Skip to content

Agricultores debatem potencial hídrico do aquífero durante a Feira

30/05/2017

Preocupados com o funcionamento do sistema de recarga do aquífero que se estende sobre todo o oeste da Bahia, os agricultores debateram o potencial hídrico da região, em um Fórum, transmitido ao vivo pelo Canal Rural, na tarde desta terça-feira (30), durante a Bahia Farm Show 2017. A pauta das discussões girou em torno do estudo financiado pelos agricultores, por meio do Programa do Desenvolvimento Agropecuário (Prodeagro), que prevê o monitoramento do Aquífero Urucuia, principal fonte de recarga dos rios que atendem as cidades do oeste da Bahia.

O Fórum trouxe a oportunidade de apresentar aos demais agricultores, presentes no primeiro dia da feira, a viabilidade técnica de um amplo estudo de monitoramento do Aquífero Urucuia. A pesquisa, realizada em parceria entre os pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV), de Minas Gerais, e da Universidade Federal de Nebraska, dos Estados Unidos, tem o objetivo de quantificar a disponibilidade da água e sua importância para os múltiplos usos nas bacias do Rio Grande e Corrente, no oeste da Bahia, o que garante a segurança hídrica para manter a irrigação e, consequentemente, a produção sustentável de alimentos.

Ao ser iniciado em fevereiro deste ano, o estudo será desenvolvido em três linhas, sendo o primeiro passo o levantamento sobre o sequestro de carbono. Segundo Fernando Pruski, pós doutor em recursos hídricos e pesquisador da UFV, já existe uma previsão de uma equipe técnica vir à região nos próximos trinta dias fazer a coleta de informações. “O segundo passo é uma avaliação efetiva do impacto dos usos do solo relacionados à irrigação em termos do posicionamento do aquífero Urucuia e, por fim, o estudo de águas superficiais, sendo todas as etapas concluídas até o final de 2018”, explicou.

Para o presidente da Bahia Farm Show e da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Celestino Zanella, o estudo vai trazer bases científicas em torno da discussão relacionada ao uso das águas e da irrigação. “Será conhecido exatamente quanto pode ser utilizado das águas superficiais, até termos dados claros e transparentes para serem oferecidos para toda a sociedade”, afirma, ao entender que o estudo vai incentivar o uso mais eficiente da irrigação.

Júlio Busato, presidente da Associação Baiana dos Agricultores de Algodão (Abapa), acredita que essa inciativa é de fundamental relevância para todo o oeste da Bahia. “Vamos apoiar esse projeto para que se chegue a um sistema de controle de nossa água, que nos ofereça segurança para promover a irrigação de forma sustentável e, assim, gerar desenvolvimento, renda e emprego”, sustenta.

Transmitido ao vivo pelo Canal Rural, o Fórum contou, ainda, com a participação do secretário estadual do Meio Ambiente, José Geraldo dos Reis; o secretário estadual de Agricultura, Vitor Bonfim; e do presidente da Fundação Bahia, Ademar Marçal; além de produtores rurais e irrigantes na plateia. O evento abriu a programação de palestras e Workshops oferecidos durante os cinco dias de Bahia Farm Show, que encerra no próximo sábado, 3.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: