Pular para o conteúdo

Artigo: “Como serão as fazendas em 2050?”

17/04/2019

Artigo de Rafael Coelho*

Até 2050 o planeta Terra chegará a 9,1 bilhões de habitantes. De acordo com um relatório da Food and Agriculture, entidade vinculada à Organização das Nações Unidas, para atender este forte crescimento populacional a produção global de alimentos terá que aumentar em 70% em relação aos níveis de 2007. Não há outra saída: para melhorar a produtividade as fazendas terão que se tornar cada vez mais eficientes. Em outras palavras, terão que ser mais digitais. 

Desde os primórdios, a agricultura sempre teve uma relação íntima com a tecnologia. Estima-se que nossa habilidade de cultivar começou ainda no período Neolítico, quando povos caçadores-coletores observaram que alguns grãos, ao serem enterrados, originavam novas plantas. Esses grupos se fixaram nas terras e passaram a ter mais tempo para observar a natureza e pensar em formas de produzir e consumir alimentos a partir de novas técnicas e ferramentas. 

Hoje, mais de 10 mil anos depois, vemos no campo uma série de recursos que estão se integrando para aprimorar os processos agrícolas – de robôs autônomos que selecionam e colhem frutas a fazendas subterrâneas, de Inteligência Artificial (IA) a monitoramento de lavouras por satélite.  

Para Simon Blackmore, chefe de agricultura robótica da Harper Adams University, na Inglaterra, presenciaremos uma verdadeira disrupção na produção agrícola nos próximos anos. A fazenda do futuro será (e já está se tornando) totalmente automatizada, com sensores medindo todos os tipos de dados necessários para administrar uma plantação e gerenciar os recursos naturais. 

Mas como será essa evolução?

A Inteligência Artificial terá forte presença na fazenda do futuro. Produtores de leite já usam leiteiras robóticas e os fabricantes de equipamentos agrícolas estão testando protótipos de tratores e pulverizadores para lidar com o trabalho de campo sem motoristas humanos. O salto do protótipo para operação comercial tende a ser curto. Uma boa parte das novas máquinas já está chegando ao mercado equipada com eletrônica para controlar as operações com pouquíssima interação humana.

Com regulamentos já em vigor, a tecnologia de drones está pronta para um “boom” também no uso agrícola. Nos próximos 10 anos, segundo um relatório do Bank of America Merrill Lynch Global Research, essa indústria deve gerar 100 mil empregos nos Estados Unidos e movimentar US$ 82 bilhões. 

Atualmente já contamos com tecnologias que nos permitem criar soluções totalmente online e capazes de medir a produtividade de áreas agrícolas de qualquer tamanho em apenas um clique. Um cálculo que é feito com base em imagens de satélite com bandas termais para mapear lavouras beneficia não apenas o agricultor, mas também todo sistema financeiro – bancos, empresas de crédito rural, seguradoras e outros agentes do ecossistema, que passam a ter acesso a dados essenciais para análise de perfil do agricultor. 

Outra tecnologia que deve se tornar comum é a edição de culturas por genes, permitindo aos cientistas editar precisamente genes no DNA com o objetivo de criar uma variedade melhor de culturas. No futuro, a prática deve possibilitar que os agricultores selecionem tipos de culturas específicas que tenham características como resistência a diferentes doenças, tolerância à seca ou o teor de óleo mais desejável. 

E como garantir uma agricultura mais sustentável? 

Leia mais…

Rede internacional do ramo alimentício faz prospecção para compra de produtos da agricultura familiar baiana

17/04/2019
 

Alimentos saudáveis da agricultura familiar despertam interesse de rede de restaurantes fast food, com especialidade em vendas de sanduíches e saladas. Nesta terça-feira (16), no município de Juazeiro, técnicos  da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), que atuam nos projetos  Pró-Semiárido e Bahia Produtiva, representante do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA),  da Central da Caatinga e da Rede Subway,  estiveram reunidos para discutir uma possível parceria na comercialização e no fornecimento de alimentos da agricultura familiar aos restaurantes franquiados de alguns municípios baianos.

Leia mais…

Governo prepara novas pauladas na moleira dos trabalhadores neste mês de maio

17/04/2019

A decisão do Governo de tornar a Praça dos Três Poderes e a Esplanada dos Ministérios numa praça de guerra se deve ao fato que os caminhoneiros estão programando uma greve para maio.

O Governo não vai aguentar o cobertor curto dos preços do diesel e o congelamento termina em pouco mais de uma semana.

Além disso o primeiro de maio na Esplanada deve ser colorido pelos trabalhadores, que além da pancada da nova Lei Trabalhista está para receber a porrada forte da reforma da previdência.

Os trabalhadores, mesmo aqueles que votaram em Bolsonaro, entenderam perfeitamente a reforma previdenciária, mesmo sem ler o projeto. Sabem que as castas dominantes – militares, políticos e judiciário – continuarão com seus privilégios, enquanto que a ralé baixa vai dar o sangue para se aposentar com uma merreca depois dos 70 anos.

Moro autoriza Força Nacional em Brasília sem declinar motivos

17/04/2019

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Existe uma nuvem negra no horizonte. O ministro Sergio Moro (Justiça) autorizou o uso da Força Nacional de Segurança na praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, por 33 dias, que contam a partir de hoje.

A medida foi solicitada pelo GSI (Gabinete de Segurança Institucional), comandado pelo general Augusto Heleno. O UOL entrou em contato com o Ministério da Justiça, mas ainda não obteve retorno sobre o motivo do pedido. O GSI também não se manifestou até o momento.

O que o establishment está planejando só saberemos quando de fato acontecer. Só sabemos que a partir de hoje o cabo, o soldado e o jipe estão de serviço na Esplanada dos Três Poderes.

Luzia Fontana nos deixou.

17/04/2019

Desaparece uma cidadã exemplar de Luís Eduardo Magalhães. Luzia da Rosa Fontana, natural de Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul, esposa de Roberto Fontana.

Ela foi vereadora da primeira legislatura de Luís Eduardo e relatora da lei orgânica do município.

No Governo Humberto Santa Cruz, exerceu a gerência de Assistência, Habitação e Moradia da Secretaria de Trabalho e Ação Social.

Ex-Presidente do Peru é ferido na cabeça no momento da prisão.

17/04/2019

LIMA – O ex-presidente do Peru, Alan García, está internado depois de supostamente ter atirado contra a própria cabeça diante de uma ordem de prisão preventiva emitida pela Justiça, informou a imprensa peruana.

Ele foi levado para o hospital Casimiro Ulloa, que confirmou que a causa da internação foi um ferimento na cabeça. Alan García é um dos quatro ex-chefes de Estado do país acusado de ter recebido suborno da empreiteira Odebrecht. A informação é de O Globo.

Na manhã deste último domingo, Alan Garcia formalizou pedido de asilo ao Uruguai. Que teria sido negado logo na segunda-feira. O Ex-Presidente já tinha tido o seu passaporte retido por autoridades judiciárias do País. 

Deputado do PSL diz que Governo “vai tomar cacete” com novo salário mínimo.;

17/04/2019

Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados

“O governo vai tomar um cacete e pedir desculpas, senão trava de vez a Previdência” – Major Olímpio

O líder do partido do presidente Jair Bolsonaro no Senado, Major Olímpio (PSL-SP), deu a declaração após analisar a proposta do governo de corrigir o salário mínimo apenas pela inflação em 2020. Parlamentares consideram que a proposta do governo, que encerra a política que permitia ganhos reais aos trabalhadores, não deve ser aprovada pelo Congresso e piora o clima para a apreciação da reforma da Previdência.

A política de aumento real do salário mínimo foi implementada no governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e transformada em lei por Dilma Rousseff (PT). A regra, entretanto, teve validade encerrada em janeiro deste ano.