Pular para o conteúdo

Construção de biodigestores irá reduzir impactos ao meio ambiente e gerar economia para famílias do Semiárido.

10/05/2021

Pedreiros de municípios do Território de Identidade Piemonte da Diamantina participaram de oficina para construção de biodigestores, tecnologia que possibilita o reaproveitamento do esterco para gerar o biogás e biofertilizantes. A capacitação faz parte de estratégia do Governo do Estado, executada por meio do projeto Pró-Semiárido, para reduzir os impactos ambientais na região semiárida da Bahia, gerar economia financeira e mais qualidade de vida para as famílias agricultoras.  

O Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e cofinanciado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), estabeleceu metas ambientais a serem executadas até março de 2022, entre elas, a capacitação de profissionais para construção de tecnologias simples e de baixo custo, porém eficientes no combate à degradação do meio ambiente e que gerem autonomia econômica às famílias.  

“Com a capacitação dos pedreiros da região, pretendemos difundir o uso dessa tecnologia social, pois acreditamos que ela será de fundamental importância para o agricultor e a agricultora”, explica Rejane Magalhães, técnica responsável pelo escritório do projeto no Piemonte da Diamantina. 

Com o uso do biodigestor, a família irá produzir o seu próprio gás para uso doméstico e ainda biofertilizantes para adubar canteiros, hortas e fruteiras, tornando a propriedade familiar cada vez mais autossustentável. “O uso do biodigestor irá eliminar o gasto com o botijão de gás, item que tem impacto grande na renda da família, e o uso da madeira no fogão a lenha, uma das principais causas de desmatamento da Caatinga”, acrescenta Rejane. Ela explica ainda que a instalação de um único biodigestor pode abastecer a casa do pai, do filho e/ou de outro parente que esteja no mesmo terreno. A produção do gás é feita com o esterco dos animais, como porcos, aves, caprinos e ovinos e o do gado.  

O pedreiro Jovar Tinel, do município de Mirangaba, já foi capacitado pelo projeto para construção de cisternas, bioágua e fala do aprendizado adquirido na oficina para instalação de biodigestores. “É um conhecimento muito importante para o futuro, pois acredito que as famílias irão se beneficiar bastante, e a gente como pedreiro só tem a ganhar. Sairemos daqui certificados para trabalhar não só na região, mas no Brasil inteiro”, enfatizou.   

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: