Pular para o conteúdo

Caminhoneiros entram em greve no Mato Grosso. Combustíveis vão aumentar.

18/02/2015

protesto-caminhoes-foto-do-internauta

Motoristas autônomos e frotistas voltaram a realizar bloqueios na BR-364 em Campo Novo dos Parecis e na MT-358 em Tangará da Serra neste sábado (14). A categoria revela que não descarta ir para Brasília (DF) caso as autoridades do Estado e Federal não ouçam a realidade dos motoristas profissionais e sugestões de soluções. Em Campo Novo dos Parecis motoristas chegaram a derramar soja como forma de protesto como na foto acima.

As principais reivindicações dos motoristas é o aumento abusivo do preço do óleo diesel, que corresponde a aproximadamente 65% a 70% do valor do frete, além de melhorias como pontos de parada de descanso, incentivos para os autônomos, entre outras.

Em Tangará da Serra o manifesto chegou a ser dissolvido após alguns motoristas revoltarem-se após um caminhoneiro tentar furar o bloqueio. Na ocasião o veículo chegou a ser apedrejado. Segundo relatos do manifesto em Campo Novo dos Parecis, alguns motoristas chegaram a derramar soja em forma de protesto.

Conforme o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Tangará da Serra, Edgar Laurini, os caminhoneiros voltaram a cruzar os braços na manhã deste sábado. “Os caminhoneiros que desejarem dar meia volta e retornarem de onde vieram podem. Só não estamos permitindo que sigam viagem. Estamos parando apenas caminhões carregados com grãos”. Questionado sobre o transporte de grãos das lavouras para os armazéns Laurini relata que este tipo de movimentação está permitida. “Só não pode deixar a cidade”.

Em Tangará da Serra na quarta-feira (11) chegou-se a ter cerca de 3 mil pessoas participando da paralisação entre motoristas e empresários, relata presidente do Sindicato dos Caminhoneiros do município.

“Queremos que as autoridades se sentem conosco para ver a realidade a qual vivemos. Caso não venham até nós, não descartamos ir à Brasília apresentar nossas reivindicações e sugestões”, pontuou Edgar Laurini.

Fonte: Olhar Direto

O movimento pode alcançar níveis nacionais, como aconteceu em julho de 2013. Por outro lado, o movimento pode ser reforçado por um novo aumento nos combustíveis.

As resoluções do Confaz (conselho fazendário que reúne as secretarias da fazenda dos estados) e a adição da CIDE – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico  aos combustíveis podem criar novo aumento ainda esta semana.

O Ministro da Fazenda, garantiu, no entanto, no final de janeiro, que a CIDE só viria em 90 dias e o PIS/COFINS seria reduzido então:

“Daqui a três meses [quando começar a valer o aumento da Cide], temos intenção de reduzir o PIS e a Cofins”.

Com clima de vésperas de baile da Ilha Fiscal, parece que ninguém garante nada neste Governo.

faahf fevereiro 15

capa223

Confiança última

 

Quinta

lemconet horizontal

Hotel Columbia 1 (1)

One Comment leave one →
  1. 19/02/2015 13:02

    C naõ pararmos vamos continuar sendo palhaço pq estamos sendo humilhado mau visto e tbm mau representado pelo nossos representantes pq estamos esquecidos a tenpo e somos muito forte só naõ nos provalecemos mas ta na hora d bota órdem na casa e mostra q merecemos respeito e valorisaçaõ pq quem nos prejudica depende d nos pra sobrevive e criar ceus filhos poriço vamos para e mostrarmos nossa força valeuuu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: