Pular para o conteúdo

Safra de algodão no Oeste baiano é celebrada durante Jantar da Colheita

14/08/2019

Pelo terceiro ano consecutivo a Bahia garantirá bons números na safra de algodão, cultura que cobre mais de 330 mil hectares dos solos do Oeste e coloca o Estado como o segundo maior produtor brasileiro, responsável por 25% da produção nacional. Para celebrar os resultados, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) reuniu os produtores associados, agricultores e convidados na última sexta-feira (9) para mais uma edição do Jantar da Colheita, realizado do espaço Lè Revê, em Barreiras, no Oeste da Bahia.

O presidente da associação, Júlio Cézar Busato, recepcionou os convidados juntamente com o vice-presidente Luiz Carlos Bergamaschi e a diretora Alessandra Zanotto, responsável pela organização geral do Jantar, cuja decoração foi toda em alusão à pluma que vem apoiando no desenvolvimento socioeconômico do Oeste da Bahia.

Para Busato, o encontro é momento de reverenciar aos agricultores, principalmente:

“Hoje o dia é de celebrar. Esse evento é uma homenagem aos nossos associados que com esforço, dedicação, uso de tecnologia e boas práticas ambientais vem fazendo da agricultura brasileira um modelo para o mundo. Possuímos a maior produtividade de algodão não irrigado do mundo, tudo isso foi possível graças a investimentos incansáveis e a dedicação de todos.”

Além de destacar o cuidado e carinho da Abapa ao organizar o evento, Alessandra Zanotto aproveitou a ocasião para fazer um convite aos presentes. “No próximo dia 14 de setembro vamos realizar mais uma edição da Corrida do Algodão, vocês são nossos convidados especiais”. Ela destacou a campanha ‘Tênis Solidário’, que dá 50% de desconto aos atletas que doarem um par de tênis em bom estado no ato das inscrições.“

É mais uma ação positiva que a Abapa abraça visando o bem estar e a inclusão social”, destacou.

Sob a animação da Banda The Voice, de Goiânia os presentes festejaram mais uma boa colheita em andamento da região e que deve chegar a mais de 1 milhão e 300 mil toneladas de pluma e caroço. A previsão é que a safra alcance um crescimento de 15% na produção em relação à safra passada, baseado no incremento de 25,5% de área cultivada.

Criada em 2000, com o objetivo de promover o desenvolvimento da cotonicultura baiana, a Abapa vem trabalhando em ações para apoiar os agricultores na prevenção e combate a pragas, qualificação dos profissionais ligados ao setor agrícola, conservação de solos de estradas, certificação sustentável com o programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), qualidade da fibra com o Centro de Análise de Fibras e promoção do algodão baiano nos mercados nacional e internacional. Cerca de 40% do algodão baiano é exportado para países asiáticos, como China, Indonésia, Bangladesh e Vietnã, e 60% é comercializado para as indústrias têxteis no Brasil.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: