Pular para o conteúdo

LEM: Prefeito reedita por mais 15 dias decreto de restrições à Covid-19.

01/07/2020

O prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Oziel Oliveira, reeditou, ontem, após reunião com a Sociedade Civil, o decreto anterior de restrições de circulação, frente ao avanço da contaminação da Covid-19 no Município.

Quem esperava uma restrição maior, se decepcionou. Comércio e Serviços continuarão funcionando normalmente. Isso não evitou, no entanto, que logo depois da publicação do decreto surgissem e-cards e mensagens variadas de internet criticando, de maneira estouvada, a “imprensa sensacionalista e politiqueira” que divulga o crescimento da contaminação.

Então, o crescimento de 280% dos casos de contaminação, as 6 mortes ocorridas pela doença, nos últimos 20 dias são apenas “invenções” da imprensa politiqueira. É a conclusão que chegamos.

Exemplos cruéis de abertura do comércio e serviços, de retirada parcial das restrições, como Mato Grosso, Distrito Federal, Uberlândia, Belo Horizonte, Porto Alegre e outras capitais são apenas invenção da imprensa. O colapso hospitalar nessas cidades é criatividade dos jornalistas.

A bem da verdade, Luís Eduardo Magalhães não corre o risco de colapso de pessoal médico especializado, nem de leitos em UTIs, pois não tem nem um, nem outro.

Tudo que se tem aqui é a identificação de estados greves de contaminação da doença e o posterior encaminhamento para o hospital de referência da Região, o Hospital do Oeste.

Acontece que o HO não tem mais de 18 leitos de UTI e atende toda a região. E os pacientes de Luís Eduardo Magalhães dependem de regulação regional, podendo optar por morrer aqui, na ambulância durante o traslado ou, com sorte, já acomodados no HO.

Hoje, o Secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas definiu nesta quarta-feira (1º) a Covid-19 como “uma doença de jovens que mata idosos”.

Para explicar seu comentário, ele apresentou gráficos com dados da distribuição do novo coronavírus, causador da doença.

O levantamento mostra que, no estado, o vírus é propagado com maior frequência entre pessoas de 20 e 49 anos. Já o índice de mortos é mais recorrente na faixa etária de 60 a 80 anos. O vírus é mais letal sobretudo em idosos acima de 80 anos.

“Observem que essa não é uma doença de idosos. É uma doença de jovens que mata idosos. A absoluta maioria tem menos de 40 anos. A maior chance de contágio é entre os jovens, que levarão a doença aos seus idosos, que por sua vez são os mais vulneráveis a morrerem”, escreveu em seu perfil no Twitter.

Pois, então, sr. Prefeito: se Vossa Excelência não está se importando com a morte dos velhos, saiba que esses velhos tem parentes, que contaminam e também votam nas eleições.

Chame o seu Secretário de Saúde e peça para ele lhe explicar as danosas consequências de quem foi contaminado pela doença. Nós aqui, da imprensa politiqueira, somos leigos e não queremos discorrer sobre assuntos que não entendemos.

Por último, uma reflexão, nos proporcionada pelo pastor Martin Luther King:

Nossas vidas começam a terminar no dia em que permanecemos em silêncio sobre as coisas que importam. 

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: