Pular para o conteúdo

O resumo da ópera de toda a bagaceira.

21/10/2015

O artigo completo de Fernando Limongi, professor titular de ciência política na Universidade de São Paulo e pesquisador do Cebrap, pode ser lido no Valor Econômico, sob o título “O método Eduardo Cunha”, na edição impressa para assinantes.

A oposição não vai sossegar enquanto não tirar o PT do poder. Se não for pelas “pedaladas”, será pela via das contas de campanha. Não importam o método e as razões. O fim justifica a caça aos meios. A oposição optou pela radicalização. É uma decisão estratégica, política e que tem consequências. O PSDB hesitou em subir no barco. Aderiu, ciente de que entrava em uma aventura, pois o impeachment só sai forçando a barra. Vale a pena? Quem ganha com o impeachment?

Uma coisa é certa: perdem os democratas. Perde a democracia brasileira. A estratégia põe em risco os muitos avanços feitos ao longo dos últimos anos. É uma reversão, uma volta ao passado. Parece que estamos de novo nos anos 1960.

De onde vem essa radicalização? Por que se livrar do PT se tornou um imperativo? O PT é assim tão terrível, tão perigoso? O que está em jogo? Valores? Não há dúvida de que o PT financiou suas atividades recorrendo a meios ilícitos. A corrupção na Petrobras é indefensável e injustificável. Por ter feito o que fez, o partido já está pagando, e a fatura continua aberta. A conta vai crescer. A Justiça e o eleitorado estão tratando disso.

Quem ganha com o impeachment? Uma coisa é certa: perdem os democratas. Perde a democracia brasileira. Dizer que o PT fez da corrupção uma política de Estado, que a elevou a um novo patamar, que a tornou sistêmica, parte de um “projeto de poder”, é um exagero. Vale no plano retórico. Mas não se sustenta em fatos. O PT não inventou esse esquema, como não havia inventado o modelo do mensalão, criado pelo PSDB mineiro.

Basta ler o recente voto do ministro Gilmar Mendes para obter a comprovação de que o petrolão não foi criação do PT. Como demonstra o ministro, o mesmo esquema financiou a eleição de Collor. São as mesmíssimas empreiteiras e o mesmo “modus operandi”. O ministro não se lembrou, ou deixou escapar, que, no início dos anos 1990, o esquema passou a operar sob a batuta de João Alves e os chamados “anões do orçamento”.

O esquema se mantém, muda a gerência. O PT se tornou o acionista majoritário da firma. Um empreendimento do qual o PSDB também se beneficia. A despeito dos esforços feitos para obscurecer os dados, o ministro Gilmar Mendes mostra que as doações de pessoas jurídicas foram centrais, tanto para a campanha de Dilma quanto para a de Aécio. Se abrisse os dados, veria que as duas campanhas foram irrigadas com recursos vindos das mesmas empresas, as mesmíssimas empreiteiras que controlam as obras do Estado brasileiro pelo menos desde o regime militar.

Corruptores são “democráticos”. É assim ao redor do mudo. Quem ganha acesso aos cofres públicos quer manter seu privilégio. Alia­-se a todo e qualquer candidato que tiver chances de vencer. Apressam-­se em se tornar amigos íntimos dos poderosos e dos que podem vir a sê-­lo.

Não querem perder a boquinha. Financiaram Dilma e Aécio. Isso não exime o PT de ter culpa no cartório. O partido deve pagar pelos desvios que cometeu. Já pagou pelo mensalão, mas o PSDB mineiro ainda não. Paulo Maluf, é bom lembrar, ainda tem mandato e está solto. José Dirceu foi cassado e já foi parar na cadeia duas vezes.

A revolta moral contra a corrupção tem se mostrado altamente seletiva. O PT é alvo preferencial. Os resultados da Lava­Jato mostram que o PT não agia sozinho. PP e PMDB também obtiveram vantagens.

5 Comentários leave one →
  1. Zé da Luz permalink
    21/10/2015 9:44

    Engraçado como o PT tenta envolver a todos no rolo em que se encontram.
    O PT não é um partido político que pensa no Brasil. Eles pensam em manter-se no poder a qualquer custo.
    Conforme citou o Ministro Gilmar Mendes, pelo que o PT roubou dá para despesa de campanha de várias eleições.
    Quebraram a Petrobras (uma das maiores empresas do mundo) os correios, o sistema elétrico. Quebraram o país. Vejam o rombo nas contas públicas.
    Não tem defesa!
    O PT não pode continuar fazendo do que faz!

  2. cemat permalink
    21/10/2015 10:22

    Quem criou a Bolsa Familia não foi o PT, como também não foi o PT que criou a corrupção.

  3. 21/10/2015 10:31

    Hoje tem uma noticia na EXAME.COM, neste site http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/fhc-foi-alertado-de-esc%C3%A2ndalo-da-petrobras-em-1996/ar-BBmg3wh?li=AAaB4xI&ocid=mailsignoutmd, onde foi alertado FHC sobre os roubos na PETROBRAS, eu pergunto se ele não fez nada foi por que mesmo????!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: