Skip to content

Câmara: coleta de lixo, taxa de iluminação pública e aumento dos agentes políticos foram os assuntos principais

19/04/2017

Filipe e Kenni: a taxa de iluminação mais cara do País.

Os vereadores Kenni Henke e Márcio Rogério polarizaram pra si a sessão ordinária da Câmara Municipal, ontem à noite. Kenni, pelos requerimentos de informações no Executivo relativos aos investimentos e arrecadação da rede de iluminação pública e da coleta de lixo. Márcio Rogério, por ter pedido a retirada da pauta do projeto – de autoria da Mesa Diretora – sobre a revisão anual dos salários dos agentes políticos, vereadores, prefeito e vice e secretários municipais.

Filipe Fernandes afirmou que a taxa de iluminação pública chega a cifras de 500 reais mensais.  

-No Rio de Janeiro, uma das capitais mais caras do País, a taxa de iluminação pública não ultrapassa noventa reais. Estão cobrando iluminação pública até em áreas rurais. Onde se viu iluminação em áreas rurais no Município.  O dinheiro arrecadado não pode ser gasto em outra área.

Márcio Rogério acrescentou que 20.000 domicílios estão pagando taxa de iluminação para mais de 40.000 lotes desocupados. E sugeriu que os donos desses lotes também paguem pela energia.

Aumento de salários

A proposição de Márcio Rogério relativa à retirada do projeto de aumento de salário foi rejeitada pela maioria dos vereadores. Eles querem, sim, a revisão anual dos seus salários e, por via de consequência, do Prefeito e dos secretários municipais. “Inoportuno”, rebateu Márcio Rogério.

Prefeito centralizador

Sobre a administração pública do Município, Márcio Rogério afirmou que “o secretariado de Oziel é bom, com raras exceções”.

No entanto, asseverou, o Prefeito é centralizador:

-Vereadores foram induzidos a erro no caso do projeto de identificação de veículos. Foi isso que rendeu mais de um minuto de vaias num recente espetáculo. Agora o que a população quer é transparência, projetos claros. Nós estamos aqui para construir um grande projeto para esta cidade.”

Induzidos ou conduzidos

O líder do Governo, Vítor do Ferro Velho, lamentou a afirmação de Márcio Rogério de que “os vereadores da situação” foram induzidos a rejeitar o projeto de Identificação dos Carros Locados.

-Fico muito triste por dizerem que fomos induzidos a rejeitar o projeto. Parece que a gente não é homem, que não tem opinião própria. Não fui induzido a nada. Aqui não tem nenhuma criança.

No caso da rejeição do projeto de identificação dos carros locados, a compreensão de todos é de que o Prefeito não induziu os vereadores a votarem por menos transparência na gestão pública. Apenas conduziu coercitivamente a votação. Uma visão política de longo prazo seria necessária a esses edis: podem afundar junto com a belonave de Oziel. Empreguinhos para apaniguados e outras vantagens, como a própria locação de carros de amigos dos parlamentares, pode ser uma bomba de retardo nas próximas eleições. 

Pedindo quebra-molas

O vereador Santil afirmou que não é “vereador de quebra-molas”. Mas acabou ratificando o seu pedido de construção de 4 quebra-molas de uma vez na avenida JK, no centro do Jardim das Oliveiras.

Pérola do dia

O vereador Irmão Deusdete, ao justificar sua ausência em duas sessões ordinárias, afirmou que estava prestando assistência à sua sogra, adoentada no período.

– Tem muita gente que acha que sogra é como mandioca, só presta enterrada. Mas eu gosto muito da minha sogra.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: