Skip to content

Reforço para segurança na região Oeste é solicitado na SSP

11/04/2017
 
O deputado estadual Eduardo Salles, presidente da Comissão de Agricultura da Bahia, esteve em audiência, na manhã desta terça-feira (11),  com secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, e representantes dos produtores do Oeste do estado para solicitar reforço na segurança da região.  A medida é motivada em função da crescente tensão na região, após um juiz de Formosa do Rio Preto conceder liminar, na segunda-feira (10), que determina a reintegração de posse de terras para uma pessoa física que alega ser dono de uma área de 340 mil hectares e que é cultivada por cerca de 300 famílias .
 
“Estamos falando de uma área que há mais de 30 anos é cultivada por produtores que agora estão reféns de uma situação absurda, que é fruto da instabilidade jurídica em toda essa região. Os produtores estão reunidos e vão lutar por suas propriedades”, explica o parlamentar.
 
O grupo relatou ao secretário que no momento, há o risco de conflito iminente e seguranças fortemente armados estão na região, com a intenção de intimidar os agricultores e expulsá-los das propriedades, que ficam localizadas em áreas do Matopiba (região agrícola que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) .
 
“Estamos na fase de colheita e esses supostos “seguranças” circulam  na região com escopetas e fuzis para amedrontar os trabalhadores”, destacou o presidente da Aprochama  (Associação dos Produtores Rurais da Chapada das Mangueiras), Edson Fernando Zago.
 
Maurício Barbosa garantiu que uma ação enérgica será adotada para garantir a segurança e impedir o conflito. “Estamos atento à esta situação e vamos utilizar os recursos disponíveis para assegurar que episódios de violência não aconteçam nesta região”, afirmou o secretário.
 
“Esta já é a segunda reintegração de posse do juiz que, sem ouvir os produtores, dá parecer favorável a outra parte, em clara intransigência jurídica. Tanto que a primeira sentença foi declarada ilegal pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), que reconheceu a boa-fé dos produtores”, completa Eduardo Salles.
 
Ao longo desta terça-feira (11), o parlamentar participa de diversas audiências com os representantes dos produtores para discutir o assunto. “São 250 mil hectares plantados de soja, milho e algodão que podem ser destruídos. Estamos lidando com uma situação urgente que pode desestabilizar a economia do estado, com o desemprego de milhares de trabalhadores”, conclui Salles.
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: