Pular para o conteúdo

Milícia armada ameaça produtores rurais em Formosa do Rio Preto

13/11/2020

Vinte homens armados, alguns deles com pistola .40, ameaçaram expulsar o agricultor Paulo Antônio Ribas Grendene e quatro seguranças das fazendas Experimental (Sassafraz) e Santo Antônio, no município de Formosa do Rio Preto, no oeste da Bahia.

Segundo declaração de Grendene à polícia local, os agressores, entre eles alguns policiais militares, estavam a serviço do empresário Dirceu Di Domenico, um dos alvos centrais da Operação Faroeste.

– Vocês vão sair por bem ou por mal – ameaçou  Ruthson da Silva Dourado, um dos líderes do grupo armado.

O ataque, que poderia ter resultado em derramamento de sangue, ocorreu ontem (quarta-feira), três meses depois de do Supremo Tribunal Federal (STF) derrotar Di Domenico pela terceira vez num dos processos sobre a propriedade da terra.

Em agosto, a Segunda Turma do STF endossou a decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de derrubar a portaria 105 do Tribunal de Justiça da Bahia e validar matrículas das terras de Grendene e outros agricultores.

Segundo agricultores, o grupo de Di Domenico perdeu no Supremo e agora está tentando tomar as terras na marra. A disputa pelas duas fazendas estaria na origem da Operação Faroeste, que já colocou no banco dos réus quatro desembargadores e três juízes do Tribunal de Justiça da Bahia. Entre os investigados na operação está também Adailton Maturino que, segundo o Ministério Público, se fazia passar por cônsul da Guiné Bissau.

Um dia antes da invasão dos 20 homens armados, policiais federais passaram pela região em busca de informações de interesse da Operação Faroeste, que tem como relator no Superior Tribunal de Justiça o ministro Og Fernandes.

A ação dos invasores, supostamente recrutados por Di Domenico, espalhou medo entre os agricultores da região, num momento delicado. Os agricultores estão começando o plantio de soja. A região é um dos celeiros agrícolas do país.

Segundo  agricultores, a tensão e o risco de violência atrapalham os planos de quem precisa plantar. Sem a devida proteção do Estado, agricultores ficam com receio de perder as terras ou de serem obrigados a ceder parte da produção a invasores que se intitulam donos das propriedades com base em decisões judiciais que, segundo a Faroeste, teriam sido obtidas mediante suborno de autoridades.

Entre os homens que tentaram expulsar Grendene estariam um cabo e um soldado da Polícia Militar. Os dois foram identificados. A Corregedoria da PM já estaria investigando o caso e deve interrogá-los ainda nesta sexta-feira.

– Esse episódio é muito grave. Ele (Di Domenico) é um investigado na Operação Faroeste. Não pode fazer o que está fazendo – disse um agricultor, que conhece o caso de perto.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: