Skip to content

23/08/2016

75338

Top Park 600x300

faahf junho 2016 2

fontana blog

60771

câmara de barreiras

ago_22_buriti_banner_blog_moitinho

 

Agora é entre eles: magistrados acusam Gilmar de querer acabar com Lava-Jato

24/08/2016

gilmar

Na foto, o Ministro Gilmar Mendes em almoço com José Armínio e José Serra, chanceler brasileiro e condestável da República.

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), entidade que representa os juízes brasileiros, atacou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF) por conta das declarações que ele fez acerca dos salários da classe.

Os juízes afirmam que Gilmar “milita contra as investigações da Operação Lava Jato com a intenção de decretar o seu fim, e utiliza como pauta a remuneração da magistratura”.

A AMB repudiou as afirmações feitas pelo ministro acerca da classe e da Lava Jato. “É lamentável que um ministro do STF, em período de grave crise no País, milite contra as investigações da Operação Lava Jato, com a intenção de decretar o seu fim, e utilize como pauta a remuneração da magistratura. O ministro defende financiamento empresarial de campanha e busca descredibilizar as propostas anticorrupção que tramitam no Congresso Nacional, ao invés de colaborar para o seu aprimoramento”, afirmou a instituição em nota.

A AMB ainda ressalta que Gilmar Mendes não é juiz de carreira, uma vez que foi procurador da República e chefe da Advocacia-Geral da União no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) antes de chegar ao STF.

“Não serão aceitas manifestações deselegantes e afrontosas, ainda mais feitas por integrantes do Judiciário que não iniciaram carreira na primeira instância, em comarcas de difícil acesso e sujeitas a toda série de limitações, inclusive a terem seus foros incendiados, como ocorreu há poucos dias em Goiatuba, no interior de Goiás”, criticou a entidade.

Quem subscreve a nota é o presidente da AMB, João Ricardo Costa, que afirma que as declarações de Gilmar atacam e desrespeitam o Judiciário.  “O Judiciário vem sendo atacado e desrespeitado por uma série de iniciativas que visam a enfraquecer a magistratura. O questionamento sobre seus vencimentos é uma consequência desse movimento, uma vez que coloca em dúvida a recomposição parcial dos subsídios, já prevista na Lei Orçamentária de 2016, cuja aprovação se arrasta desde julho de 2015, quando o STF enviou a proposta ao Congresso Nacional”, afirma a nota.

A Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB) também divulgou nota de repúdio, afirmando que Gilmar faz afirmações “em tom calunioso e, de forma irresponsável, universaliza toda a magistratura do país em suas insinuações”. 

A Associação afirma, também que as declarações de Gilmar fazem um “desserviço à sociedade” e ressalta que os salários acima do teto constitucional não é uma realidade da magistratura baiana, pois “nenhum magistrado baiano recebe remuneração acima do teto”.

Nos calcanhares do PSDB e PMDB

Michelzinho quer fim da Lava-Jato. Prende os petistas e tiau!

Michelzinho quer fim da Lava-Jato. Prende os petistas e tiau!

O ministro Gilmar Mendes está no centro de um vórtice de polêmicas: recentemente ele denunciou vazamentos na delação de Léo Pinheiro (OAS), anulando o processo, em franco confronto com Rodrigo Janot, procurador geral da República.

Mendes também chamou de “cretino” o autor de uma proposta defendida pelo Ministério Público e pelo juiz federal Sergio Moro de que provas ilícitas obtidas de boa fé sejam utilizadas em ações.

Na opinião de observadores políticos, Gilmar deseja acabar com a Lava-Jato após o esgotamento dos processos contra figuras do Governo anterior, logo agora que José Serra, Aécio Neves e o próprio presidente interino, Michel Temer, estão sendo alcançados pelas investigações e colheita de provas provenientes de delações premiadas.

 

Fatos e fotos do Brasil e do Mundo. Click nos links

24/08/2016

Terremoto atinge a região central da Itália e deixa ao menos 120 mortos

O Primeiro Ministro da Itália, Matteo Renzi, visita área atingida por terremoto na região de Lazio

Michel Temer durante cerimônia de lançamento do Plano Agro+: medidas de desburocratização para implementar o agronegócio brasileiro

Trabalhadores na Mercedes, em São Bernardo do Campo aprovam em assembleia acordo que reverte demissões na fábrica

Muro do impeachment é reerguido na Esplanada dos Ministérios, em Brasília

O astronauta americano Jeff Williams, ultrapassa a marca de 520 dia no espaço

Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária

O Brasil precisa de Oposição

24/08/2016

Por Élio Gaspari, para a Folha de São Paulo.

Começa amanhã o julgamento de Dilma Rousseff. Ela será condenada. Os julgamentos que decidem o destino dos presidentes são políticos. Formalmente, Dilma será deposta pelo desembaraço de sua contabilidade criativa, mas sempre será repetida a frase da senadora Rose de Freitas, líder do governo de Michel Temer no Senado: “Na minha tese, não teve esse negócio de pedalada, o que teve foi um país paralisado, sem direção e sem base nenhuma para administrar”.

Pura verdade, que pode ser contraposta a outro julgamento de impeachment de um presidente, o de Bill Clinton em 1999. Ele era acusado de práticas mais simples, comuns e disseminadas do que as “pedaladas fiscais”. Uma pessoa pode não entender de contabilidade pública, mas entende o que a estagiária Monica Lewinsky fazia com o presidente dos Estados Unidos na Casa Branca. Clinton foi absolvido porque o país não estava paralisado e a renda per capita dos americanos cresceu enquanto a dívida pública encolheu. Com Dilma, aconteceu o contrário. Todo mundo sabia o que Clinton fez e, apesar disso, achou-se que deveria continuar. No caso de Dilma, não se sabe direito o que eram as pedaladas, mas acha-se que ela deve ir embora.

Aroeira

Aroeira

Quando Dilma entregar as chaves do Palácio da Alvorada, estará encerrado um ciclo de 13 anos de poder do Partido dos Trabalhadores. Em 2003, Lula vestiu a faixa e a oposição foi para o poder. Hoje, ninguém haverá de dizer o mesmo. Michel Temer era o vice-presidente de Dilma e seu primeiro escalão ampara-se em figuras que sustentaram o comissariado petista. Henrique Meirelles presidiu o Banco Central de Lula, Eliseu Padilha e Gilberto Kassab foram ministros de Dilma. Mudança imediata, drástica e irrecorrível, só a do garçom Catalão, do Palácio do Planalto, que hoje está no gabinete da senadora Kátia Abreu, ministra de Dilma e adversária do impeachment.

O PT foi apeado do governo e, de uma maneira geral, abriu espaço para quem nunca saiu dele. O tempo dirá quanto custou ao comissariado o inchaço de sua base de apoio e, sobretudo, a expansão de seus interesses pecuniários. Lula e Dilma viveram o engano de um governo com o mínimo possível de oposição. Depostos, Dilma cuidará da vida, Lula tentará se reinventar, mas alguns comissários sabem que suas carreiras estão encerradas. Outros seguem a ordem de batalha do coronel Tamarindo em Canudos: “É tempo de murici, cada um cuide de si”. Astro dessa categoria é Cândido Vaccarezza, líder do PT na Câmara até 2012. Dois anos depois, perdeu a eleição. Deixou o partido e aninhou-se na campanha de Celso Russomanno (PRB) pela Prefeitura de São Paulo.

Cortando aqui e perdendo ali, sobra uma militância cujas raízes estão nos anos 70 do século passado. Defendiam o fim da unicidade sindical, a reforma da CLT, as negociações diretas entre empresas e trabalhadores e tinham horror a empreiteiros. (A recíproca era verdadeira.) Esse era um tempo em que os sindicalistas do PT eram bancários. Com o acesso aos fundos estatais alguns viraram banqueiros e, como João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do partido, estão na cadeia.

Oposição, com algumas ideias na cabeça e pouco dinheiro no bolso, é tudo que o Brasil precisa. 

Luís Eduardo tem outro assassinato ligado ao tráfico de drogas

24/08/2016

assas 1

Aconteceu agora na primeira hora da tarde o 41º homicídio do ano em Luís Eduardo Magalhães. As características da morte violenta são semelhantes às últimas execuções ocorridas na cidade. Os executores chegaram tripulando uma moto vermelha e alvejaram quatro vezes a cabeça de um jovem, provavelmente um aviãozinho do tráfico em dívida com seus patrões. O crime ocorreu no cruzamento das ruas Central e Itabuna, no bairro Santa Cruz.

assas 2

São 14h30m. O corpo ainda permanece no local à espera da Polícia Técnica. O local é preservado pela PM e Polícia Judiciária.

assas 3

A vítima foi identificada como Robério Luiz Pereira, de apenas 18 anos. Ele era natural de São Desidério.

assas 0

assas 4

A Lava-Jato está soçobrando no confronto entre ministros do STF e PGR

24/08/2016

 

Paulo Amorim entrevista Mino Carta, da Carta Capital, sobre o confronto  das altas autoridades em relação à delação da OAS – Léo Pinheiro – e o prosseguimento da Lava-Jato, que deixa de fora os calcanhares de Aécio Neves, Michel Temer e José Serra.

 

Enfim, um tucano na gaiola: PF prende presidente do PSDB em Goiás

24/08/2016

pf

O presidente do diretório regional do PSDB em Goiás, Afrêni Gonçalves Leite, foi preso hoje (24) pela Polícia Federal (PF), durante a Operação Decantação. Ele é investigado por participar do desvio de cerca de R$ 4,5 milhões de reais da companhia Saneamento de Goiás (Saneago). A prisão foi confirmada pela assessoria do PSDB-GO, que informou que se posicionará sobre o caso após ter mais informações da PF.

De acordo com a polícia, o presidente da Saneago, José Taveira Rocha, também foi preso. Ele é ex-presidente do Detran-GO e ex-secretário de Fazenda do governador Marconi Perillo. Em nota, a Saneago informou que a companhia “aguarda a conclusão da operação da Polícia Federal para tomar ciência dos fatos e, a partir daí, emitir um pronunciamento sobre o caso”.

Os recursos desviados são do Programa de Aceleração do Crescimento e de financiamentos do BNDES e da Caixa Econômica Federal e eram usados para pagamento de propinas e dívidas de campanhas políticas. A investigação apontou fraudes em licitações de obras de saneamento em Goiás, por meio de uma empresa de consultoria contratada pela Saneago que favorecia a contratação de empresas responsáveis por doações eleitorais.

Segundo a PF, além da prisão dos presidentes do PSDB-GO e da Saneago, outros dois mandados de prisão temporária foram cumpridos, assim como dez de prisão preventiva. Um dos mandados de prisão preventiva ainda está sendo cumprido em Goiânia.

A ação da PF foi feita em parceria com o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle e o Ministério Público Federal.

FAAHF realiza abertura da Semana Acadêmica 2016

24/08/2016

faafh 1

Na noite da última segunda-feira, 22, a FAAHF iniciou a Semana Acadêmica FAAHF Educação 2016 e o VIII Encontro de Iniciação Científica do Oeste Baiano – ENICOB.

A Semana Acadêmica e o ENICOB foram declarados abertos pela coordenadora geral da FAAHF, Andréa Elisa Bernardes que desejou a todos que os eventos tragam maiores conhecimentos a todos.

“Este evento é a oportunidade que temos para trazer para a faculdade mais conhecimentos externos, é a oportunidade de se agregar mais conhecimentos devido a presença de nossos professores, e tudo isso é feito para vocês, para que saiam do ambiente da sala de aula, que conheçam novas pessoas, novos palestrantes, e diversifiquem a forma de ampliar o conhecimento.

faahf 2

A seguir o palestrante motivacional e professor, Bruno Ribeiro Neri, proferiu a palestra “Marketing Pessoal: Você como diferencial”.

Durante a palestra, de forma dinâmica e extrovertida, Neri interagiu com o público apresentando o Marketing pessoal com uma ferramenta usada para promoção pessoal de modo a alcançar o sucesso.

De acordo com ele, o Marketing pessoal é uma estratégia usada para “vender” a imagem, e influenciar a forma de como as outras pessoas olham para quem a utiliza, uma ferramenta poderosa para o profissional construir o melhor posicionamento no mercado de trabalho.

A semana Acadêmica 2016 acontece até hoje, 24, e nos dias 25 e 26 de agosto segue a programação do VIII ENICOB.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 175 outros seguidores