Pular para o conteúdo

Valmir Assunção retira pré-candidatura e sugere mulher negra representando o PT

30/12/2019

Antes disposto a disputar a Prefeitura de Salvador pelo PT, o deputado federal Valmir Assunção decidiu retirar seu nome da disputa interna. O parlamentar defende que o Partido dos Trabalhadores escolha uma mulher negra para concorrer à eleição do próximo ano.

“Esse desafio passa por articular nossas ações em diversas frentes de luta. Fortalecer os movimentos sociais, os campos progressistas da sociedade que zelam pelas instituições democráticas tão ferozmente atacadas, e em 2020 ganhar o maior número de prefeituras e fazer muitas lideranças sociais, vereadores e vereadoras. Em Salvador, tenho certeza que o melhor caminho é termos uma candidata com a cara do PT e a cara de Salvador”, afirma o parlamentar em nota enviada ao Bahia Notícias.

O deputado é também ligado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e acredita que o PT tem o desafio de enfrentar a política da ultradireita que atualmente governa o Brasil.

No texto, ele explica que decidiu retirar seu nome da disputa após refletir com companheiras e companheiros do MST, da EPS, de movimentos sociais e também depois de ter sido escolhido pelos correligionários como coordenador da bancada petista na Câmara dos Deputados. Sendo assim, concluiu que não era hora de deixar o mandato no Legislativo.

“Estarei firme na trincheira da luta parlamentar, pela anulação do processo fraudulento contra o nosso maior líder, o presidente Lula, e, portanto, pela sua inocência, contra todas as políticas retrógradas desse governo autoritário e anti-povo – que momentaneamente ocupa o Palácio do Planalto”, frisa.

Para Salvador, seu desejo é que a sigla apresente uma candidatura capaz de dialogar com as pautas e símbolos da esquerda. O deputado pontua que o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL-RJ), até hoje não concluído, impôs que é hora de se dar concretude às pautas e ao que o partido verbaliza na luta política do dia a dia. 

“Uma mulher negra, de esquerda, símbolo do empoderamento e do protagonismo das mulheres. E até hoje sua morte não foi elucidada e os responsáveis por sua morte não foram punidos. É momento do protagonismo político construído pelas mulheres negras ganhar as ruas, as mentes e os corações das pessoas, para que possam liderar o nosso partido nessa batalha política em que derrotaremos os aliados na Bahia do presidente Bolsonaro, sob o comando do prefeito ACM Neto”, ressalta.

Vilma Reis (PT), socióloga.

Entre os petistas que já se colocaram à disposição do partido para concorrer ao Palácio Thomé de Souza está a socióloga Vilma Reis, que é uma mulher negra. Fora da legenda, há ainda a deputada estadual Olívia Santana (PCdoB), também negra e integrante da base aliada do governador Rui Costa (PT).

Olívia Santana, deputada estadual do PCdoB

A decisão de Assunção ocorre no mesmo dia em que o presidente do Bahia, o empresário Guilherme Bellintani, confirmou que não vai se candidatar a prefeito da capital baiana. Ele era cotado para se filiar ao PSB ou ao PT e disputar o posto por um das siglas.

Seguem na lista de possíveis pré-candidatos do partido cinco nomes: Vilma Reis, Moisés Rocha, Juca Ferreira e do deputado Robinson Almeida. A decisão acontecerá em convenção do PT, no dia de Reis, 6 de janeiro. 

Do Bahia Notícias, editado.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: