Pular para o conteúdo

Bolsonaro agora é o “sugar boy” do Centrão.

30/11/2020

Mal se apagaram as luzes no Tribunal Superior Eleitoral e já começam as especulações sobre a disputa eleitoral de 2022. Uma das constatações é de que a esquerda ainda precisa de muita pista para decolar depois de afastada do poder em 31 de agosto de 2016.

A outra é de que o presidente Jair Messias, que perdeu feio com seu candidato no Rio de Janeiro, se confirmou como dependente sem retorno do Centrão para qualquer aspiração à candidatura nas próximas eleições.

Grandes vencedores das eleições, MDB, PSDB e DEM, vão ditar as regras, provavelmente unidos em 2022. Assim, como vão governar no Planalto nos próximos dois anos.

Entre amigos, usei uma expressão rude: “Bolsonaro se tornou ontem a neguinha do Centrão”.

Para ser um pouco mais educado, diria que se tornou o “Sugar Boy” do Centrão, dependente até para pagar a conta do aluguel e a gasolina do carro. Já foi fantoche dos militares; hoje é fantoche, como tem sido nos últimos meses, do maior bloco de centro-direita do Congresso, que inclusive tem sob sua guarda as presidências das duas casas.

O jornalista Reinaldo Azevedo faz uma projeção macabra para o Messias: se Bolsonaro for candidato, depois de dois anos de profunda depressão econômica, e se por um acaso, passar para o segundo turno, formar-se-á a grande frente política, “Qualquer Coisa contra Bolsonaro”. Esquerda, Centro Esquerda, Centro e Centro-Direita estarão todos unidos contra Bolsonaro.

E como aconteceu no Rio de Janeiro, nada será capaz de salvar os reptilianos da Extrema-Direita.

Os vencedores nas capitais:

MBD

  • Arthur Henrique (MDB – RR), em Boa Vista

  • Emanuel Pinheiro (MDB – MT), em Cuiabá

  • Maguito Vilela (MDB – GO), em Goiânia

  • Sebastião Melo (MDB – RS), em Porto Alegre

  • Doutor Pessoa (MDB – PI), em Teresina

DEM

  • Rafael Greca (DEM – PR), em Curitiba

  • Gean Loureiro (DEM – SC), em Florianópolis

  • Bruno Reis (DEM – BA), em Salvador

  • Eduardo Paes (DEM – RJ), no Rio de Janeiro

PSDB

  • Alvaro Dias (PSDB – RN), em Natal

  • Cinthia Ribeiro (PSDB – TO), em Palmas

  • Hildon Chaves (PSDB – RO), em Porto Velho

  • Bruno Covas (PSDB – SP), em São Paulo

PDT

  • Edvaldo Nogueira (PDT – SE), em Aracaju

  • Sarto Nogueira (PDT – CE), em Fortaleza

PSB

  • João Henrique Caldas (PSB – AL), em Maceió

  • João Campos (PSB – PE), em Recife

PSD

  • Alexandre Kalil (PSD – MG), em Belo Horizonte

AVANTE

  • David Almeida (AVANTE – AM), em Manaus

PODEMOS

  • Eduardo Braide (PODE – MA), em São Luís

PP

  • Tião Bocalom (PP – AC), em Rio Branco

PSOL

  • Edmilson Rodrigues (PSOL – PA), em Belém

REPUBLICANOS

  • Delegado Pazolini (REPUBLICANOS – ES), em Vitória

Os vencedores nas grandes cidades do interior:

One Comment leave one →
  1. Zé da Luz permalink
    30/11/2020 10:12

    Nobre Periodista, o GRANDE derrotado foi o teu ADORADO PT! Aceita que dói menos…
    Foi varrido do mapa do Brasil!
    kkkkkkkkkkk!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: