Skip to content

Argentinos rechaçam ataques aos direitos da Previdência

16/12/2017

Nesta época, no passado, quem imaginaria um 2017 tão ruim? Nem Almerinda.

16/12/2017

Almerinda, a néscia, defensora da cleptocracia vigente!

Quem, ao final de 2016, poderia imaginar um ano de tantos amargores como 2017? Quem poderia imaginar 24% de reajuste na gasolina, 68% no gás de cozinha, mais de 10% na energia elétrica, 30 bilhões para os bancos e 1 trilhão de isenção às petrolíferas, desemprego crescente, malas voadoras, cavernas de Ali Babá,  sacanagens diversas na Justiça?

Nem Madame Almerinda, a cortesã dos maus espíritos, em seus dias mais aziagos, seria capaz de ver tanta insanidade aos olhos de Deus. Desde quando ela se reconheceu como bolsonete e defensora da estupidez crescente que assola nosso zé povim?

O ano que ainda não terminou, talvez leve duas décadas para ver o seu fim. Economia estagnada, juventude abandonada, direitos sociais cassados, desigualdade crescente. E uma cleptocracia preocupada apenas com o casuísmo e manutenção de suas gordas mamatas.

Eita Brasil velho sem tento e sem porteira! 

IBGE: mais de um quarto dos jovens do País sem emprego e fora da escola

16/12/2017

Em 2016, cerca de 25,8% dos jovens de 16 e 29 anos não estavam ocupados nem estudavam.

Entre os 10% da população com os menores rendimentos, 78,5% eram pretos ou pardos. Já entre os 10% com os maiores rendimentos, os pretos ou pardos representavam apenas 24,8%.

Essa e outras informações estão na Síntese de indicadores sociais (SIS). Com dados do IBGE e de outras fontes, a SIS analisa o mercado de trabalho, a distribuição de renda e a mobilidade ocupacional e educacional no país.

Embora o Brasil não tenha uma “linha de pobreza” oficial, a SIS fez um estudo a partir de diversas abordagens desse tema. Considerando-se a linha proposta pelo Banco Mundial, por exemplo, um quarto da população brasileira vive com renda de até 5,5 dólares por dia (R$387 por mês), incluindo 42,4% das crianças e adolescentes de até 14 anos do país.

Na análise do saneamento, a pesquisa constatou que, no Piauí e no Acre, mais de 10% da população vivem em domicílios sem banheiros e que 37,9% dos domicílios do país não tinham acesso simultâneo aos três serviços de saneamento básico (coleta de lixo, água tratada e acesso à rede de esgoto).

Em relação à mobilidade educacional, a SIS constatou que apenas 4,6% dos filhos de pais sem instrução conseguiram concluir o ensino superior. Na análise da mobilidade ocupacional, o percentual de brancos com mobilidade ascendente é maior do que o de pretos ou pardos, enquanto o das mulheres é maior do que o dos homens. 
A publicação da SIS 2017 pode ser acessada aqui.

Que explicação plausível temos para o abandono do melhor da população brasileira, da esperança de um futuro próximo? Falta Governo, falta iniciativa privada, faltam organizações do terceiro setor, falta expectativa de um País melhor.

Aí estão as explicações para as prisões lotadas. Um quarto da juventude mais desamparada vive – e morre – como clandestino em seu próprio País.

Como concordar ou justificar a exclusão social, o sofrimento, a intolerância e o preconceito?

Enquanto isso, políticos e favorecidos do regime de exceção vivem à tripa forra, em busca do enriquecimento rápido e ilícito.

O Natal mais barato da cidade no Grupo Marabá

16/12/2017

Dezessete policiais baianos se formam e podem fazer parte da COE

16/12/2017

Completaram a lista de formandos um policial federal e dois investigadores, sendo um de Sergipe e outro do Acre.

O sonho de fazer parte da família Coordenadoria de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil se concretizou para dezessete investigadores e delegados baianos. Na manhã desta quinta-feira (15) foi promovida a formatura do Curso de Operações Táticas (COT), ocorrida na sede da COE, localizada no Aeroporto Internacional de Salvador. O secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, e o delegado-geral, Bernardino Brito, participaram da solenidade.

Mães, pais, esposas, irmãos e filhos dos alunos acompanharam, emocionados, toda a cerimônia, com ápice para o momento do canto tradicional dos policiais de Operações Especiais que ressalta a bravura, honestidade e parceria com o colega. Durante quatro meses a turma teve capacitações nas regiões de caatinga, mata atlântica, cerrado, treinamento de rapel, mergulho, tiro, e o principal, submetidos a situações extremas no campo psicológico.

O secretário Maurício Barbosa destacou que a sociedade baiana está ganhando 17 policiais extremamente preparados para servi-los. “A responsabilidade agora aumenta, mas tenho certeza que todos estão preparados”, concluiu. Já o delegado-geral ressaltou a responsabilidade que os “homens de preto” que resolverem fazer parte da unidade, vão carregar. “É um trabalho diferenciado, que requer muita disciplina, força, persistência e até devoção às missões”, afirmou.

Emocionado, o coordenador da COE, André Viana, agradeceu pela persistência de cada aluno e a compreensão das famílias. “Realmente fazer parte de unidade especializada requer sacrifícios. Não posso esquecer do sinal verde que eu tive da SSP e de todos da PC para tocar o curso e hoje é um dia muito especial”, comemorou o delegado.

Que Deus tenha piedade do povo de Cotegipe

15/12/2017

Por Fernando Machado, em ZDA

A vilania política, o provincianismo intelectual e a deterioração ética que permeiam o interesse público no Brasil deram o ar da graça, em tons trágico e maldoso, no início deste dezembro em Cotegipe, no Oeste da Bahia.

Em meio ao esforço coletivo no sentido de buscar caminhos para melhorar o atendimento médico as pessoas necessitadas através do Sistema Único de Saúde (SUS), os vereadores da cidade votaram contra o projeto que repactua a oferta dos serviços de consultas, exames e procedimentos médicos na região, dessa forma, abandonando a população à própria sorte.

Assim como se faz necessário beber água para evitar a desidratação e consequentemente à morte, os vereadores de Cotegipe votaram contra a proposta. Não porque era ruim, não porque não mitigaria a sede, mas sim porque fazem oposição ao governo da atual gestora do município.

Os vereadores de Cotegipe não pensaram no povo que sofre por falta de atendimento médico, que pena dias por uma consulta, que se contorce de dores por meses à espera de um exame, que padece anos em busca de uma cirurgia.

Aos vereadores de Cotegipe coube somente fazer sangrar o governo, como se isso fosse biologicamente obrigação parlamentar.

Mas, infelizmente, quem de fato continuará doente é a comunidade. Ao votar contra a participação de Cotegipe no consórcio regional de saúde, os vereadores não apresentaram proposta diferente, não indicaram uma solução qualquer.

Fizeram somente porque os seus interesses pessoais, mesquinhos e amorais não foram atendidos.

A postura dos atuais vereadores de Cotegipe não condiz em nada com o passado áureo da moderna, pujante e rica Campo Largo.

Que Deus tenha piedade do povo de Cotegipe.

Políticos reagem à interligação do rio Tocantins com o São Francisco

15/12/2017

Em nota enviada à imprensa, nesta terça-feira (2), o presidente da Assembleia do Tocantins, deputado Mauro Carlesse (PHS), disse que está indignado com a postura da bancada no Senado, que não participa e nem acompanha a discussão sobre o projeto de lei que trata da transposição do rio Tocantins para a Bahia.

Ele considera um absurdo a atitude da bancada tocantinense no Senado. 

“Os nossos senadores estão se comportando como se comportou a maioria dos nossos deputados federais que chegaram, inclusive, a apoiar o projeto do deputado Gonzaga Patriota, que defende a transposição do rio Tocantins para o São Francisco”.

A transposição do rio Tocantins é uma insanidade. Estaria projetada para jogar no rio Preto em torno de 50m³/segundo, enquanto a vazão mínima do rio São Francisco mesmo em tempo de seca dificilmente baixa de 550 m³/s. Os 50 m³/segundo prometidos são apenas o que se recalca para os dois projetos de transposição do São Francisco para os dois sistemas, leste e central.