Skip to content

Equipe de transição do Município de LEM inicia trabalho amanhã, 1º

30/11/2016

humberto

O prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz, assinou hoje, durante entrevista coletiva à imprensa, o decreto de transição do Executivo, nomeando representantes do Governo e relatando as indicações do Prefeito eleito, Oziel Oliveira.

O Prefeito relatou durante a entrevista que o orçamento do Executivo deve cair este ano em cerca de 23%, de R$305 milhões estimados para algo em torno de R$244 milhões em 2016. O que reflete algumas dificuldades para cumprir os ditames da Lei de Responsabilidade Fiscal, obrigando o executivo a reduzir despesas em áreas importantes, como a de recursos humanos.

“Tínhamos a Policlínica operando com 24 especialidades médicas e não médicas, servindo não só o Município como outras comunidades vizinhas. Hoje estão reduzidas a 13 ou 14 para poder atender a redução das despesas”, afirmou o Prefeito.

Mesmo assim, afirma Humberto, a Saúde de LEM ainda é referência no Estado, pelo desenvolvimento de iniciativas como a UTI e residência Pediátrica do Gileno de Sá, o CAPS – Centro de Atenção Psicossocial, 16 postos de saúde da família em funcionamento (serão entregues 23 ao final do Governo) e o pleno funcionamento da UPA, do Serviço SAMU 192,  acrescidos do LACEN – Laboratório Central e Lavanderia Municipal.

Atualmente o Município aplica por lei 15% do Orçamento em Saúde, mas esse percentual chega a 22% com recursos próprios.

imprensa

Entre as obras que não conseguiu realizar em seu Governo, Humberto lamentou não ter realizado as obras de macrodrenagem na bacia do Rio dos Cachorros, que teve, por duas vezes promessa de verbas federais, frustradas em ambas.

“Queríamos ter podido fazer um parque longitudinal ao Rio dos Cachorros, na região urbanizada de LEM, com no mínimo 60 metros de largura, mas não podemos alcançar tal objetivo”.

Outra frustação deixada clara por parte de Humberto foi não ter conseguido que o DNIT realizasse a iluminação e as passarelas sobre a travessia da BR 242:

-Realizamos incontáveis gestões junto ao Órgão, sem que não fossemos rechaçados com a falta de verba.

Marli Cenci, secretária de Educação, presente à coletiva, refutou de plano questões levantadas sobre a boa operação do transporte escolar:

-Não existe redução do transporte escolar. Apenas remanejamos veículos. Onde um ônibus fazia uma viagem, agora está fazendo duas ou três em horários anteriores ao início das aulas. Gastamos quase R$450 mil por mês em transporte escolar, incluindo aí os 7 ônibus próprios, que trabalham em três turnos. Enquanto isso recebemos pouco mais de R$86 mil ao ano do Governo Federal e R$27 mil do Governo do Estado para fazer o transporte do estudantes do ciclo médio.

Estiveram presentes à reunião outros secretários do Município, entre eles Carlos Augusto Prazeres (Planejamento), Waldemar Lobo (Infraestrutura), Marçal Tetsukamoto ( Ciência e Tecnologia) e Cândido Henrique Trilha (Governo).

Humberto pontuou ao final de sua entrevista que retira-se da vida pública e que uma eventual candidatura à Câmara Federal, em 2018, ainda não está em seus planos.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: