Pular para o conteúdo

Projeto vai quantificar potencial hídrico da Região Oeste da Bahia

28/02/2018

A AIBA, a ABAPA, a Universidade Federal de Viçosa e a Universidade de Nebraska apresentaram na Assembleia da Bahia, nesta segunda-feira, o projeto de estudo do Potencial Hídrico da Bahia, com objetivo de quantificar a disponibilidade dos recursos do Aquífero Urucuia e das bacias dos rios Corrente e Grande.

Dados preliminares apresentados pela Superintendência Regional da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais mostram que só a região de influência da bacia dos rios de Ondas, das Fêmeas e Rio Grande formam 17 mil quilômetros quadrados de área superficial.

– Estimamos que este seja apenas 1/4 da área do aquífero que ocupa, além da Bahia, o subsolo do Sul do Piauí, e regiões de Goiás, Tocantins, Minas Gerais e Maranhão – afirmou o superintendente do órgão, José Ulisses Pinheiro.

O secretário da Agricultura, Vitor Bonfim, informou que a pesquisa sobre a extensão de possibilidades de uso do aquífero está sendo realizada por pesquisadores da Universidade de Nebraska, nos Estados Unidos, e da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais.

– O resultado desse estudo vai definir de forma clara a melhor utilização desses recursos hídricos tão importantes para o consumo humano e a produção (rural) –  disse o secretário.

O evento reuniu representantes do governo e sociedade civil, agricultores brasileiros e dos EUA, além de ambientalistas e representantes de órgãos ambientais.

4 Comentários leave one →
  1. Lobo permalink
    28/02/2018 22:22

    Espero que a pesquisa também avalie a possīvel contaminação do aquífero e demais águas pelo uso de agrotóxicos e que támbem mostre o avanço em várzeas, margens , desvios de cursos de águas e represamentos irregulares. Esse e outros itens trarão de fato um retrato mais próximo do real da questão das águas na região Oeste, vide os recentes acontecimentos em Correntina.

  2. QUINHO permalink
    01/03/2018 8:51

    ESSES AGRICULTORES JÁ ESTÃO ACABANDO COM NOSSOS RIOS E AINDA QUER USAR MAIS DE NOSSAS AGUAS. ISSO NÃO VAI DAR O QUE PRESTA, O POVO VAI INVADIR DE NOVO.

  3. bira permalink
    02/03/2018 8:08

    Não podemos esquecer dos poços artesianos de alta vazão, usados para irrigação de grandes áreas.

  4. Rilques de Almeida permalink
    08/03/2018 14:32

    abapa e aiba …..!!!!! Fico com frio na espinha dessas entidades juntas para realizar esse estudo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: