Skip to content

Energia que vem do caju e do babaçu

16/02/2017

caju-1

A JBS Couros, de Cascavel, Ceará, aderiu à mistura de casca de castanha de caju e babaçu para o aquecimento de suas caldeiras.

Ao substituir combustível fóssil por material orgânico, a fábrica alcançou economia de cerca de 50% em custos. São consumidos mensalmente cerca de 500 toneladas de casca de castanha de caju e 60 toneladas de babaçu para abastecer energeticamente a unidade.

A utilização desses materiais também oferece grandes benefícios ambientais. Além de evitar o envio das cascas para os aterros, as emissões de gases nocivos são consideravelmente reduzidas. A unidade de Cascavel produz couros semi e acabados para os segmentos moveleiro e automotivo.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: