Pular para o conteúdo

18/01/2021

uniasselvi

 

 

 

 

 

Curandeirismo e charlatanismo continuam sendo crimes previstos em lei.

18/01/2021

Pesquisa diz que 52% declaram administração ruim ou péssima de Bolsonaro

18/01/2021

Nova rodada da pesquisa XP/Ipespe  mostra crescimento da má avaliação do presidente da República, Jair Bolsonaro, em comparação com o levantamento anterior. Os dados mostram que passaram de 35% para 40% o índice da população que considera ruim ou péssimo o governo. 

O percentual é semelhante ao do início da pandemia da Covid-19, em abril de 2020.

Houve queda entre aqueles que classificam a gestão como ótima ou boa o índice passou de 38% para 32%.

É a primeira vez, desde maio do ano passado, em que há aumento no percentual dos críticos ao governo e redução no de apoiadores. 

É também a primeira vez, desde julho, em que a avaliação negativa supera a positiva. 

Na análise é possível identificar que o movimento coincide com uma piora na percepção da atuação de Bolsonaro para enfrentar o coronavírus. São 52% os que a consideram ruim ou péssima, 4 pontos a mais que em dezembro.

A avaliação dos governadores, por sua vez, oscilou um ponto percentual para baixo no mês tanto no ótimo e bom, para 35%, quanto no ruim e péssimo (25%). A avaliação regular passou de 35% para 38%. Houve ainda melhora gradual, mas contínua, dos governadores da região sudeste, cuja aprovação passou de 23% em agosto para 32% agora.

Em Manaus, o povo já está rua, pedindo o impedimento de Bolsonaro.

18/01/2021

 

A inépcia do Governo Bolsonaro todos os dias tem uma novidade. Problemas na logística da distribuição da vacina fez com que Maranhão, Paraíba, Sergipe, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e outros quatro estados tivessem alteração no horário de recebimento do medicamento.

Algumas autoridades aguardavam nos aeroportos pelos imunizantes, quando foram surpreendidos pelas mudanças, que teriam sido feitas entre a madrugada e o início da tarde desta segunda-feira (18/1). Ao menos seis locais que receberiam antes das 16h agora receberão apenas na parte da noite.

“Todo mundo foi esperar no aeroporto, e nada. A previsão era meio-dia, depois mudou para 16h. Agora já deve ser 18h. Até que descarregue, não tem como iniciar hoje. Impossível. Só devo começar amanhã”, disse o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), ao jornal Folha de S.Paulo.

Gasolina vai a R$6,00 esta semana. Governo lava as mãos.

18/01/2021

Segundo anunciou nesta segunda-feira (18/1), a partir de terça-feira (19), “o preço médio de venda de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará a ser de R$ 1,98 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,15 por litro no preço de venda”.

Apesar de questionada pela reportagem sobre o percentual de reajuste, a Petrobras não respondeu.

O cálculo sobre a alta de R$ 1,83 por litro para R$ 1,98, considerando os R$ 0,15 médios de aumento médio informados pela petroleira, é de um salto de quase 8,2% no preço do combustível. Apesar de não informar o percentual, em nota, a empresa argumenta que “contribui para a transparência de preços para a sociedade” ao publicar, em seu site, “dados referentes aos seus preços de venda às distribuidoras dos seus principais produtos”.

Desde 7 de agosto de 2019, os preços passaram a ser publicados, por local e modalidade de venda, no formato determinado pela Resolução ANP nº 795/2019. “Os novos preços são acrescentados no arquivo disponibilizado a partir da sua data de vigência, sem exclusão da vigência anterior. Dessa forma, é possível acompanhar a evolução dos preços por local”, explicou.

Com informações do Correio Braziliense, editadas.

É impressionante como as autoridades econômicas do País sobem no primeiro muro que encontram quando se trata no controle da inflação. A menos de 13 dias da falada greve dos caminhoneiros, a Petrobras, mais realista que os próprios reis, está aumentando combustíveis.

Indústria e Comércio discute revitalização do Setor Industrial, em Luís Eduardo, com Desenvolvimento Econômico do Estado

18/01/2021

A revitalização do Setor Industrial de Luís Eduardo Magalhães, foi tema de reunião na manhã desta sexta-feira (18), no gabinete da secretaria de Indústria e Comércio do município.

De acordo com o vice-prefeito e titular da pasta, Filipe Fernandes, a inciativa é fundamental para a atração de novos investidores.

Participaram do encontro, a diretora de Análise, Monitoramento e Incentivo sobre Áreas Produtivas e o assessor Especial da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia (SDE), Nelly Malheiros e Herbert Pereira. Além do diretor de Indústria e Comércio, Gilson Sena.

Amarildo observa avanço dos comunistas na gestão da pandemia

18/01/2021

Prefeitura de Luís Eduardo inicia obras para remediar problemas do Canal dos Cachorros

18/01/2021


Carro sendo retirado do canal nesse final de semana. Foto: Oliveira Xavier

Iniciam hoje (18), as obras de limpeza e instalação de manilhas no Canal do Rio dos Cachorros. As obras acontecem na Av. Kiichiro Murata, que dá acesso ao bairro Cidade Alta, e na Rua Jatobá, que dá acesso ao Vale do Amanhecer.

Durante o curto período em que serão realizadas as intervenções, o motorista que precisar acessar esses bairros, deverá utilizar a Avenida ACM.

Os locais que estarão interditados durante a obra, serão devidamente sinalizados pela superintendência de Trânsito do Município – Sutrans.

“Os moradores dos bairros Cidade Alta e Vale do amanhecer, assim como as pessoas que fazem uso da Av. Kiichiro Murata e Rua Jatobá, deverão utilizar temporariamente a Avenida ACM”, disse o secretário de infraestrutura, Fanklin Willer.

“Vamos trabalhar para liberar estas vias o mais rápido possível. Estamos dependendo apenas da previsão do tempo. Pedimos paciência aos moradores da região, pois essa obra irá melhorar o fluxo das águas das chuvas, diminuindo os transtornos já conhecidos”, concluiu o secretário.

Situação do canal

A Prefeitura solicitou a paralisação das obras do canal, para que fosse realizada uma análise da situação atual e dos gastos já realizados.

“Estamos fazendo uma análise do projeto de construção do canal e também um levantamento para saber em pé está a obra e quanto já foi pago por ela”, disse o prefeito Junior Marabá.

Secretaria da Agricultura visita polo de produção de pimentas em Luís Eduardo Magalhães

18/01/2021

No local, as mulheres chefes de família são responsáveis pelo plantio, colheita e comercialização da cultura

Atualmente, são 80 famílias beneficiadas, mas apenas 50% delas conseguiram começar os trabalhos. E o objetivo da secretaria é identificar e corrigir os problemas que impossibilitam esse início, para assim expandir o projeto.

Segundo o diretor de Agricultura do município, existe uma lista de espera com mais de 100 famílias interessadas no plantio.

“O nosso primeiro ponto é ajudar os que já estão produzindo bem e vendendo toda a produção aqui em Luís Eduardo e para fora. Identificar por que essas pessoas não conseguiram iniciar o projeto, iniciar esses projetos, completar essas 80 famílias, porque já temos uma lista de 170 mulheres esperando para começar. Então será gradativo esse crescimento, pouco a pouco, para poder ter a certeza da venda do produto”.

Fonte:ASCOM – Prefeitura de LEM

Localizado carro da família de Brasília que desapareceu no Oeste

18/01/2021

O carro perdeu-se depois de uma curva perigosa do trecho e praticamente não deixou marcas no capim na margem esquerda da estrada, antes de mergulhar numa ribanceira de mais de 50 metros, onde parou capotado e com a cabine amassada.

A família vitimada no acidente: José Cleves, Giovanna (filha), Thatielle (namorada).

Informações extra-oficiais dão conta que foi localizado, numa ribanceira da BR 135, a 22 km de Formosa do Rio Preto, o carro com 3 passageiros que desapareceu quando se deslocava de Brasília para Fortaleza.

Segundo as mesmas fontes, não confirmadas pelas autoridades, não existem sobreviventes no veículo.

Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães comemora chegada de lotes da vacina na Bahia

18/01/2021

A Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães comemorou a notícia de que o primeiro lote com 380 mil doses da vacina Coronavac chega à Bahia nesta segunda-feira (18), por volta das 19h.

A equipe da saúde está em etapa de finalização do plano municipal de imunização e aguarda o envio das vacinas para início da vacinação.

Nessa primeira fase, serão vacinados trabalhadores da área de saúde que estão na linha de frente de combate a pandemia, idosos com mais de 75 anos, brasileiros acima de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência, indígenas e comunidades tradicionais.

Início da vacinação

De acordo com o secretário da saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, a distribuição para os 417 municípios baianos será feita imediatamente. Vilas-Boas afirma que o propósito é iniciar a vacinação na quarta-feira (20) pela manhã.

Bahia quer iniciar vacinação nesta terça-feira.

18/01/2021

A Bahia deve começar a vacinação amanhã, terça-feira, por iniciativa do governador Rui Costa e do prefeito de Salvador, Bruno Reis.

Serão 45 mil doses reservadas para profissionais da área de saúde que estejam na linha de frente do enfrentamento à Covid-19 e também idosos em asilos e instituições de longa permanência.

No meio da atribulação sanitária e institucional pela qual passa o País, o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, pediu ao Governo Federal 25 mil doses de hidroxicloroquina, 60 mil de azitromicina e outras 25 mil unidades do vermífugo Ivermectina.

O negacionismo, a ignorância orgulhosa e o puxa-saquismo continuam em alta no País. 

Brasil ignorou a possibilidade da 2ª onda e desativou leitos de UTI

18/01/2021

O Brasil desativou 3 mil leitos de UTI do SUS no segundo semestre de 2020. A informação é da Folha de São Paulo.

Rio de Janeiro foi o estado que mais eliminou vagas; foram 632 das 716 que tinham sido criadas entre fevereiro e julho.

Não é sem motivo que o número de ocupação de leitos está por um fio em vários estados. Ontem, um médico dos quadros do SUS informou que, em Manaus, tem muita gente morrendo em casa, com assistência precária, por falta de vagas nos hospitais.

Procurador Federal denuncia que FAB interrompeu transporte de oxigênio para Manaus por ordens superiores.

18/01/2021

A informação é de Hildegard Angel e do jornalista Luís Nassif:

O Procurador da República, Igor Spindola, revela que, na véspera do caos em Manaus, alguém deu ordem pra interromper o transporte de oxigênio pela FAB.

Esclarecendo: a FAB estava levando o oxigênio num ritmo normal, aí interromperam, causando centenas de mortes!

Veja como o ministro Pazuello tomou conhecimento da grave situação de Manaus e aconselhou reduzir a internação através do uso precoce dos tais remédios. Pazuello soube da dificuldade em aumentar o suprimento de  oxigênio e fez pouco caso da demanda.

Ofertas renovadas na rede de Supermercados Marabá

18/01/2021



Aviões agora esperam pela vacina para distribuir nos Estados.

18/01/2021

Quatro empresas de transporte aéreo estavam esperando, neste domingo, o embarque dos 6 milhões de vacinas CoronaVac para distribuir por todo o País. O “jênio” da Intendência atrasou para amanhã.

Ele quer fazer uma cerimônia e entregar a vacina para os governadores, pessoalmente. Diz o Globo e o Antagonista que entregará uma bandeirinha do Brasil para cada Governador.

Alguém, aí, com alguma sugestão melhor para o uso da bandeirinha e do respectivo mastro?

Oxigênio venezuelano chega ao Brasil, conforme o prometido

18/01/2021

 

O perigo é o doente brasileiro dar as primeiras cafungadas, sentar no leito da UTI de Manaus e começar a gritar palavras de ordem: “Viva a República Bolivariana; Viva Venezuela; Viva Cuba, Guevara e Fidel. E entoar, com segurança a Internacional Socialista.

Vacina chinesa, oxigênio bolivariano, isso não vai dar certo para Bozoró e seus cúmplices.

A Venezuela remeteu 6 carretas com grandes cilindros, suficientes para encher mais de 14 mil bujões individuais. 

Prova do ENEM resulta em fracasso explícito.

17/01/2021

Você viu a prova do ENEM no que resultou? Quase 50% de abstinência e uma prova de História que deve ser anulada.

Mais um sucesso de Bozoró Interprises e daquele cabeça de jerimum que o Presidento disse que seria um bom Ministro da Educação.

Incrível. Eles não acertam uma.

Governador do Amazonas recusa vacinas doadas por Dória.

17/01/2021

O Governador do Amazonas, Wilson Lima (PSL), bolsonarista roxo, recusou as 50 mil doses doadas pelo Governo de SP e o Instituto Butantan para imunizar os profissionais de saúde do Estado.

Por incrível que possa parecer, o ex-apresentador de programa policial aguardará o Governo Federal para iniciar a imunização na quarta-feira.

Esse aprendiz de genocida estava ciente, desde novembro, de que, se lotassem as UTIs especializadas faltaria oxigênio. A empresa produtora em Manaus tem capacidade de fabricar 1/3 da atual demanda.

Hoje, passaram pela fronteira, três carretas carregando grandes cilindros de oxigênio, doados pelo Governo da Venezuela. Vamos ver o se o negacionista, que liberou o lockdown no dia 26 de dezembro, apenas um dia depois de decretado, não recebe a doação dos venezuelanos.

O povo brasileiro é assim: elege um capitão do Exército, aposentado por incapacidade mental; apresentadores de rádio e televisão; empresários de passado duvidoso e populistas de toda ordem; e depois paga com a vida a inépcia desses ratos das urnas.

Parodiando o naturalista e botânico Auguste de Saint-Hilaire*, ou o Brasil acaba com os políticos de baixa extração ou eles acabam com o Brasil.

*”Ou o Brasil acaba com a saúva ou a saúva acaba com o Brasil”

Pazuello diz que vai atender apenas 3 milhões de pessoas em grupos prioritários.

17/01/2021

Sargento Tainha estava irritadiço na coletiva.

A vacinação contra a covid-19 começa na próxima quarta-feira (20), às 10h, em todo o país, para os grupos prioritários. O anúncio foi feito neste domingo (17), pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante coletiva no Rio de Janeiro. 

Segundo o ministro, serão inicialmente 3 milhões de pessoas a serem vacinadas, com duas doses cada uma, totalizando 6 milhões de doses da CoronaVac, produzida pela empresa chinesa Sinovac e o Instituto Butantan. O uso emergencial da CoronaVac foi aprovado hoje (17) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O ministro abriu a coletiva se solidarizando com as famílias das vítimas e agradecendo aos profissionais de saúde na linha de frente da pandemia.

“Quero começar me solidarizando com cada família que perdeu um ente querido. Já passamos de 200 mil mortes em nosso país. E agradecer a todos os profissionais de saúde, que já salvaram mais de 7 milhões de pessoas vítimas da covid-19. Hoje o Brasil passa por um momento de grande avanço, esperança e conforto aos brasileiros, que aguardavam por esta notícia. Está dado o primeiro passo para a maior campanha de vacinação do mundo contra o coronavírus”, disse Pazuello.

O ministro afirmou que o importante é garantir a todos os estados as doses da vacina, em igualdade de condições, respeitando a questão da gravidade local.

“O Ministério da Saúde tem em mãos, neste instante, as vacinas, tanto do Butantan quanto da AstraZeneca [em parceria com a Fiocruz]. E nós poderíamos, num ato simbólico, ou numa jogada de marketing, iniciar a primeira dose em uma pessoa. Mas em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso”, frisou o ministro.

Pazzuelo destacou que existe um pacto federativo histórico entre a União e os estados, que deverá ser respeitado, com a saúde da população colocada acima de tudo.

“Quebrar essa pactuação é desprezar a igualdade entre os estados e todos os brasileiros. É desprezar a lealdade federativa. Senhores governadores, não permitam movimentos políticos eleitoreiros se aproveitando da vacinação nos seus estados. O único objetivo, neste momento, tem que ser o de salvar mais vidas e não fazer propaganda própria”, destacou o ministro.

Em São Paulo, o governo estadual iniciou hoje a vacinação contra o novo coronavírus, imunizando uma enfermeira que trabalha na linha de frente contra o vírus.

Distribuição

Pazuello comentou como deverá ser o processo de vacinação, a partir de quarta-feira, sendo que a responsabilidade da operação logística será dos municípios, definindo quem são os grupos prioritários a receberem as primeiras doses. Segundo o ministro, as doses começarão a ser entregues aos estados a partir das 7h desta segunda-feira (18), com apoio do Ministério da Defesa, com deslocamento aéreo.

“Os grupos prioritários são mais controlados. Idosos em instalações de longa duração, que a vacina vai até eles, profissionais de saúde que estão na linha de frente, em que forma de comunicação é em outro nível, vai no aplicativo Conecte SUS, onde faz a inscrição para a vacinação, os índios aldeados, [que a vacinação] vai até a aldeia. Então esses grupos iniciais são mais simples de serem trabalhados. Isso vai dando tempo para a estrutura se organizar para os públicos maiores. Neste momento, os prioritários são muito mais simples de se fazer. E isso está no plano de execução do município, que executa a vacinação”, explicou o ministro.

Pazuzzu, ridículo, lamenta que Dória saiu na frente em vacinação.

17/01/2021

 

LEM: morre de Covid engenheiro civil veterano.

17/01/2021

Dr. Clóvis ainda chegou a ser socorrido de UTI aérea para Brasília, mas já chegou no aeroporto sem vida

Morreu na madrugada deste domingo,17, em Brasília, um dos maiores engenheiros de Luís Eduardo Magalhães, o senhor Clóvis Manuel Zamuner.

“Era o engenheiro mais querido de nossa cidade… pela doçura no trato com as pessoas e pela vontade de produzir. Ele era o responsável pelas maiores obras de nossa cidade”, contou advogado Dr. Lenon, um dos milhares de amigos que o engenheiro tinha na cidade.

Dr. Clóvis, mesmo se cuidando, contraiu a COVID-19, e hoje pela madrugada, as 1h, partiu em uma UTI aérea para Brasília. Na capital federal ele veio a óbito assim que o avião pousou. O engenheiro será sepultado em Brasília. Aqui na cidade, ele deixará o seu nome gravado na história e nas diversas obras que levam o seu nome.

Ao vivo, ANVISA fala sobre liberação das vacinas CoronaVac e Astra-Zeneca.

17/01/2021

 

A vacina que o Presidento desprezava vai ser aprovada pela ANVISA, onde reinam nomeados do dito cujo indigitado.

A vacina chinesa acaba de ser aprovada pela ANVISA. O que nos dá a certeza que num prazo máximo de 15 dias teremos 6 milhões de profissionais de Saúde, soldados de PMs e policiais civis, além de velhinhos de 80 anos, todos chipados pelo Partido Comunista Chinês.

É o plano de dominação global da China, criando comunistas controlados por satélite. 

É o que minha avó sempre dizia: a boca fala, né Presidento, e o fiofó paga.  

ANVISA rejeita uso emergencial da vacina Sputinik V, de origem russa.

17/01/2021

Do Estadão

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) rejeitou um pedido de análise para a liberação do uso emergencial da Sputnik V, vacina desenvolvida na Rússia que será fabricada no Brasil pelo laboratório União Química. Segundo a agência, o pedido não cumpre com requisitos mínimos para a aplicação emergencial das doses, como a vacina ter estudos de fase 3 em andamento no Brasil.

A União Química e o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF) anunciaram na sexta-feira, 15, que protocolaram pedido de uso emergencial para 10 milhões de doses da Sputnik V no Brasil. Este quantitativo deve ser disponibilizado ainda no primeiro trimestre, segundo nota conjunta.

A exigência de estudos em fase 3 no País para liberar o uso emergencial da vacina contra a covid-19 é conhecida desde 2 de dezembro, quando a Anvisa divulgou regras para este tipo de análise. A Sputnik V já foi aprovada em emergência por Argentina, Bolívia, Argélia, Sérvia e Palestina.

A Anvisa afirma que aguarda desde 4 de janeiro o envio de documentos que foram exigidos pela agência para permitir os estudos de fase 3 no Brasil. O pedido de autorização destes ensaios foi feito em 31 de dezembro. “No dia 6/1/2021, a empresa respondeu que ‘tão logo consiga cumprir com a exigência farei os apontamentos para tornar a análise mais célere.’ Até o momento, a Anvisa aguarda o cumprimento de exigência pela empresa para concluir a análise do pedido de estudo”, diz a Anvisa em nota.

A União Química e o RDIF dizem em nota que, por causa do avanço da pandemia no País, devem ser empenhados “todos os esforços”, inclusive “ações extraordinárias e excepcionais em razão da urgência e relevância que o momento exige”.

A Anvisa vai avaliar no domingo, 17, dois pedidos de uso emergencial: da Coronavac e de Oxford/AstraZeneca. Os imunizantes serão distribuídos no Brasil, respectivamente, pelo Instituto Butantã e pela Fiocruz.

Brasil ronda as 210 mil mortes, com alto número de infectados.

16/01/2021

O Brasil registrou, nas últimas 24 horas, 1.050 mortes em decorrência da Covid-19, elevando o total de óbitos a 209.296.

No mesmo intervalo, foram notificados 61.567 casos do novo coronavírus, elevando o total de infectados no país para 8.455.059 infecções, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde neste sábado (16).

O número de recuperados, de acordo com o Ministério da Saúde, chegou a 7.388.784. O Brasil é o terceiro mais afetado pela Covid-19 quando são levados em conta os números de casos – fica atrás dos EUA (23.612.055) e da Índia (10.542.841). O Brasil está em segundo lugar em número de mortes.

Venezuela envia oxigênio via rodoviária para Manaus.

16/01/2021

O ministro de Relações Externas da Venezuela, Jorge Arreaza, anunciou neste sábado, 16, que caminhões com cilindros de oxigênio saíram do país em direção a Manaus. Nesta semana, o estoque de oxigênio chegou a acabar nos hospitais da capital do Amazonas e pacientes morreram asfixiados.

Na quinta-feira, 14,  Nicolas Maduro determinou que a Venezuela oferecesse oxigênio hospitalar produzido no país para tentar amenizar o colapso no sistema de saúde de Manaus. Após ordem do governo, o chanceler venezuelano conversou com o governador do Amazonas, Wilson Lima, que agradeceu o apoio.

Arreaza usou seu Twitter para informar que os caminhões já haviam partido da fábrica do SIDOR, em Puerto Ordaz, em direção à capital amazonense. Segundo o chanceler, são “milhares” de litros de oxigênio, mas a quantidade exata não foi especificada.

Os caminhões deverão chegar até domingo no Brasil.

A Venezuela também ofereceu o serviço de 107 médicos formados na Escola Latino-Americana de Medicina de Caracas para dar assistência aos profissionais amazonenses.

“Contamos hoje com a Brigada Simon Bolívar, composta por 107 médicos residentes no Brasil, que está a inteira disposição para prestar o apoio que for necessário nessa luta contra o coronavírus“, escreveu Arreaza.

Sei não! Vacinas da China e da Rússia, oxigênio da Venezuela, acho que existe uma conspiração internacional para chipar os brasileiros e torná-los walking deads, robôs sem vontade própria, a serviço da dominação comunista.

Por falar nisso: já chegou o avião dos EUA que iria transportar oxigênio para Manaus? Não me digam que o Trump fez olhos poucos e ouvidos moucos.

Incúria: Bolsonaro sabia desde o dia 7 da falta de oxigênio em Manaus.

16/01/2021

No dia 7 de janeiro, o Ministério da Saúde do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) foi alertado a respeito da falta de oxigênio nos hospitais de Manaus, capital do Amazonas. A pasta foi comunicada sobre a situação no mesmo dia das Secretarias de Saúde e, uma semana depois e com medidas de pouco alcance acertadas, o oxigênio começou a faltar na cidade.

De acordo com o UOL, o déficit de Manaus chega a 46,5 mil metros cúbicos de oxigênio por dia —ou 4.650 cilindros. Para lidar com essa escassez, o governo federal enviou “nesta semana 5 mil metros cúbicos de oxigênio [transportados na forma de gás] líquido para auxiliar no combate à covid-19 na região”, informou o Ministério da Saúde. Isso equivale a somente 11% do oxigênio extra que Manaus precisa em um único dia.

O ministro Eduardo Pazuello, quatro dias após o alerta ser feito ao Ministério da Saúde, chegou a visitar Manaus e fez um discurso:

“É importante que ninguém tenha dúvida de como é o planejamento e quais são as alternativas que nós temos. Sim, o ministério tem e terá capacidade de atender qualquer demanda que falhe em nível menor, município ou estado, ministério está preparado para isso”.

Pazuello fez referência às seringas usadas na vacinação, mas não falou nada sobre o oxigênio. Inclusive, enquanto o ministro visitava a capital amazonense, não foi anunciado nenhum plano de suplementação de oxigênio capaz de suprir toda a demanda extra de Manaus. Em vez disso, o Ministério da Saúde fez pressão pelo chamado “tratamento precoce”, composto por medicamentos que não têm comprovação científica.

Enquanto isso, Bolsonaro fugiu do compromisso, e isentou o governo federal de qualquer responsabilidade sobre o caos em Manaus.

“A gente está sempre fazendo o que tem que fazer, né? Problema em Manaus: terrível o problema lá, agora nós fizemos a nossa parte, com recursos, meios”.

Oposição vai protocolar pedido coletivo de impeachment de Bolsonaro nos próximos dias

16/01/2021

Parlamentares argumentam que presidente cometeu “crimes de responsabilidade em série” na condução da pandemia do coronavírus

Partidos de oposição da Câmara dos Deputados anunciaram que vão protocolar, nos próximos dias, um pedido de impeachment coletivo do presidente Jair Bolsonaro. Segundo os parlamentares, Bolsonaro cometeu “crimes de responsabilidade em série” na condução da pandemia da Covid-19.

De acordo com informações do jornal O Estado de S.Paulo, o pedido será assinado por Rede, PSB, PT, PCdoB e PDT, que reúnem 119 deputados, e cita o colapso da saúde em Manaus. Os partidos também defendem volta imediata dos trabalhos do Congresso, que está em recesso.

“O presidente da República deve ser política e criminalmente responsabilizado por deixar sem oxigênio o Amazonas, por sabotar pesquisas e campanhas de vacinação, por desincentivar o uso de máscaras e incentivar o uso de medicamentos ineficazes, por difundir desinformação, além de violar o pacto constitucional entre União, Estados e Municípios”, diz nota conjunta dos partidos.

Do Metro 1, editado.

LEM: Equipe do SAMU passa por capacitação

16/01/2021

A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), de Luís Eduardo Magalhães, passou por treinamento na manhã desse sábado (16).

Foram ministrados os cursos de Suporte Básico de Vida (Reanimação Cardiopulmonar) e Ovace (Obstrução de Vias Aéreas por Corpos Estranhos), pelo enfermeiro Flávio Ricardo.

A ação é uma realização da Prefeitura, através da secretaria de Saúde do município.

Segundo o secretário da pasta, Darkson Marques, as ações de treinamento e capacitação serão frequentes, garantindo assim uma qualificação constante dos profissionais.

“O SAMU de LEM é referência na região Oeste, contando com profissionais comprometidos.
A Prefeitura Municipal incentiva essas ações e vê que dessa forma irá conseguir manter o serviço de excelência”, destacou.

O evento contou com a participação do Corpo de Bombeiros.

Cantores e artistas conseguem mandar oxigênio para Manaus. E o Governo?

16/01/2021

Já estão a caminho de Manaus os cilindros de oxigênio providenciados pelo cantor sertanejo Gusttavo Lima. O músico compartilhou nas redes sociais que fretou um Boeing 737, que está saindo de Goiânia com destino a capital do Amazonas.

A região vive uma crise sanitária ainda pior do que a que foi registrada no auge da pandemia da covid-19 em 2020.

Bruno Gagliasso, ator de TV e os youtubers Whinderson Nunes e Felipe Neto também conseguiram contribuir para o envio de oxigênio.

A situação calamitosa de Manaus, sem oxigênio para pacientes de covid-19 e sem outros equipamentos médicos de combate à pandemia de covid-19, mobilizou alguns artistas. Por meio da rede social, nomes como Whinderson Nunes, Marcelo Adnet, Marília Mendonça e Gusttavo Lima entraram na campanha e doaram cilindros ou pediram ação de autoridades.

O melhor post no Twitter nas últimas 24 horas.

16/01/2021

“Minha pressa não é por vacina, é por comida”. A fila da fome em São Paulo turbinada por ato anti-Doria

16/01/2021

De Heloísa Mendonça, em El País.

Fila de pessoas aglomeradas aguardando a doação de alimentos na Ceagesp nesta quinta-feira, 14 de janeiro.© EL PAÍS Fila de pessoas aglomeradas aguardando a doação de alimentos na Ceagesp nesta quinta-feira, 14 de janeiro.

O anúncio de uma doação de kits de alimentos pela Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, a Ceagesp, atraiu milhares de pessoas ao local nesta quinta-feira, causando aglomeração em meio à pandemia do coronavírus. Muitos chegaram de madrugada para tentar conseguir uma das 3.000 senhas disponíveis para receber uma cesta de verduras, legumes e frutas. A fila quilométrica para conseguir a ajuda dava voltas no quarteirão e nem mesmo uma forte chuva pouco após o início da distribuição, que começou por volta das 14h, espantou os interessados. A ação aconteceu em meio a um protesto dos permissionários do entreposto contra o governador João Doria (PSDB) em virtude do aumento do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) para a cadeia produtiva dos hortifrutigranjeiros. Horas depois, o governador revogou as mudanças nas alíquotas de ICMS para o setor.

Benedita Correia, de 71 anos, passou mais de 8 horas na fila para conseguir os mantimentos. Aposentada e com dois filhos desempregados, ela tem tido bastante dificuldade de manter a família apenas com um salário mínimo, que atualmente tem o menor poder de compra em relação aos produtos da cesta básica em 15 anos. “Fiquei com medo dessa aglomeração toda, algumas pessoas sem máscara, se apertando para entrar, mas vim pela necessidade”, afirmou ela ao EL PAÍS já com uma sacola de plástico com alface, cenoura, tomate e algumas frutas. Pertencente ao grupo de risco do coronavírus, ela não vê a hora de receber a vacina contra covid-19 para “voltar a ter uma vida mais normal”. “A verdade é que o Governo está muito enrolado com essa vacina e os casos aumentando”, disse. Em São Paulo, o avanço da pandemia atingiu na última semana a maior velocidade desde agosto do ano passado. O Estado registrou aumento de 63% no número de casos positivos de coronavírus e 49% no de óbitos da doença.

Alexandra de Melo e a mãe Benedita Correia, de 71 anos, chegaram às 6h da manhã para enfrentar a fila. © Camila Svenson (EL PAÍS) Alexandra de Melo e a mãe Benedita Correia, de 71 anos, chegaram às 6h da manhã para enfrentar a fila.

Na fila desde 5h da manhã, a preocupação de Ivone dos Reis Oliveira, de 48 anos, era com o fim do auxílio emergencial que recebeu até dezembro. Ela faz parte do grupo dos mais de 14 milhões de brasileiros que estão atualmente sem um posto de trabalho e não sabe como vai se virar sem o benefício. “No meio dessa pandemia, não sei como vou viver, acho que só de ajuda. Agradeço muito ter recebido essa cesta com legumes, mas tinha entendido que receberia uma cesta básica. A condução pra chegar aqui foi cara”, lamentava a moradora do Jardim Prainha, na zona Sul da capital paulista. A mesma reclamação era feita por muitos da fila, que acreditavam que levariam arroz e feijão pra casa. “A minha pressa é por comida, a vacina eu vou esperar, tenho medo dessa que estão anunciando, vou esperar para ser algo mais garantido”, explicou Oliveira.

Com o marido desempregado e poucas oportunidades de bicos no setor de limpeza, a faxineira Almerinda Sampaio Pereira, de 57 anos, tem tido dificuldade de manter as contas em dia. “Com o aumento de casos de covid, os meus clientes já não querem receber gente em casa. Eu mesmo peguei a doença. Atualmente, só trabalho duas vezes por semana, tenho 2 filhos desempregados e um especial que precisa de mais cuidados”, explica. Até dezembro ela recebia o auxílio emergencial, mas avalia que mais importante do que estender o benefício seria o Governo gerar postos de trabalho. “O que quero é poder trabalhar para me manter”.

Almerinda Pereira dos Santos, que já se infectou com a covid-19, ficou preocupada com a aglomeração do local. © Camila Svenson (EL PAÍS) Almerinda Pereira dos Santos, que já se infectou com a covid-19, ficou preocupada com a aglomeração do local.

Protesto contra aumento de imposto

A distribuição de alimentos gratuitos na Ceagesp já acontece desde outubro, mas em escala menor. A ação desta quinta-feira, que foi maior e mais divulgada, teve um componente político já que ocorreu em meio a um protesto, promovido pelo sindicato de permissionários da Ceagesp, contra a iniciativa do governador João Doria de promover aumento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços( ICMS) a partir desta sexta-feira (15) para alguns serviços e produtos da cadeia dos hortifrutigranjeiros. “Será uma forma de mostrar à sociedade a importância de todas as categorias envolvidas no abastecimento e o quanto a criação e o aumento de impostos sobre os alimentos prejudicarão as famílias que mais precisam”, disse a Ceagesp em um comunicado. De acordo com o sindicato, a medida do Governo que prevê um aumento de 4,14% do ICMS sobre frutas, legumes e verduras pode pode impactar o preço final de hortifrutigranjeiros em até 10%. No estacionamento da Ceagesp, caminhões exibiam faixas em protesto contra o Governador e o a alta do imposto.

No estacionamento da Ceagesp, caminhões exibiam faixas em protesto contra o Governador e o a alta do imposto. © Camila Svenson (EL PAÍS) No estacionamento da Ceagesp, caminhões exibiam faixas em protesto contra o Governador e o a alta do imposto.

Desde outubro, a companhia é chefiada pelo coronel Ricardo Mello Araújo, ex-comandante da Rota (força de elite da Polícia Miitar de São Paulo), após ter sido nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro. Em sua gestão, por sugestão do próprio presidente, a Ceagesp passou a dar desconto de 20% para policiais militares. Segundo Araújo, o abatimento, é “fruto de uma reunião entre a diretoria e os comerciantes varejistas” e não é uma imposição. Em dezembro, Bolsonaro visitou a Ceagesp, causando aglomeração e descartou privatizar ou mudar o local, como defende seu rival político, João Doria.

Chove a cântaros em Luís Eduardo Magalhães nesta madrugada

16/01/2021

Pois parece que a nossa musa Juju Balangandã trocou os couros dos atabaques e está, frenética, pedindo chuva para a muy leal Luís Eduardo Magalhães.

Para completar a chuva da quinta-feira, nesta sexta choveu bastante na cidade e na madrugada deste sábado chove de novo com vontade.

Vão se repetir os fenômenos nefastos, nas grandes obras de saneamento, incompletas, de Oziel Oliveira, nosso ex-babalorixá.

Para mim, cético e agnóstico, tem o dedo de Madame Almerinda nessa trozoba. Até agora, ela, cafetina dos espíritos, não conseguiu desgrudar o adesivo do 55 de sua porta.

Em Orlando, na Flórida, a temperatura média é de 17º C, sem chuvas, com ventos de 25 km/h. Ainda bem, não é? 

Está pensando que a grave crise sanitária é só em Manaus?

16/01/2021

Todos os 577 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 estão ocupados na cidade do Rio de Janeiro. Aqui, ao nosso lado, no Tocantins, o aumento do número de casos é de +173%.

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta sexta-feira (15).

O país registrou 1.131 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 208.291 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 964. A variação foi de +37% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de crescimento nos óbitos pela doença.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 8.394.253 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 68.138 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 54.048 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de +51% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de crescimento também nos diagnósticos.

Quinze estados estão com alta nas mortes: PR, MG, RJ, SP, GO, MT, AM, AP, RR, TO, AL, CE, PE, PI e SE.

O Amazonas registrou recorde de mortes em 24 horas desde outubro, com 113 óbitos. Nas duas únicas datas em que esse número foi maior, isso decorreu da reclassificação de óbitos antigos pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Manaus. Na época, esse processo de revisões fez somar mais de uma centena de casos aos registros diários de 2 de setembro e 1º de outubro no estado.

Panelaço contra Governo atinge várias capitais e grandes cidades do Interior

16/01/2021

Diversas cidades registraram panelaço contra o presidente Jair Bolsonaro na noite desta sexta-feira (15). O motivo da manifestação é por conta do colapso na saúde do Amazonas.

Além de bater as panelas nas janelas, os manifestantes também gritaram palavras de ordem como “Fora, Bolsonaro!”. O ato foi convocado pelas redes sociais e aplicativos de mensagens por movimentos sociais, políticos e personalidades.

Houve registro de atos em bairros de São PauloBelo HorizonteRio de JaneiroGoiâniaSalvadorFlorianópolisSão José dos CamposBelémRecifePorto Alegre e no Distrito Federal.

O vereador Carlos Bolsonaro, vereador da cidade do Rio de Janeiro e responsável pelas mídias sociais do pai, o Presidente, publicou um vídeo com alguém batendo em uma frigideira com um pênis de borracha.

Fixações à parte, o Vereador é a prova viva de quem sai aos seus não degenera.

Twitter adverte que mensagem do Presidente violou regras da mídia social.

16/01/2021

O Twitter acrescentou hoje, a uma mensagem do Presidente da República, uma nota sobre a publicação de informações “enganosas e potencialmente prejudiciais”. Com pessoas morrendo em série por falta de oxigênio, um aumento recordista de casos e mortes, o Presidente da República, que parece se manter alheio ao quadro real da conjuntura sanitária, ainda insiste com anti-maláricos e vermífugos para o tratamento preventivo do Coronavírus.

O protocolo recomendado pelo Presidente foi rejeitado por autoridades médicas de todo o mundo, inclusive pela Organização Mundial da Saúde.

Pura sandice ou maldade?

Cartórios registram quase 9% de mortes a mais em 2020.

15/01/2021

Óbitos em Cartórios apontam 2020 como o ano mais mortal da história do Brasil.Média anual de crescimento de registros de óbitos passou de 1,9% ao ano para 8,3% em 2020. Mortes em domicílio dispararam e aumentaram 22,2% no Brasil

A pandemia causada pelo novo coronavírus, que atingiu em cheio o Brasil e já causou a morte de mais de 200 mil pessoas, transformou 2020 no ano mais mortal da história do País. Desde o início da série histórica das Estatísticas Vitais de óbitos do Registro Civil, em 1999, nunca morreram tantos brasileiros em um só ano, e nunca houve uma variação anual de óbitos tão grande como a ocorrida na comparação entre 2019 e 2020.

Segundo os dados do Portal da Transparência https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio, plataforma administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), os óbitos registrados por todos os Cartórios do País em 2020 totalizaram 1.443.405 milhão, 8.3% a mais que no ano anterior, superando a média histórica de variação anual de mortes no Brasil que era, até 2019, de 1,9% ao ano.

O número de óbitos registrados em 2020 pode aumentar ainda mais, assim como a variação da média anual, uma vez que os prazos para registros chegam a prever um intervalo de até 15 dias entre o falecimento e o lançamento do registro no Portal da Transparência. Além disso, alguns Estados brasileiros expandiram o prazo legal para registro de óbito em razão da situação de emergência causada pela COVID-19.

A pandemia trouxe também reflexo em outras doenças que registraram aumento considerável na variação entre os anos de 2019 e 2020. Foi o caso das mortes causadas por doenças respiratórias, que cresceram 34,9% na comparação entre os anos, passando de 442.266 para 596.678. Entre as doenças deste tipo, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) explodiu, registrando crescimento de 998,4%, seguida pelas de Causas Indeterminadas, que registraram aumento de 33,4%.

Já entre os óbitos causados por doenças cardíacas, muitas vezes relacionadas à COVID-19, a comparação entre 2019 e 2020 aponta um aumento de 5,1%, passando de 270.203 para 284.117. Dentre às doenças do coração, o registro que apontou maior crescimento foi o de falecimentos por Causas Cardiovasculares Inespecíficas, que cresceu 28,8% entre os anos, sendo que o aumento dos óbitos em domicílio é uma das explicações para o diagnóstico inespecífico das mortes causadas por doenças do coração.

Mortes em Casa disparam

O receio das pessoas frequentarem hospitais ou mesmo realizarem tratamentos de rotina durante a pandemia, assim como a falta de leitos em momentos críticos da COVID-19 no Brasil, fez com que o número de mortes em domicílio disparasse no Brasil quando se comparam os anos de 2019 e de 2020, registrando um aumento de 22,2%.

As mortes por Causas Respiratórias fora de hospitais cresceram 26,9%, sendo que novamente a SRAG foi a que registrou a maior variação, 710%. Também cresceram os óbitos por Insuficiência Respiratória (5,9%), Septicemia (28,8%), e Causas Indeterminadas (38,7%). Os registros de óbitos, feitos com base nos atestados de óbitos assinados pelos médicos, apontam que 9.311 brasileiros morreram de COVID-19 em suas casas.

Os óbitos por Causas Cardíacas fora de hospitais também dispararam em 2020, com registro de aumento de 26,9% na comparação com o ano anterior. Neste tipo de doença, o maior aumento se deu nas chamadas Causas Cardiovasculares Inespecíficas (67,8%), muito em razão de o falecimento ocorrer sem assistência médica, dificultando a qualificação da doença. Também cresceram os óbitos em casa por Acidente Vascular Cerebral (AVC), aumento de 26,3%, e Infartos, que cresceram 3,2%.

“O Portal da Transparência, abastecido diariamente por informações de nascimentos, casamentos e óbitos de Cartórios de todo o País, tem sido um canal de muita importância para que governos, médicos, pesquisadores e a sociedade em geral possam acompanhar em tempo real as informações sobre os dados vitais da população, ainda mais em um momento de intensa crise de saúde pública como a que vivemos atualmente”, explica Luis Carlos Vendramin Júnior, vice-presidente da Arpen-Brasil.

Prazos do Registro

Mesmo a plataforma sendo um retrato fidedigno de todos os óbitos registrados pelos Cartórios de Registro Civil do país, os prazos legais para a realização do registro e para seu posterior envio à Central de Informações do Registro Civil (CRC Nacional), regulamentada pelo Provimento nº 46 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), podem fazer com que os números sejam ainda maiores.

Isto por que a Lei Federal 6.015/73 prevê um prazo para registro de até 24 horas do falecimento, podendo ser expandido para até 15 dias em alguns casos. Durante a pandemia, normas excepcionais em alguns Estados expandiram ainda mais este prazo. A Lei 6.015/73 prevê um prazo de até cinco dias para a lavratura do registro de óbito, enquanto a norma do CNJ prevê que os cartórios devam enviar seus registros à Central Nacional em até oito dias após a efetuação do óbito.

A COVID-19 é uma doença altamente contagiosa que já deixou quase 2 milhões de mortos no mundo. A primeira morte em decorrência da infecção pelo novo coronavírus foi registrada no Brasil no dia 16 de março. Entre seus sintomas, estão tosse seca, coriza, dor no corpo e febre – todos muito semelhantes aos apresentados em casos de gripes e resfriados. Mais de 200 mil pessoas já faleceram no Brasil vítimas da doença.

Sobre a Arpen-Brasil

Fundada em setembro de 1993, a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) representa a classe dos Oficiais de Registro Civil de todo o país, que atendem a população em todos os estados brasileiros, realizando os principais atos da vida civil de uma pessoa: o registro de nascimento, o casamento e o óbito.

Soja a R$171,00? É o que vale nos portos brasileiros.

15/01/2021

O mercado brasileiro de soja teve um dia de preços entre estáveis e mais altos, mas em patamares nominais. Nesta sexta-feira, 15, os valores em Chicago caíram e o dólar subiu, o que afastou os negociadores do mercado. Na semana, cerca de 150 mil toneladas trocaram de mãos.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 167 para R$ 168. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 165 a saca para R$ 166. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 169 para R$ 171.

Em Cascavel, no Paraná, o preço aumentou de R$ 165 para R$ 166 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 170 para R$ 171 a saca.

Em Rondonópolis (MT), a saca seguiu em R$ 155. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 160 a saca. Em Rio Verde (GO), a saca permaneceu em R$ 165.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a sexta-feira com preços mais baixos. Um movimento de realização de lucros reduziu a alta semanal para 3,13%.

A previsão de chuvas para as regiões produtoras da América do Sul serviu de pretexto para o movimento de correção com base em fatores técnicos. Em termos fundamentais o cenário ainda é positivo, com o quadro de aperto na oferta mundial e boa demanda pela oleaginosa americana.

Os contratos da soja em grão com entrega em março fecharam com baixa de 13,75 centavos de dólar por libra-peso ou 0,96% a US$ 14,16 por bushel. A posição maio teve cotação de US$ 14,14 por bushel, com perda de 13 centavos ou 0,91%.

Nos subprodutos, a posição março do farelo recuou US$ 1,70 ou 0,36% a US$ 463,20 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em março fecharam a 41,85 centavos de dólar, com perda de 1,26 centavo ou 2,92%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão com alta de 1,80%, sendo negociado a R$ 5,3010 para venda e a R$ 5,2990 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,2250 e a máxima de R$ 5,3030. Na semana, o dólar acumulou baixa de 2,12%.

Do Canal Rural

Perderam até o adesivo da pintura do avião da vacina

15/01/2021

A Índia descartou, hoje, o fornecimento de qualquer quantidade da vacina fabricada em seu país a terceiros. O avião da Azul, estacionado no Recife, deve voltar à base de Campinas. O Governo do Inepto Inominável perdeu até a propaganda adesivada na aeronave.

Bahia tem 2º número recorde de casos desde o início da pandemia.

15/01/2021

A Bahia registrou, nas últimas 24 horas, 5.471 novos casos de Covid-19,  segundo maior número desde o início da pandemia.

Segundo dados divulgados hoje (15) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) foram contabilizados mais 32 óbitos pela doença.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 9.575. Dos 528.539 casos confirmados desde o início da pandemia, 508.189 já são considerados recuperados e 10.775 encontram-se ativos.

Entre os diagnosticados com a doença na Bahia, 38.408 profissionais da saúde foram confirmados com a Covid-19.

Dos 2.031 leitos disponíveis para tratamento do coronavírus, 1.252 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI Covid para adultos no estado é de 74%, um aumento de 2% em 24h.