Pular para o conteúdo

Nutrição equilibrada para o algodoeiro 

07/07/2014

algodão

Artigo técnico de Luciano Marques de Godoy*

Com uma área de 319,4 mil hectares e incremento previsto de 17,7% ante a safra passada segundo a Conab, a região Oeste da Bahia se consolidou como a segunda principal produtora de algodão no Brasil. Altamente tecnificados, os cotonicultores da região seguem rigorosamente as dicas de manejo, cultivo e do uso correto de fertilizantes para cada vez mais bater recordes de produtividade. Mas afinal, quais dicas são essas?

Uma das principais dicas é realizar um bom manejo do nitrogênio e do enxofre, nutrientes essenciais para o desenvolvimento da cultura. O nitrogênio precisa ser fornecido de maneira eficiente à lavoura de algodão e é encontrado nos fertilizantes na forma amídica, amoniacal e nítrica, porém as plantas só fazem a absorção deste nutriente nas duas últimas maneiras.

A ureia, frequentemente utilizada em diversas culturas, está na forma amídica, ou seja, a planta não consegue absorver o nitrogênio. Deste modo, ela precisa ser convertida para ser aproveitada, o que acontece com a ação da enzima urease, responsável por converter a ureia a amônio. E na passagem da forma amídica para amoniacal ocorre a volatilização, processo pelo qual o nitrogênio é perdido para o ar na forma gasosa.

As perdas de nitrogênio por volatilização são muito variáveis (entre 10% e 80%) e podem ser agravadas por diversos fatores, como a aplicação em superfície seguida de seca, solos alcalinos, temperaturas elevadas, solos com baixa capacidade de troca de cátions e terrenos com presença de palhada, onde há grande quantidade de urease.

Já os fertilizantes a base de nitrato de amônio apresentam perdas desprezíveis de nitrogênio por volatilização e garantem o fornecimento de nitrato, na forma imediata de assimilação pelas plantas, e de amônio, temporariamente imobilizado pelos microrganismos e depois disponibilizado no solo, garantindo um suprimento contínuo de nitrogênio às plantas.

Quando ocorre a absorção de nitrato, este  pode ser utilizado no metabolismo ou ser armazenado dentro das plantas (nos vacúolos) para serem posteriormente utilizados. Já o amônio não é armazenado, sendo rapidamente convertido em aminoácidos e proteínas. Além disso, a absorção de nitrato faz com que as plantas absorvam mais nutrientes de carga positiva, como cálcio, magnésio e potássio. Já a absorção de amônio faz com que as plantas absorvam mais fósforo e enxofre (nutrientes de carga negativa). Portanto, a melhor estratégia de adubação com nitrogênio é o fornecimento de nitrato e amônio, que garante um excelente equilíbrio nutricional não só do nitrogênio, mas também de outros elementos.

Já em relação ao enxofre, as plantas fazem a absorção deste nutriente apenas na forma de sulfato. Quando o fornecimento ocorre via enxofre elementar, este precisa ser oxidado à forma de sulfato, o que depende da ação de microrganismos, tipo de solo e manejo, características da fonte de enxofre, etc., processo que pode demorar vários meses ou anos para ocorrer. Logo, é fundamental a aplicação de adubo que contenha enxofre na forma de sulfato, uma vez que dentro das plantas, enxofre e nitrogênio caminham juntos, e a falta de um irá prejudicar o aproveitamento do outro.

Isso nos mostra que a correta escolha dos fertilizantes é um dos principais pontos para a obtenção de bons resultados na cultura do algodão. Dessa maneira, é recomendado que o produtor utilize fertilizantes à base de nitrato de amônio, que apresentam perdas desprezíveis por volatilização, assim podendo ser aplicado a lanço a qualquer hora do dia, em qualquer condição climática, aumentando o rendimento operacional.

Todos estes benefícios agronômicos e operacionais se traduzem em excelentes resultados, observados em áreas comerciais em também em instituições de pesquisa, como a realizada na Fundação BA em 2013, onde a adubação do algodão com nitrato de amônio resultou em aumento de 20 arrobas por hectare na produtividade, quanto comparado com fertilizante tradicional (ureia).

Com uma lavoura bem nutrida, utilizando fertilizantes nitrogenados a base de nitrato de amônio e aplicando corretamente os nutrientes para a cultura, o agricultor terá um bom desempenho e altos índices de produtividade no algodão.

* Luciano Marques de Godoy é engenheiro agrônomo e especialista agronômico da Yara Brasil Fertilizantes

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: