Pular para o conteúdo

Como confiar em sonegadores?

09/05/2015

Por que os profissionais de saúde de Luís Eduardo Magalhães e do resto do País como um todo não aceitam cartões de débito ou de crédito para pagamentos de despesas médicas. Certamente não é pelas taxas de até 5% cobradas pelas administradoras. É porque recebendo em conta bancária seus honorários, não podem fugir da taxação do imposto de renda, que chega a 30% do valor dos serviços prestados.
Em outras palavras: sonegam impostos. São corruptos. E são os primeiros a protestar em altos brados pela corrupção nos órgãos públicos e da política. Têm o direito de protestar, é evidente, mas não depois de fraudar diariamente o Imposto de Renda.
Se taxistas, prostitutas e casas de tolerância usam cartão de débito e crédito, por que médicos, dentistas e até hospitais não têm o dever de usar? Como ter confiança em entregar a sua saúde a um profissional que frauda o Imposto de Renda?

4 Comentários leave one →
  1. ivaldoAlves permalink
    09/05/2015 9:16

    Amigos, acho que seu comentário não tem fundamento, porque o imposto de renda não é taxado na medida que entra dinheiro na minha conta, mas na medida que o cliente pede o recibo e inclui na sua Declaração de Imposto de Renda. O problema de alguns profissionais ou estabelecimentos não aceitarem o cartão de credito é a burocracia, dificuldades e até as próprias taxas de administração que tem que pagar! Para vc ter uma ideia, muitos médicos estão deixando os Planos de Saúde porque, além deles ter que pagar para ser credenciados do Plano, tem que aceitar valores baixos relativos as consultas que os planos pagam. Este é o meu ponto de vista!

  2. Sacocheio permalink
    09/05/2015 13:15

    Vc é um palhaco, ofende a todos sem escrúpulos , vergonha , sempre soube porque vc defende o PT, vc é igual a eles.

    Nota da Redação:
    Não seria melhor ser um palhaço com opinião, que honra a sua hombridade assinando embaixo do que escreve, do que um covarde, vil, um verme que se esconde por trás de um apodo apócrifo? Tenho outra pergunta: você odeia mulheres porque a sua mãe lhe bateu e o transformou nessa coisa mole, gelatinosa e abjeta, que não tem coragem de debater um assunto frente a frente como um homem? Viva como um covarde e morra como um velho covarde

  3. joseluizdacosta@bol.com.br permalink
    10/05/2015 12:25

    A área médica quer sonegar, mas se entrar na conta tem que já pagar direto imposto de renda. Eu não confio em médicos, alguns uns grande picaretas que enganam os doentes. Mas, o sistema de arrecadação de impostos é mal feito e mal utilizado pelo estado. Se eu pagar no cartão é obrigado meu fornecedor fornecer nota/recibo, assim abater no IR.O PT/PSDB/PMDB só roubos.

  4. Marcelo permalink
    12/05/2015 18:51

    Essa analogia não tem a mínima lógica. Primeiro, cada um tem o direito de escolher como receber sobre seus serviços. Segundo, receber ou não por cartão de qualquer espécie, não é garantia de pagamento de imposto, até porque, não há, pelo menos no nosso estado, integração entre os dados do cartão e da receita. E por último, generalizar uma ou mais classes, com acusações pesadas como essa, sem nenhuma prova, é no mínimo leviano. Seria bom que o autor do texto se retratasse publicamente.

    Nota da Redação:
    A forte reação da classe, com base inclusive em ofensas pessoais a este Editor, referenda que a denúncia é grave e merece atenção das autoridades fiscais. De fato, os comerciantes ou prestadores de serviços só são obrigados a aceitar pagamentos feitos em dinheiro (moeda corrente). Porém, uma vez oferecida outras formas de pagamento como cheque, cartão de crédito ou débito, seu uso não pode ser restrito. É abusivo aceitar apenas dinheiro na venda de cigarros, cartões de telefone ou qualquer outro produto; só receber cheques que tenham um prazo mínimo da abertura da conta; e impor limite mínimo para compras feitas com cartão de crédito.
    Na realidade, os serviços médicos estão criando dificuldades para o pagamento de seus honorários, escapando das taxas de administração dos cartões e, claro, recebendo um dinheiro que não deixa rastros para as autoridades fiscais.
    Pedir nota ou recibo? Quantos se dispõem a pedir esse comprovante de pagamento e quantos o incluem em sua declaração de renda? São poucos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: