Skip to content

Governo faz novo confisco no agronegócio aumentando royalties dos fertilizantes

28/07/2017

Plantio de trigo no Rio Grande do Sul. Foto de Zero Hora

Depois da decisão sobre o Funrural, do aumento do óleo diesel, agora produtores enfrentam majoração na alíquota dos roialties da mineração, com influência direta nos corretivos de solo e fertilizantes. O índice de confiança do agronegócio está caindo.

Depois de reajustar os preços do óleo diesel e da gasolina, e cobrar um passivo estimado em R$ 10 bilhões do Funrural, o Palácio do Planalto anuncia o aumento da alíquota dos royalties da mineração, a chamada Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM). Isso deve elevar os preços finais dos fertilizantes ao produtor na nova safra. Calcário e fosfato, por exemplo, recolheram mais de R$ 100 milhões aos cofres públicos no ano passado.

A alteração nos royalties deve mais que dobrar a arrecadação federal com o CFEM, saltando de R$ 1,8 bilhão no ano passado para R$ 4 bi ou R$ 4,5 bi ao ano – em 2017, já foram recolhidos quase R$ 1 bi até julho. 

O que se faz com essa montanha de dinheiro é um mistério. A União leva 12% do total. Os Estados ganham 23% e os municípios, 65% do bolo. Quem mais recebe são algumas cidades de Minas Gerais, Pará e Goiás, que, não raro, são pobres e abandonadas pelo Poder Público.

Segundo o Estadão, o Índice de Confiança do Agronegócio (IC-Agro), medido pelo Departamento de Agronegócio (Deagro) da Fiesp teve queda de 92,4 pontos no segundo trimestre do ano.

MAIS AUMENTOS NA ENERGIA

Para completar o ciclo de maldades, as contas de luz terão bandeira vermelha no mês de agosto, alcançando em cheio os irrigantes que dependem da energia. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira, 28, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Com a bandeira vermelha, a tarifa de energia terá cobrança adicional no mês que vem, de R$ 3,00 a cada 100 kWh consumidos.

De acordo com a Aneel, houve necessidade de aumento dos gastos de geração de energia previstos para agosto. No mês de julho, vigorou a bandeira amarela, que adiciona R$ 2,00 a cada 100 kWh de consumidos. Em junho, foi acionada a bandeira verde, que não traz custo adicional ao consumidor.

Nos meses maio e abril, vigorou a bandeira vermelha em seu primeiro patamar. Em março, foi acionada a bandeira amarela. Em janeiro e fevereiro deste ano, vigorou a bandeira verde.

2 Comentários leave one →
  1. Genário permalink
    28/07/2017 21:07

    Tá na hora do adesivo da nova praga da agricultura…

  2. bira permalink
    29/07/2017 10:34

    Cadê os amarelinhos , coxinhas , patinhos , batedores de panelas , todo mundo caladinho e quietinho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: