Pular para o conteúdo

As incríveis coincidências que talvez nunca saibamos porque aconteceram

23/05/2019

A conspiração no atentado de Jair Bolsonaro está cada vez mais clara:

– Moro só poderia garantir a prisão de Lula, se Teori saísse de cena.
– Teori, ministro do Supremo, era crítico da Lava Jato. Ele poderia reconhecer a inocência de Lula, mas sofreu o único ‘acidente’ de avião do ano de 2017.

– O delegado da PF que investigava a morte de Teori foi assassinado por um frequentador do Clube de Tiro .38, o mesmo clube que os Bolsonaro frequentam.
– Adélio, autor da “facada”, foi a este mesmo clube no mesmo dia que Carlos Bolsonaro foi.
– Adélio estava desempregado, mas teve dinheiro para pagar 600 reais por uma hora no Club, ficar hospedado por vários dias em Florianópolis, viajar para Juiz de Fora e também pagar 400 reais em dinheiro vivo para se hospedar numa pensão.

– Após estar no mesmo local de Adélio, Carlos Bolsonaro também foi para Juiz de Fora acompanhar uma passeata do pai, coisa que ele nunca fazia.

– Uma semana depois da “facada”, a dona da pensão morreu e também um outro antigo hóspede foi encontrado morto.

– O Assassino de Marielle é vizinho de Bolsonaro, na Barra.
– Os filhos de Bolsonaro já prestaram inúmeras homenagens a policiais milicianos, condenados pela Justiça, acusados de mataram uma Juíza em São Gonçalo que era rigorosa com a milícia.
– A família Bolsonaro contratou vários desses milicianos e seus familiares como assessores.

– Moro prende Lula em segunda instância e sem provas, inviabilizando a sua candidatura. A prisão é ilegal, mas Moro atropela a constituição e faz valer o interesse político.
– Moro torna-se Ministro do governo Bolsonaro.
– Moro recebe promessa de indicação de Bolsonaro à próxima cadeira do STF.

Resta uma última pergunta: se alguém resolvesse matar um candidato à Presidência, iria fazer isso com uma faca? É óbvio que a resposta seria não. Reveja vários casos de atentados a chefes de estado, desde Abraham Lincoln, passando pelo arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, e sua esposa no dia 28 de junho de 1914.

arquiduque e sua esposa foram mortos a tiros em Sarajevo, capital da Bósnia, o que resultou na 1ª Guerra Mundial.

A história mais recente, relata a morte de Kennedy, do seu irmão Bob e do atentado contra Ronald Reagan, todos com o concurso de armas de fogo, mais ou menos potentes.

A conclusão é óbvia: ninguém vai matar um candidato à Presidência com uma faquinha enrolada em papel, principalmente quando se tem treinamento em armas de fogo.

One Comment leave one →
  1. joao permalink
    23/05/2019 9:50

    Risos, não sei o que é pior, Fake News de Direita, ou Esquerda, mas esta agora da Esquerda e Patética !!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: