Pular para o conteúdo

Dois presidentes que o Twitter censurou: Bolsonaro e Mubarak. Terão o mesmo fim?

30/03/2020

Da Revista Bula, no Twitter:

A última vez que o Twitter apagou um tweet de algum presidente foi em 2011. O ex-ditador do Egito Hosni Mubarak teve algumas postagens defenestradas. Ah, mas, ele era um ditador genocida, logo…

A revista se referia ao fato do Twitter ter deletado dois posts do Sr. Presidente em que defendia ideias contra o isolamento sanitário, ao contrário do preconizam 147 países, a Organização Mundial da Saúde e, pasmem, o seu próprio Ministro da Saúde.

Se o Presidente se mostra irresponsável em relação à Saúde, alguém tem que se mostrar responsável. E as suas atitudes, como visitar feiras populares ontem na Ceilândia, não são apenas irresponsáveis. São pornográficas. Dignas apenas de quem pratica a coprofagia. 

O Washington Post foi mais longe:

“Bolsonaro coloca o Brasil em perigo. Ele precisa sofrer impeachment.”

Enquanto isso, a plutocracia, sob a batuta do Paulo Guedes, surfa a onda da loucura instalada e libera R$1,2 trilhão para a banca argentária. É para isso que servem as sandices de Bolsonaro. Para disfarçar os grandes negócios feitos à socapa.

 

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: