do Leste Europeu). Pela localização geográfica, eu sempre a considerei como uma espécie de “MESOPOTÂMIA BRASILEIRA”-palavra grega que significa:”entre rios”. A Bahia d’Oeste, a região demarcada, no passado pertenceu ao Estado de Pernambuco , inclusive teve um curto período sobre controle de Minas Gerais, depois voltou pra Pernambuco e finalmente como forma de punição, Portugal cedeu a região definitivamente para a Bahia. Acredito, segundo relatos que nesta região houve uma grande perseguição de ordem religiosa, isto é, católicos ostilizando a minoria protestante no passado histórico. è por isto, que de vez em quando pastores e padres se ofendem nos altofalantes de suas igrejas. Uma éspecie de “Irlanda do Norte às avessas”…

  8. Celso permalink
    02/11/2010 11:33

    Mas quanto parasita querendo mamar as custas da máquina pública,hein?estados a serem criados devem ser na região norte,não aqui,Juazeiro é Bahia!`egente querendo dar nome a prédio público, a ruas,querendo maorar em Brasília….pura articulação de aprveitadores,desde o barão..

  9. comarca de sf independente now permalink
    05/12/2010 20:05

    salvador traiu o ne na confederação do equador e ainda ficou com o sudoeste pernambucano..e isso não é justo!liberdade pros baianos do oeste now!maranhenses do sul, piauienses do sul e baianos do oeste unidos ja!

  10. Marcos Dattoli permalink
    02/02/2011 9:49

    O centro Cultural Rio Branco de Paratinga-Ba, parabeniza a matéria de grande importancia histórica e cultural para a região.

    Viva Paratinga, Viva o São Francisco, Viva o oeste……..

  11. giovana permalink
    25/02/2011 16:52

    isso é uma drogaa

  12. giovana permalink
    25/02/2011 16:53

    tenho que faze liçãoo mais é muita coisa owie

  13. Paulo Ricardo permalink
    13/04/2011 11:21

    Que grande palhaçada! (o artigo é excelente, mais a ideia é tosca)

    Moro em LEM a 6 anos e tenho visto o desenvolvimento da região do governo do estado.
    Mudando assim o que alguns ‘separatistas’ falam de falta de interesse por parte do governo do estado (pelo menos o baiano).

    E aqui entre nos, onde vcs viram uma separação dessas aqui no Brasil no periodo democrativo? Não conheço uma!

    Nenhum estado vai querer perder ‘pedaço’. Isso não existe!

    Bem, é so minha opinião sobre o assunto. Por hora, Ótimo post;

  14. Oliveira permalink
    23/05/2011 13:15

    Não acredito que a separação do estado passe pelo plebiscito. E, se passar, o estado do S. Francisco será um dos mais pobres do país. Tem muita interessada em cargos no suposto estado… o autor, então, nem baiano é, deve estar interessado em ser governador.

  15. 02/06/2011 16:49

    eu moro em Santa Rita de Cassia, e torço pelo criação do estado do São Francisco, pois a distancia da capital e muito longe além disso precisamos nos desenvolver mais e mais próximo. aprovação do estado do Sãao Francisco Já. Acredito nessa ideia.

  16. Ailton Miranda permalink
    08/06/2011 22:42

    Desde ja parabéns.. otima materia! mas.. gostaria de fazer uma pergunta.! Como que as cidades que se encontram as margens direita do Rio S. Franciso ex:( Ibotirama,Paratinga,B.Jesus da lapa) iam ser integrada ha este novo estado, se a fronteira que dividiria a Bahia e o Estado do S. Francisco seria o Rio ? com certeza as cidades ha Direita do Rio S. francisco iam pertencer a Baiha, até mesmo Paratinga..!

  17. DHEURE SOUZA permalink
    18/06/2011 1:09

    BN – Pela questão geográfica, haverá a necessidade desse novo Estado deixar o Nordeste e ficar compreendido como região Centro-Oeste?

    OO – Não. Por exemplo, a cidade de Barreiras, que é a cidade-polo e, provavelmente, será a nossa capital, é estratégica no cenário nacional. Ela está exatamente nesse meio, entre o Nordeste e o centro do Brasil. Então, não justifica a divisão dessa forma. Ela vai continuar pertencendo ao Nordeste do Brasil, em mais um ente federativo do Nordeste. Nós estamos propondo apenas a divisão do estado. Como aconteceu com Tocantins e Goiás (nesse caso, Tocantins passou para o Norte), Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, essa nova unidade ajuda a região. Estive esta semana com o governador de Goiás (Marconi Perillo-PSDB) e ele fez uma declaração afirmativa sobre a criação do Estado do Tocantins. A área de Goiás era muito grande e a divisão proporcionou uma melhora de vida para os goianos e também para os tocantinenses. O que vai ocorrer também conosco é que a criação do Estado do Rio São Francisco vai ajudar, com certeza absoluta, a economia baiana. Vai ser um estado coirmão da Bahia que vai trazer também uma nova possibilidade de investimentos na área da construção civil, na indústria, nos serviços, e isso também ajuda o Estado da Bahia, porque vai sobrar recursos para regiões como o semiárido e outras que têm dificuldades de investimentos.

  18. Antônio Carlos Magalhães permalink
    18/06/2011 23:47

    Agente já tem que pensar no futuro. como diz o rapaz acima Barreiras está no ponto estrategico e nós sabemos que no futuro se a capital for ser Barreiras já iremos ter uma metropole olha que coisa boa para os oestinos =) na minha opinião Barreiras deve sim ser a capital por estar localizada quaze no centro do novo estado. A LUTA É DE TODOS NÓSS NOVO ESTADO JÁAAAAAAAAA.

  19. 01/07/2011 12:12

    ae por que separa a bahia vcs não tem ortgulho do seu estado ? acho que não o que vale não é o que os govenos fazem por cada região pois eles não governam na intenção de ajudar mas sim de sair ganhando a custa das pessoas a bahia é uma só , mas é pior saber que os propios baianos de uma bahia que foi um dos primeiros estados a ser criado que se separar de sua terra , é triste saber disso , elem do mais vai ser mas um estado de mizerias pos se vcs acham que vai melhorar , não vai , o que os politicos querem é sair lucrando com a riquesas da região. se fosse assim pra seprar o estado da bahia, porque não separam minas gerais? ou vcs acham que minas só maravailhas e que só tem regioes ricas abrem o olha vcs propios baianos não querem ser baianos.

  20. 18/07/2011 6:34

    Eu apoio a CRIAÇÃO DO ESTADO DO SÃO FRANCISCO. Bom gosto do nome, nossa gente tem uma cultura um pouco diferente dos baianos do litoral, do semi árido e da capital. Além disto, os governadores normalmente eleitos são das regiões mais populosas do Estado e sem identidade com a nossa REGIÃO, nunca farão retornar para nós, efetivamente os valores de nossas contribuições com IMPOSTOS e TAXAS. Pensem num time na COPA DO BRASIL e uma gestão dirigida para os nossos interesses! EU A P O I O. Vou colocar um link no meu blog minharuasuarua.spaceblog.com.br.

  21. Antonio Oliveira do Nascimento permalink
    04/08/2011 12:57

    Jornal Expresso
    At.
    Dr. Carlos Alberto Sampaio,

    Lemos na internet a reportagem dese Jornal, sobre o Estado do Sao Francisco. Em rapidas palavras queremos transmitir que o Estado do Sao Francisco que se pretende atualmente desmembrar da Bahia, na epoca do imperio pertencia ao Estado de Peranambuco, que o imperador por castigo de desobediencia cosntitucional retirou de Pernambuco e incorporou a Bahia.
    O Oeste da Bahia na decada de 60 era uma regiao abandonada sem estradas “no meio do nada” e no meio do Brasil, totalmente esquecida por todos. Por obra do destino, essa regiao que outrora pertencia ao estado de Pernambuco, voltou a ser ocupada por pioneiros Pernambucanos que ocuparam a regiao dando os primeiros passos empresariais para o seu desenvolvimento, implantando projetos agropecuários de grande porte, aprovados pela Sudene, cuja historia deve ser lembrada por esse jornal pois foram verdadeiros desbravadores dessa regiao numa epoca totalmente inóspita, selvagem, improdutiva e isolada das capitais e das grandes cidades do Pais, foram eles:

    Mario Clemente da Silva – Fazenda Primavera – Santa Maria da Vitoria.
    Geraldo e Aurelio Correa – Cia Sudoeste da Bahia – Bom Jesus da Lapa
    Pietro Carneiro Jr. e Joao Carlos Pessoa de Mello – Cia Agropastoril Jacaranda da Bahia – Santana dos Brejos
    Fernando e Sergio Paranhos – Japaranduba Agropecuaria – Cotegipe (Vale do Muquem)
    Roberto de Souza Leao – Fazenda Granvale – Serra Dourada

    Iniciou-se ai na década de 60, o desenvolvimento do Oeste da Bahia, ate então esquecido, comecou a receber incentivos fiscais da Sudene, oriundos do imposto de renda (34|18) e Finor, das maiores empresas do Brasil, que aplicavam naqueles projetos pioneiros que ali se instalaram com tudo que havia de mais moderno no mundo, inclusive na area de genética animal da raça Nelore e áreas destinadas a preservacao florestal que tanto se discute atualmente.
    Por esse motivo acreditamos que esses empresários, cujo alguns deles já não habitam entre nos, deveriam ser lembrados e reverenciados todas as vezes que se falar no Estado do São Francisco, e no Oeste da Bahia.

    Atc.
    Antonio Oliveira do Nascimento
    (testemunha viva desse desbravamento)
    (81) 9126.3263 – e mail: agrobrasil.ltda@bol.com.br

    (Erros de ortografia em decorrência do computador ser formatado no idioma alemão)

    • Antonio Oliveira do Nascimento permalink
      06/08/2011 14:32

      Muito boa essa reportagem a pessoa que escreveu conhece a historia da regiao.
      Domingos – sao felix do coribe

      • Antonio Oliveira do Nascimento permalink
        06/08/2011 14:37

        trabalhei para esse pessoal todo e era dureza naquela epoca para levar trator perfuratriz etc isso ai era uma area isolada do mundo quando eles chegaram

    • Antonio Oliveira do Nascimento permalink
      22/08/2011 22:56

      Antonio Oliveira do Nascimento permalink
      04/08/2011 12:57

      Jornal Expresso
      At.
      Dr. Carlos Alberto Sampaio,

      Lemos na internet a reportagem dese Jornal, sobre o Estado do Sao Francisco. Em rapidas palavras queremos transmitir que o Estado do Sao Francisco que se pretende atualmente desmembrar da Bahia, na epoca do imperio pertencia ao Estado de Peranambuco, que o imperador por castigo de desobediencia cosntitucional retirou de Pernambuco e incorporou a Bahia.
      O Oeste da Bahia na decada de 60 era uma regiao abandonada sem estradas “no meio do nada” e no meio do Brasil, totalmente esquecida por todos. Por obra do destino, essa regiao que outrora pertencia ao estado de Pernambuco, voltou a ser ocupada por pioneiros Pernambucanos que ocuparam a regiao dando os primeiros passos empresariais para o seu desenvolvimento, implantando projetos agropecuários de grande porte, aprovados pela Sudene, cuja historia deve ser lembrada por esse jornal pois foram verdadeiros desbravadores dessa regiao numa epoca totalmente inóspita, selvagem, improdutiva e isolada das capitais e das grandes cidades do Pais, foram eles:

      Mario Clemente da Silva – Fazenda Primavera – Santa Maria da Vitoria.
      Geraldo e Aurelio Correa – Cia Sudoeste da Bahia – Bom Jesus da Lapa
      Pietro Carneiro Jr. e Joao Carlos Pessoa de Mello – Cia Agropastoril Jacaranda da Bahia – Santana dos Brejos
      Fernando e Sergio Paranhos – Japaranduba Agropecuaria – Cotegipe (Vale do Muquem)
      Roberto de Souza Leao – Fazenda Granvale – Serra Dourada

      Iniciou-se ai na década de 60, o desenvolvimento do Oeste da Bahia, ate então esquecido, comecou a receber incentivos fiscais da Sudene, oriundos do imposto de renda (34|18) e Finor, das maiores empresas do Brasil, que aplicavam naqueles projetos pioneiros que ali se instalaram com tudo que havia de mais moderno no mundo, inclusive na area de genética animal da raça Nelore e áreas destinadas a preservacao florestal que tanto se discute atualmente.
      Por esse motivo acreditamos que esses empresários, cujo alguns deles já não habitam entre nos, deveriam ser lembrados e reverenciados todas as vezes que se falar no Estado do São Francisco, e no Oeste da Bahia.

      Atc.
      Antonio Oliveira do Nascimento
      (testemunha viva desse desbravamento)
      (81) 9126.3263 – e mail: agrobrasil.ltda@bol.com.br

      • Baianinha permalink
        25/10/2013 16:36

        Meu caro Antônio,
        Você como tantos outros não conhece a história de Barreiras e nem vai chegar a conhecer pois sei que Dona Inês Pitta luta solitária para mantê-la viva, nem só de grandes projetos agropecuários vivia Barreiras e Região, sim lá existia um povo desenvolvido, com grande prosperidade, e pelo pouco que sei, pouquissímos lugares no Brasil possuiam estradas e digo mais, Barreiras nunca foi uma terra abandonada, está agora, assim com todo o nosso país.

  22. 01/09/2011 21:10

    Belíssima matéria… Remeteu a fatos da minha amada Paratinga que nem sabia.

    Parabéns

  23. oseias permalink
    22/10/2011 12:27

    apoio totalmente ,gente o que aquela area tem a ver com a bahia , primeiro ela nunca pertenceu a bahia,foi tipo um presente de aniversário,pois ela era pernambucana e depois passou a ser controlada por minas gerais,e depois passou a pertencer a bahia ,totalmente de acordo .

  24. 30/10/2011 16:38

    Amazonas -> norte: Rio Negro-RI (Barcelos/rionegrino); centro-oeste: Solimões-SS (Tefé/solimoense); sudoeste: Chico Mendes-CM (Atalaia/mendino); centro-sul: Juruá-JA (Lábrea/juruara); sudeste: Uirapuru-UP (Manicoré/uirapuruco) e nordeste: permanece como estado amazonense.
    Pará -> extremo-norte + norte/noroeste: Oiapoque-OP (Oiapoque City/oiapoquino);
    centro-norte: Tapajós-TA (Santarém/tapajoca); sudoeste: Xingu-XU (Novo Progresso/
    xinguara); sudeste: Carajás-CA (Marabá/carajaense); nordeste: Marajó-MO (Soure/
    marajoara) e centro-leste: permanece como estado paraense.
    Mato Grosso -> oeste: Getúlio Vargas-GV (Comodoro/getulista); norte: Araguaia-AR (Sinop/araguaiano) e sul: permanece como estado mato-grossense.
    Fernando de Noronha-FN (Vila dos Remédios/noronhense), Chico Mendes, Juruá, Marajó, Oiapoque, Rio Negro, Solimões, Uirapuru e Xingu, transformados em Territórios Federais administrados pela União, sobre a tutela rígida do IBAMA.
    Minas Gerais cederá boa parte de suas terras para formar novos Estados, em compensação, ganhará um litoral vindo do extremo-sul baiano e do norte capixaba.
    Norte + litoral centro-sul baiano, a alguns Km ao de Porto Seguro = Jequitinhonha-JQ (Montes Claros/jequiti); mesorregião do Triângulo Mineiro + parte da Serra da Canastra + Paracatu e região = Triângulo-TR (Uberlândia/canastro); leste será cedido para complementar os mapas fluminense, capixaba e guanabarense.
    O estado fluminense será praticamente dividido ao meio -> norte + leste mineiro = Guanabara-GB (Juíz de Fora ou Campos dos Goytacazes?/guanabarense); sul + leste mineiro + a área que tem a forma de um funil no VALE DO PARAÍBA DO SUL do lado paulista = será o novo mapa fluminense.
    Obs.: A escolha da capital guanabarense seja definido por meio de um sorteio oficial ou através da votação no CONGRESSO/SENADO).
    São Paulo volta para o SUL, só que dessa vez desacompanhada de boa parte de suas terras – funil paulista fica para complementar o novo mapa fluminense; norte, noroeste e oeste = Anhanguera-AH (Ribeirão Preto/bandeirante).
    Sul gaúcho = Pampas-PP (Pelotas/pampeiro); extremo-norte gaúcho + sul catarinense = Farroupilhas-FA (Florianópolis/farroupilhano). Joinville substitui Florianópolis como capital catarinense.
    Oeste catarinense e paranaense = Iguaçu-IG (Foz do Iguaçu/iguaçuense).
    A área que tem a forma de uma tigela ao sul do Mato Grosso do Sul + norte paranaense = Novo Paraná-NP (Londrina/paranaista).
    Maranhão -> sul: Maranhão-MA (Imperatriz/maranhense); norte: Lençóis-LC (São Luís/lençorino).
    Gurgueia-GG (Alvorada/gurgueiense) e SãoFrancisco-SF (Barreiras/bahiense), ok!
    Brasília perde todas as suas cidades-satélites que se unirão aos municípios goianos/mineiros do ENTORNO, para formar o Estado do Planalto-PL (Taguatinga/
    candango). Brasília capital federal, torna-se a única Cidade-Estado do país.

    REGIÕES POLÍTICAS
    SUL: FA, IG, NP, PP, PR, RS, SC & SP;
    SUDESTE: AH, DF, ES, JQ, MG, RJ & TR;
    LESTE: AL, BA, CE, FN, PB, PE, RN & SE;
    CENTRAL: AR, DF, GO, MT, MS & PL;
    NORDESTE: GG, LC, MA, PI, SF & TO;
    NOROESTE: AC, CM, GV, JA, RO & UP;
    NORTE: AP, AM, CA, MO, OP , PA, RI, RR, SS, TA & XU;

    REGIÕES GEOECONÔMICAS
    AMAZÔNIA OCIDENTAL: AC, AM, CM, GV, JA, RI, RO, RR, SS & UP;
    AMAZÔNIA ORIENTAL: AP, AR, CA, LC, MO, MA, OP, PA, TA, TO & XU;
    EXTREMO-LESTE: AL, BA, CE, FN, GG, JQ, PB, PE, PI, RN, SF & SE;
    CENTRO-SUL: AH, DF, ES, FA, GO, GB, IG, MT, MS, MG, NP, PP, PR, PL, RJ, RS, SC,
    SP & TR;

  25. Baianinha permalink
    25/10/2013 16:22

    Serve pra mostrar que até o nosso maior separatista quando esteve no poder não fez nada pela sua região, já que dispunha de tanta infuência.
    O que faz um Estado crescer não é o seu Governo e sim o seu povo, e em Barreiras poucos são os que fazem alguma coisa em prol do crescimento regional, ou até mesmo municipal, todos só querem os seus tostões no bolso.
    Se Estado pequeno e bem representado trouxesse prosperidade, Sergipe e Alagoas seriam uma Suiça, no entando ocupam o 8º e 2º lugares, respectivamente, no ranking dos Estados com maior pobreza, e olha que o Sergipe é grande produtor de Petróleo.

    CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE.

  26. João Cordeiro permalink
    15/11/2014 11:48

    o Brasil tem historicidade, cultura, dinheiro às pampas porém, os governantes não sabem gerir o país e suas potencialidades. É só diminuiar os gastos denecessários com os altos salários destes politicos dos municípios até a cupula política do Plnalto central aí o Brasil iria para frente. Os novos estados viriam colaborar muito para melhor administrar o nosso país que parece um continente

  27. 29/11/2015 10:25

    No momento, a primeira coisa que o Brasil está mais precisando e urgente, é arrancar essa máfia do PT do governo! Como tudo indica que o IMPEACHMENT da Dilma foi engavetado para o Dia de São Nunca e esperar pela RENÚNCIA DE MANDATO tanto da Dilma quanto do Michel Temer é uma missão impossível, só nos resta a INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL como determina a Lei assegurada na nossa Constituição Federal “todo o poder emana do povo” e quando isso não é atendido então deve-se aplicar o uso da força dos militares, depois nomear um novo governo interino até a convocação de novas eleições para Presidente da República. Portanto, a COLIGAÇÃO COM A FORÇA DO POVO, pertencente a chapa PT-PMDB e outros partidos aliados devem ter o registro cassado imediatamente por: má-conduta administrativa e tráfico de influência, uso indevido da máquina pública, abuso de poder (político, econômico e lamentavelmente judicial e midiático), além de fraude eleitoral nas urnas eletrônicas que foram adulteradas e falsificação de títulos eleitorais… Talvez você esteja se questionando o POR QUÊ do PT e os outros partidos? Corrupção dentro da politicagem brasileira toda vida existiu desde de quando o Brasil foi criado, agora o PT extrapolou todos os limites, disso não resta a menor dúvida!
    Não adianta torcer o nariz, xingue e berre à vontade, não tem outro jeito, precisamos sim de novas unidades federativas por uma melhor de gestão na distribuição de renda regional e principalmente conter o inchaço populacional e proliferação de moradias irregulares em áreas de preservação ambiental, falta de vagas nas escolas e atendimento médico, escassez nos transportes públicos, auto-índice de criminalidade, desemprego, etc. Claro que não estou querendo isentar a corrupção política, conforme já mencionado no exemplo acima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: