Skip to content

21/06/2018

 

f1

f2

f3

 

 

 

 

 

Desmatamento no Cerrado diminui, mas perda atinge 51% da região

21/06/2018

Alto Paraíso (GO) – Área de cerrado desmatada para plantio no município de Alto Paraíso (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Segundo maior bioma natural do país, atrás apenas da Amazônia, o Cerrado apresentou melhoras na taxa de desmatamento nos últimos dois anos. Os dados divulgados hoje (21) pelo Ministério do Meio Ambiente fazem parte de monitoramento feito por satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Na comparação de 2016 com o ano anterior, a redução foi de 43%. Apesar do recuo, a perda cobertura vegetal na região chega a 51%.

A área devastada em 2017 era de 7.408 quilômetros quadrados, um tamanho 38% menor do que o registrada em 2015, quando a extensão era de 11.881 quilômetros quadrados.

Ações

O ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, atribuiu às práticas associadas ao agronegócio parte da responsabilidade do desmatamento no Cerrado. “Esse desmatamento legal está previsto na lei brasileira e defendemos que seja feito dentro da legalidade”, afirmou.

Para Duarte, é fundamental intensificar o diálogo com representantes da pecuária e da agricultura, principalmentem, em 11 estados e no Distrito Federal nos quais há mata de Cerrado. Segundo ele, o objetivo é promover maior conscientização sobre os impactos de sua cadeia produtiva.

O ministro pretende criar um grupo de trabalho com representantes dos governos e integrantes a sociedade civil. Além disso, o governo prometeu reforçar ações para coibir crimes ambientais no local, empregando, inclusive, forças policiais.

Desmatamento

O Cerrado se estende por mais de 2 milhões de quilômetros quadrados (Km2) do território brasileiro, o que equivale a quase 24% do país. Contudo, a área com vegetação íntegra do bioma já foi reduzida a cerca de 20% de sua cobertura original. 

Um estudo do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) mostra que em 15 anos o desmatamento no Cerrado foi mais intenso que na Amazônia.

De 2000 a 2015, o bioma perdeu 236 mil quilômetros quadrados, enquanto a perda na Amazônia, bioma duas vezes maior, foi de 208 mil quilômetros quadrados. Só no ano de 2015, o volume desmatado do Cerrado correspondeu a mais da metade da área devastada da floresta amazônica. Da Agência Brasil.

Tragédia na arrecadação: Justiça quer fecha Heineken de Alagoinhas

21/06/2018

A produção da Heineken na fábrica de Alagoinhas, nordeste da Bahia, está ameaçada por conta de uma decisão judicial, segundo a coluna Lauro Jardim do O Globo, repercutida pelo bahia.ba.

Em uma disputa judicial que já dura 22 anos, a Justiça Federal em Brasília deu prazo de 30 dias para que o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) revogue atos que permitem a exploração de água em Alagoinhas pela Heineken.

A fábrica de Alagoinhas é uma das cinco do Nordeste. Ainda cabe recurso da decisão.

A tragédia do fechamento de uma fábrica de porte como essa não atinge só o consumidor das verdinhas. Atinge principalmente os cofres públicos, do Estado e do País, dada a enorme carga tributária das bebidas alcóolicas, que estão no topo da lista das maiores arrecadações, com peso de impostos de 76% na caipirinha, 62% no chope e 55% na cerveja.

Hoje tem Marina Sabino na SEMIFINAL do The Taste Brasil 4 – GNT!

21/06/2018

É a semi-final do mais famoso programa de culinária do Brasil. Às 22h30m, no GNT, a representante de Barreiras vai tentar mais um show de sabor.

Que se toque um tango argentino!

21/06/2018

No seu poema, “Pneumotórax”, Carlos Drummond de Andrade, assim finalizava:

O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado. 
– Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax? 
– Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino. 

Que se toque então um tango argentino, preferencialmente “Cambalache” ou “Cuesta Abajo” pela tragédia do selecionado neoliberal de Macri, que trocou 8 jogadores para a segunda partida desta fase de grupos da Copa do Mundo e tomou uma goleada humilhante da Croácia.

Fazenda de 700 hectares à venda no Tocantins

21/06/2018

BR-TO 040 Entre Almas e Natividade, próximo produção soja/ milho, a 180 km de Luís Eduardo Magalhães

Possui casa colonial, curral em aroeira e rebanho bovino.

R$ 1.400.000,00. Aceita-se proposta: de caminhões leves, Pick-up’s e trator traçado c/ lâmina.

DESCONTO A VISTA.

Tratar:(21) 974737478 ou (21) 968654750 ou simbrasiltintas@ig.com.br

PRF iniciou à zero hora de hoje a Operação São João

21/06/2018

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia realizará, entre 0h de quinta-feira (21) e 23h59 de segunda-feira (25), a Operação São João 2018. Em virtude do tradicional feriado de São João, que acontece domingo (24), é esperado um crescimento significativo no fluxo de veículos nas rodovias federais do estado, com momentos de pico nos dias 22 e 24.

Durante esta operação, os policiais rodoviários federais reforçarão trechos estratégicos nas rodovias federais que cortam o estado. A operação faz parte do calendário de comandos especiais desenvolvidos com o objetivo de aumentar a fiscalização e a vigilância policial nos feriados prolongados, visando a impedir que a elevação do fluxo de veículos possa contribuir para ocorrências de acidentes graves, além de implementar as ações de policiamento para repressão à criminalidade.

Na Bahia, o período junino é considerado uma das maiores festas regionais do Brasil e principal evento de interiorização do turismo. Em razão da dimensão do evento, todos os anos a PRF monta uma Operação com o objetivo de reforçar a presença e a fiscalização nos locais com aumento considerável no fluxo de veículos, e também de orientar o trânsito nos acessos a eventos, públicos ou privados, que causem impacto significativo nas rodovias federais.

Algumas cidades se destacam e merecem atenção especial da PRF no período junino, como por exemplo, a cidade de Senhor do Bonfim//BA, que fica cerca de 380 km de Salvador, no qual apresenta como ponto turístico uma famosa festa de forró, que causa impacto direto na BR 407, com um público estimado em mais de 15.000 foliões/dia, e outra festa, em Cruz das Almas/BA que dista de Salvador, capital do Estado, 146 km por rodovia (BR 101) em conexão com a BR-324 (Salvador-Feira de Santana). O sudoeste baiano também se destaca pelas atrações conhecidas nacionalmente, que somado às festividades em praça pública fazem convergir para a cidade de Jequié milhares de pessoas em busca de diversão.

O planejamento da operação levou em consideração a análise da região neste período, como também as análises de dados estatísticos, com foco no comportamento dos motoristas e nas características dos acidentes considerados graves, ou seja, acidentes fatais ou com vítimas feridas gravemente. Essas análises permitiram direcionar as ações de prevenção, fiscalização, socorro às vítimas de acidentes etc. A otimização dos recursos humanos e materiais possibilita melhoria na fiscalização para coibir comportamentos de risco como: ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade e a mistura fatal de álcool e direção.

No período junino, a Superintendência Regional da Bahia (SRPRF/BA) receberá o incremento de 30 policiais lotados em outras regionais onde o São João não afeta de maneira tão significativa o trânsito quanto na Bahia. Serão PRFs de Acre, Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e São Paulo. Eles trabalharão integrados aos 495 policiais da Bahia, em escala de revezamento, envolvidos na Operação.

O excesso de velocidade é a infração de trânsito mais cometida nas rodovias federias do estado. Responsável também por um número expressivo de acidentes, essa prática expõe o seu autor e os demais usuários a risco de acidentes com consequências graves. Ciente disso, a PRF operará com 11 radares medidores de velocidade portáteis, dispostos ao longo dos pontos com maior probabilidade de ocorrerem acidentes. Além dos equipamentos portáteis, estarão em operação os radares fixos ao longo das BRs 324 e 116.

Outra prática a ser combatida é de dirigir sob efeito de álcool.
Tradicionalmente, o São João é uma festividade em que o consumo de bebidas alcoólicas é elevado. Pensando nisso, para evitar que os motoristas peguem a estrada com a sua condição psicomotora alterada, a PRF intensificará a fiscalização de alcoolemia. Serão 101 equipamentos distribuídos nas viaturas e nas Unidades Operacionais, permitindo ao policial efetuar o teste em qualquer abordagem ao longo dos trechos fiscalizados.

Serão empregados ainda equipes de policiamento especializado do Núcleo de Operações Especiais (NOE), dos Grupos de Patrulhamento Tático (GPT) e do Grupo de Motociclistas da Regional (GMR). Essas equipes atuarão de acordo com as suas especificidades, realizando, além da fiscalização de trânsito, o enfrentamento à criminalidade. No caso do GMR, atuarão na fiscalização específica de veículos de duas rodas, tornando-a mais eficiente e segura. Haverá também a participação da Base de Operações Aéreas, onde policiais com auxílio de uma aeronave da PRF realizarão ações de patrulhamento e resgate aeromédico.

Pontos de maior fluxo e maior fiscalização
BR 324 – Entre Salvador e Feira de Santana;
BR 324 – Entre Feira de Santana e Capim Grosso;
BRs 324 e 116 – Anel Viário de Feira de Santana;
BR 116 – Euclides da Cunha, Itatim e Jequié;
BR 407 – Entre Capim Grosso e Juazeiro, com ênfase nas proximidades de Senhor do Bonfim;
BR 101 – Entre a saída para a BR 324 até Santo Antônio de Jesus;
BR 101 – Entre Itabuna e Eunápolis;
BR 415 – Principalmente nas proximidades de Ibicuí;
BR 367 – Entre Eunápolis e Porto Seguro.