Pular para o conteúdo

Reunião discute situação agrícola da região em Barreiras

28/04/2016
O vice-governador, João Leão

O vice-governador, João Leão

A quebra na safra 2015/16 na região oeste, que aponta um prejuízo equivalente a R$ 1 bilhão, foi pauta de reunião realizada na noite desta quarta-feira, 27, no Hotel Morubixaba em Barreiras com a presença de representantes da cadeia do agronegócio regional, além dos prefeitos de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz, Barreiras, Antônio Henrique e do vice-governador da Bahia, João Leão.

Segundo o prefeito Humberto Santa Cruz a região oeste está passando por um momento muito difícil. “O que estamos vivenciando é algo muito preocupante”, disse, reforçando a necessidade urgente de uma solução. O prefeito de Luís Eduardo Magalhães aproveitou a presença do vice-governador e secretário de Planejamento do estado para reforçar o pedido de apoio na busca de uma solução.

Humberto Santa Cruz

Humberto Santa Cruz

“O produtor está no limite de sua capacidade de investimento. Para que seja possível realizar novos investimentos é preciso que os problemas provocados pela estiagem que se abateu na região sejam resolvidos”, disse. O prefeito Humberto Santa Cruz destacou os pedidos feitos para que fosse decretado “estado de emergência” na região e a importância do respaldo do estado para que uma decisão como esta, caso tomada, tenha valor.

Na terça-feira, 26, o prefeito Humberto Santa Cruz, recebeu documento do Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães, requerendo que seja decretado estado de emergência em decorrência da estiagem. O decreto de estado de emergência visa reforçar os pleitos dos agricultores para a renegociação das dívidas junto às instituições financeiras em decorrência da forte estiagem e altas temperaturas que prejudicaram as lavouras da região, ocasionando a perda significativa de produtividade das principais culturas agrícolas.

De acordo com o presidente da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Julio Busato, o crescimento, que antes chegava a 8%, hoje, por conta da safra ruim, encontra-se abaixo de 1%. “Tivemos uma sequência de quatro anos regulares e um muito ruim. Isso tirou nossa capacidade de continuar crescendo”, disse, destacando, no entanto, que o produtor continua acreditando muito no potencial de desenvolvimento da região.

O vice-governador, João Leão, destacou que a região oeste é diferente das demais regiões do país, e que é importante continuar oferecendo as condições necessárias para que o agronegócio continue gerando emprego e renda para todo oeste. Leão fez menção a realização de um estudo para avaliar e projetar as condições produtivas nos próximos anos. A pedido do prefeito Humberto Santa Cruz, o vice-governador e secretário agendou para a próxima segunda-feira, 02, uma nova reunião na sede da SEPLAN em Salvador para discutir as possíveis soluções para o problema.

Também participaram da reunião da noite desta quarta-feira, os presidentes da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), João Carlos Jacobsen; Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Celestino Zanella; o secretário de Indústria, Comércio e Serviços de Luís Eduardo Magalhães, Sérgio Pitt; o secretário de Saúde de Luís Eduardo Magalhães, Werther Brandão; Ricardo Barros, Diretor de Gestão de Fundos e Incentivos e de Atração de Investimentos, o vice-prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Marcos Alecrim, além de produtores e empresários do agronegócio.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: