Pular para o conteúdo

Bahia amplia rede de monitoramento de dados agrometeorológicos

31/08/2015
estação meteorologica
A Bahia atinge o número de 178 estações meteorológicas implantadas no Estado, das 213 unidades previstas para serem instaladas até o final do mês de setembro deste ano. A implantação desta rede de monitoramento visa obter dados pluviométricos, hidrológicos, agrometeorológicos, agronômicos, umidade e temperatura do solo, e geotécnicos, dentre outras informações. Esses dados são destinados a orientar os pequenos, médios e agricultores familiares da região semiárida na tomada de decisões com relação ao desenvolvimento das etapas da atividade agrícola, compreendida desde a preparação do solo para a semeadura, até a colheita, o armazenamento e o transporte de produtos. Essa ação é fruto da parceria firmada entre governo da Bahia, através da Secretaria da Agricultura do Estado e governo Federal, por meio do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).
Essa parceria entre Seagri e Cemaden, que vem se desenvolvendo desde o ano passado, vai continuar, e neste sentido foi assinado acordo de cooperação técnica entre as duas entidades, publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (26). “Esse trabalho fornecerá uma ferramenta fundamental para o planejamento agrícola do Estado, aumentando a estimativa de produção e evitando as perdas por adversidades climáticas”, ressalta o secretário estadual da Agricultura, Paulo Câmera. Os dados coletados nesses equipamentos serão enviados ao Cemaden,destinados ao monitoramento e alerta de risco de colapso de safras para agricultura familiar do semiárido.
A implantação de estações meteorológicas no Estado é fruto do trabalho conjunto entre governo do Estado, através da Seagri, Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) e Casa Civil, e governo Federal, por meio dos ministérios de Agricultura//Instituto Nacional de Meteorologia (MAPA/INMET), e de Ciência, Tecnologia e Inovação/Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (MCTI/CEMADEN).
As 213 estações automáticas também denominadas de Plataformas de Coleta de Dados (PCD’s), serão instaladas em municípios do semiárido baiano. Desse total, 34 são do tipo PCDAgros (que fazem medições de precipitação pluviométrica, temperatura e umidade do ar, temperatura e umidade do solo, velocidade e direção dos ventos, radiação solar global e saldo de radiação) e 179 do tipo PCDAqua (que fazem medições de precipitação pluviométrica e umidade do solo).
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: