Pular para o conteúdo

Estamos em guerra: só nós é que não sabemos

27/11/2014

B2k138oIMAAmmH6

Importante fazer um comparativo entre os números da segurança dos Estados Unidos e do Brasil. O que comparativo não diz é que a população carcerária dos EUA é de 2,4 milhões de pessoas. E a do Brasil é de apenas 550 mil pessoas, permeada de regimes semi-aberto, de saídas temporárias e visitas íntimas.

Então parece óbvio que o que falta mesmo é retirar da sociedade, com penas duras, homicidas, latrocidas, traficantes, assaltantes e criminosos. Para isso precisamos de mais força de segurança – com melhor qualificação,  justiça rápida e, se não houver dinheiro, campos de concentração, com galpões de abrigo, telas e arame farpado. Como nas guerras. Como o próprio EUA faz. E trabalho forçado, produtivo e educativo, que uma sociedade pobre como a brasileira não aguenta mais sustentar presidiários. Mesmo que para isso precise modificar cláusulas restritivas da Constituição do País.

Só até 24/10, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia contabilizava 4.442 mortes, entre homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios. As estatísticas estão melhorando em 2014 em relação aos anos anteriores. Em 2012, as mortes violentas foram  5.642.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: