Pular para o conteúdo

Correntina: população fecha BR 349 depois de acidente com mortes.

11/02/2020

Populares fecham a rodovia e pedem a construção do Anel Viário de Correntina.

A travessia da BR 349 na cidade de Correntina tem causado inúmeros e graves acidentes desde a sua construção. O forte declive na chegada à cidade para quem viaja no sentido de Santa Maria da Vitória e o tráfego pesado são os principais motivos desta série de acidentes. Apenas um acidente com um caminhão de combustível causou 7 mortes.

Veja relato da Folha de São Paulo, em julho de 1996:

Sete pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida em razão de um acidente envolvendo uma carreta Scania que transportava 35 mil litros de álcool, anteontem à noite, em Correntina (1.044 km a oeste de Salvador, BA).
Segundo o comandante do policiamento de Correntina, sargento Marcos Antônio Freire de Oliveira, a falta de freio na Scania teria provocado o acidente.
Às 19h15 de anteontem, a Scania, que trafegava no sentido Posse (GO)-Correntina, entrou na travessa da Mineração, no bairro de São Lázaro. Desgovernado, o caminhão derrubou dois postes, arrastou um Chevette e atingiu cinco casas.
Com o impacto nos postes, aconteceu a explosão de um gerador e do tanque de álcool do veículo. O fogo destruiu parcialmente mais quatro casas.
Os cinco ocupantes do Chevette morreram na hora.
Segundo a polícia, todas as pessoas que estavam no carro tiveram seus corpos carbonizados.
Até ontem à tarde os peritos tinham identificado apenas um dos ocupantes do Chevette, Adenor de França Barbosa (proprietário do veículo).
O motorista da Scania, Valdemar da Costa, morreu ontem pela manhã no Pronto-Socorro de Correntina. Segundo os médicos, o motorista foi internado com queimaduras de terceiro grau em 90% do corpo.
A outra vítima fatal identificada pelos peritos é Delci Soares de Brito, que morava em uma das casas atingidas pela Scania.
A dona-de-casa Rosilda Souza de Barros continuava internada ontem à tarde no Pronto-Socorro de Correntina com queimaduras generalizadas em todo o corpo.
O sargento Marcos Antônio Freire de Oliveira disse que não conseguiu identificar a empresa responsável pelo transporte do combustível.
“A Scania ficou completamente destruída, e o fogo queimou todos os documentos que estavam no veículo.”
Segundo o sargento, testemunhas disseram à polícia que a carreta estava em alta velocidade quando aconteceu o acidente.
“Pelos depoimentos das testemunhas, o veículo estava completamente desgovernado”, disse Marcos Oliveira.
Com a queda dos postes, Correntina ficou sem energia por cerca de duas horas anteontem à noite.
A área do acidente foi isolada pelos peritos. Ontem à tarde dois guinchos tentavam remover a Scania dos escombros de uma casa.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: