Skip to content

EDITAL DE PUBLICAÇÃO DE REGISTRO DE CHAPA

11/10/2017

Por este instrumento, a Comissão Eleitoral, torna público o registro da Chapa UM SINDICATO LIVRE E PARA TODOS, que concorrerá à Diretoria Executiva e Conselho Fiscal nas eleições sindicais 2017 do SINSERPLEM – Sindicato dos Servidores Públicos de Luís Eduardo Magalhães, A realiza-se no dia 30 de novembro de 2017, com inicio as 12:00h e termino às 20:00h, na sede do SINSERPLEM.

No dia 11 de outubro de 2017 foi protocolado o requerimento de registro da Chapa denominada UM SINDICATO LIVRE E PARA TODOS, cuja composição é a seguinte:

DIRETORIA EXECUTIVA:

Para Presidente: MARCELO RUFINO AGOBAR

Para Vice-presidente: JAKSON LOPES DA CONCEIÇÃO

Para Secretário Geral: ISAIAS ALMEIDA CARDOSO

Para Secretário Adjunto: JOCIMARA MACHADO SILVA OLIVEIRA

Para Primeiro Tesoureiro: ROZIANE VIEIRA MIRANDA

Para Segundo Tesoureiro: ELCA ELAINE ALMEIDA DE CASTRO

Para Diretor Social, Relações Públicas e Comunicação: REJANNE DE CARVALHO OLIVEIRA

CONSELHO FISCAL:

ANA BATISTA LIMA SANTOS

ANA CAROLINA PASSOS MACIEL

DENER BENEVIDES TEMPONI

JACONIAS PEREIRA DOS SANTOS

RODRIGO ANTÔNIO PEREIRA DA SILVA

Tendo a presente Comissão Eleitoral DEFERIDO o registo de Chapa

Publique-se:

Em Luís Eduardo Magalhães, 11 de outubro de 2017

ANDERSON DA SILVA ROCHA

GILVAN CAMANDARORA DA GAMA

LUCAS EMERSOM A. CARDOSO

PÂMELA FABIULA DOS REIS LOPES

TONI VINICIUS L. RODRIGUES

CONAB prevê redução de safras em função de redução das chuvas no cinturão produtivo

11/10/2017

A estimativa de intenção de plantio para a safra 2017/18 de grãos aponta para uma produção entre 224,1 a 228,2 milhões de toneladas, o que representa um recuo entre 6 e 4,3% em relação à safra passada, de 238,5 milhões de toneladas. Os números estão no 1º Levantamento da safra 2017/18, divulgado nesta terça-feira, 10, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Condições climáticas altamente favoráveis contribuíram para a safra passada alcançar recorde histórico. Tais condições dificilmente se repetirão, por isso a expectativa de redução produtiva.

Com relação à área plantada, espera-se a manutenção ou um aumento de até 1,8% sobre a safra 2016/2017, podendo atingir números aproximados de 61 a 62 milhões de hectares, graças ao aumento do plantio de algodão e, sobretudo, da soja.

A produtividade deve sofrer redução para praticamente todas as culturas. A previsão se baseia nas análises estatísticas das séries históricas e dos pacotes tecnológicos utilizados nos últimos anos, uma vez que recém começou o plantio das culturas de primeira safra.

Soja e milho continuam como as principais culturas e devem responder por cerca de 89% do total produzido no país. A expectativa é de que a produção de soja alcance entre 106 e 108 milhões de toneladas e a do milho total, 93,5 milhões, distribuídas entre primeira e segunda safra.

A área para milho primeira safra, que sofre a concorrência do cultivo de soja, deve ser reduzida entre 10,1% a 6,1% em relação a 2016/2017, o que vai refletir na diminuição da área absoluta entre 552,5 e 336,3 mil hectares.

Já a soja, que vem oferecendo maior liquidez e possibilidade de melhor rentabilidade frente a outras culturas, deve alcançar maior área para produção, com um incremento médio de cerca de 2,7% comparado à safra passada, algo entre 34,5 e 35,2 milhões de hectares.

Produtos como algodão, feijão preto, girassol e mamona deverão aumentar sua produção. O algodão deve ter também aumento de área em relação à safra anterior. A pesquisa foi feita nos principais centros produtores de grãos do país, entre os dias 24 a 29 de setembro.

A vida política de Aécio Neves por um fio. STF tem decisão importante hoje.

11/10/2017
André Richter – Repórter da Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir hoje (11) se parlamentares podem ser afastados do mandato por meio decisões cautelares da Corte e se as medidas podem ser revistas pelo Congresso. A questão será discutida em uma ação protocolada pelo PP e pelo PSC, e o resultado do julgamento será decisivo na revisão da medida adotada pela Primeira Turma, que afastou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato e determinou seu recolhimento noturno. A sessão está prevista para começar às 9h.

Na ação direta de inconstitucionalidade, os partidos defendem que todas as medidas cautelares diversas da prisão previstas no Código de Processo Penal (CPP) precisam ser referendadas em 24 horas pela Câmara dos Deputados ou pelo Senado quando forem direcionadas a parlamentares. A ação foi protocolada no ano passado, após a decisão da Corte que afastou o ex-deputado Eduardo Cunha do mandato.

Leia mais…

Funrural: a viabilidade econômica da agricultura em jogo, nas mãos do “povo” de Brasília

11/10/2017

Do site Ambiente Inteiro

O relatório da Medida Provisória nº 793/17, que trata das novas condições do Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural), será votada na próxima semana. O texto seria votado nesta terça-feira (10), mas o votação foi adiada por conta do feriado do dia 12.
A Comissão trabalha também na expectativa de apresentação dos embargos de declaração na ação do Supremo Tribunal Federal (STF) que decretou a constitucionalidade de lei após a divulgação do inteiro teor do acórdão. Os parlamentares esperam que o STF se pronuncie sobre o passivo da contribuição.
Na apreciação dos embargos, os ministros podem determinar a cobrança da contribuição apenas a partir da data da decisão que decretou a constitucionalidade. Nesse caso, não existirá passivo e a Medida Provisória levará isso em consideração.

O risco que corre o pau, corre o machado
Por outro lado, os ministros, ao analisar os embargos, podem reafirmar a prevalência da lei desde 2001 conforme a decisão já proferida pelo pleno. Nesse caso, alguns produtores deverão pagar o passivo devido de Funrural entre 2012 e ontem. Essa situação, também será considerada na análise da Medida Provisória.
É muito provável que o STF opte por esse segundo cenário. Isso porque o Supremo modula inconstitucionalidade. Não existe previsão processual para modulação de constitucionalidade, que é justamente o caso do Funrural.
Além disso, também na minha opinião, o STF não apreciará os embargos antes do final do prazo de tramitação da Medida Provisória. Ou seja, a MP terá que ser aprovada (ou cairá) antes do trânsito em julgado da ação do STF.

Leia mais…

Não se preocupem com a saúde de Temer. O coração peemedebista ainda baterá por anos.

11/10/2017

O presidente Michel Temer, 77 anos completados no dia 23 de setembro, pode estar com uma artéria coronária parcialmente obstruída e pode passar por um processo de cateterismo.

A informação é da TV Globo e, segundo o noticiário, o político até considerou em realizar a cirurgia na sexta-feira (6), contudo preferiu adiar até que a votação da denúncia contra ele fosse realizada na Câmara dos Deputados.

O Planalto, no entanto, negou a informação e garantiu que a saúde de Temer está bem e “não foi constatado nem reportado ao presidente nenhum problema” durante exames.

 

Angioplastia e stents

Mesmo que o caso de Temer seja um pouco mais grave, no caso da necessidade de uma angioplastia através de um stent, o procedimento prevê menos de 24 horas de hospital e o paciente não sofre nem sedação. O Presidente chegaria cedo ao hospital e à noite já poderia dormir no Jaburu.

Os stents têm sido usados para tratar a Doença Arterial Coronariana (DAC) por mais de uma década. Agora é uma prática comum inserir-se um stent para manter uma artéria coronariana aberta e sustentar o fluxo sanguíneo após uma angioplastia.

A aplicação de stent é um procedimento minimamente invasivo durante o qual um stent e um balão são usados juntos para empurrar depósitos de placa dentro de uma artéria coronariana para se tratar a doença cardíaca.

Um stent coronário é um tubo minúsculo, expansível e em forma de malha, feito de um metal como o aço inoxidável ou uma liga de cobalto. Os stents podem ajudar a reduzir o bloqueio ou estreitamento recorrente após um procedimento de angioplastia. Uma vez que o stent seja implantado, ele ficará em sua artéria permanentemente.

O Procedimento Com Stent

Como em qualquer procedimento de angioplastia, um stent é montado em um balão minúsculo que é aberto dentro de uma artéria coronariana para empurrar a placa e restaurar o fluxo sanguíneo. Após a placa ter sido comprimida contra a parede arterial, o stent é completamente expandido para sua posição, agindo como um “andaime” em miniatura para a artéria. Então, o balão é desinflado e removido, e o stent é deixado para trás na artéria coronariana para ajudar o vaso sanguíneo a se abrir. Para alguns pacientes, poderá ser necessário colocar mais de um stent na artéria coronariana, dependendo do comprimento do bloqueio.

Os procedimentos com stent podem ter uma vantagem sobre a angioplastia sozinha, porque os stents fornecem um suporte estrutural permanente para impedir que a artéria coronariana se feche novamente (o que é também conhecido como reestenose), embora a reestenose ainda possa ocorrer.

Agropecuaristas podem estar se livrando do fantasma do passivo do Funrural

10/10/2017

Sérgio Pitt, um dos signatários da carta aberta à Presidência, como presidente da ANDATERRA.

Uma audiência realizada hoje, no Palácio do Planalto, entre os ministros da Agricultura, Planejamento e da Fazenda pode significar um passo importante para o sepultamento do alegado passivo do Funrural. O imposto já teve decisão unânime do Supremo Tribunal Federal em seu desfavor (fevereiro de 2010), alterado mais tarde por outra decisão de complicados 6×5 em favor da manutenção do tributo.

Em manifesto enviado à Presidência, chancelado por mais de 10 entidades representativas do agronegócio e da pequena agricultura, os agricultores pediram atenção sobre a decisão do Senado Federal, de 13 de setembro do corrente, que retirou do ordenamento jurídico a norma incompatível.

Assim, encaminha-se o fim da insegurança jurídica pelo pagamento do passivo, mesmo que parcelado, e dos pagamentos futuros, que chegam a alcançar 25% da rentabilidade líquida da lavoura e da pecuária.

Veja aqui a íntegra do manifesto.

Produção industrial baiana cresceu 4,9% em agosto

10/10/2017

De acordo com dados analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), em agosto de 2017, a produção industrial (de transformação e extrativa mineral) da Bahia, ajustada sazonalmente, aumentou 4,9% frente ao mês imediatamente anterior, após crescer 7,9% em julho último.

Na comparação com igual mês do ano anterior, a indústria baiana assinalou acréscimo de 4,6%. A variação acumulada no período de janeiro a agosto de 2017 registrou taxa de -3,9% em relação ao mesmo período de 2016.  

O indicador, no acumulado dos últimos 12 meses, recuou 5,1% frente ao mesmo período anterior, queda menos intensa do que a observada em julho último (-6,4%).

No confronto com igual mês do ano anterior, a indústria apresentou crescimento de 4,6%, com sete das doze atividades pesquisadas assinalando aumento da produção.

O setor de Veículos (18,3%) foi a principal influência positiva no período, explicada pela maior produção de automóveis.

Outros resultados positivos no indicador foram observados nos segmentos Produtos químicos (5,0%), Coque, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis (2,6%), Extrativa (13,9%) e Produtos de borracha e material plástico (11,8%), explicados, sobretudo, pela maior produção de misturas de alquilbenzenos ou de alquilnaftalenos, polietileno linear e soda cáustica, no primeiro ramo; de gasolina automotiva e óleo diesel, no segundo; de minérios de cobre em bruto ou beneficiados e magnésia, no terceiro; e de pneus novos usados em automóveis, ônibus e caminhões e filmes de material plástico para embalagem, no último.