Pular para o conteúdo

Buerarema é um barril de pólvora e o estopim está aceso.

25/02/2014

 

Mesmo com a presença do Exército, da Polícia Federal, da Polícia Militar da Bahia o barril de pólvora da região de Ilhéus, Una e Buerarema está com o estopim aceso. A Funai acoita vagabundos, sem origem antropológica comprovada; o Ministério da Justiça cisca o problema sem resolver. O Governo Federal garantiu novas reintegrações de posse para esta semana, mas descumpriu as promessas.

Segundo o blog do Pimenta, da região, a suspensão reforça a suspeita de produtores rurais de que a chegada do Exército seria mais para proteção aos índios do que para o restabelecimento da “lei e da ordem”.

A Associação dos Pequenos Produtores de Ilhéus, Una e Buerearema (Aspiub) entrou em contato com a Polícia Federal, Justiça Federal e Força Nacional de Segurança (FNS), confirmando que houve ordem de Brasília para que as reintegrações não ocorressem.

As reintegrações são cumpridas com o acompanhamento da Força Nacional, que foi impedida de cumpri-las pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão do Ministério da Justiça. As imagens do vídeo, de autoria de Gilvan Martins, são do dia 12 deste mês, o último combate sério entre a Força Nacional e manifestantes.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: