Pular para o conteúdo

Antonio Henrique tinha o direito de indignar-se diante dos palavrões e das pedras

17/02/2014

antonio-henrique-019

É importante que, dois ou três dias depois do ocorrido na rodovia BR 135, se faça uma análise fria e ponderada do que ocorreu. Travestida de humanistas, toda a imprensa de Barreiras e Região foi pronta em condenar o ato de Antonio Henrique, que estapeou um baderneiro depois de ouvir ofensas pessoais e palavrões.

Estabeleça-se antes que a origem da motivação do protesto não era o trânsito na BR 135 e anel viário. Era contra decisão da Justiça que autorizava a desocupação do Distrito Industrial, depois de uma invasão incentivada por políticos. O autor da ação é o Estado e a reintegração de posse está assegurada pela Justiça.

Quando AH chegou ao local, os manifestantes, liderados por Rubens Bernardes Pereira, mudaram o tom das reivindicações e passaram a manifestar-se contra o Prefeito. Inclusive escondendo as faixas que falavam no direito à moradia.

É emblemático o fato de que já tinham quebrado o para-brisa da pá carregadeira, com uma pedrada, e os baderneiros, liderados pelo cabo eleitoral profissional, intensificaram os gritos de protesto, açulando a turba contra o Prefeito. Agrava-se ainda mais a situação pelo fato dos baderneiros permitirem que crianças e adolescentes participassem do protesto, levando a um conflito vulneráveis que serviam como escudo para suas ações.

Rubens Bernardes Pereira é ligado ao gabinete de Karlucia Macedo, na Câmara Municipal, e tem servido como cabo eleitoral, inclusive de Kelly Magalhães, que o acoitou e o levou para um programa na Rádio Vale, onde o microfone aberto para os munícipes criou um constrangimento ímpar para a Deputada, tantas foram as manifestações contra a sua posição incendiária.

A legislação penal ao admitir a legítima defesa em relação à qualquer direito, também a permitiu quanto à honra, atributo da personalidade. No entanto, vários doutrinadores e tribunais têm entendido que a tese da legítima defesa da honra foi superada pelo privilégio da violenta emoção, trazida pelo legislador de 1940. Por que Antônio Henrique, vilipendiado pelos palavrões e pelo ataque ao patrimônio público, não ousaria demonstrar toda a sua indignação, desmoralizando  o açulador perante o povo?

A oposição na gestão de Jusmari foi determinada, denunciando suas mazelas e utilizando-se dos recursos da Justiça, fato que resultou no seu afastamento do Governo nos últimos dias de sua gestão. No entanto, a baderna anônima e sem limites, condenada hoje em toda a Nação, por motivo dos resultados recentes, não deveria prosperar nem ser incentivada por políticos de oposição.

Não teria sido presa de violenta emoção, quando, na tribuna da Assembleia Legislativa, Jusmari Oliveira deu um tapa no ex-prefeito e deputado Baltazarino Andrade, então um provecto ancião? Não seria presa de violenta emoção o então prefeito de Luís Eduardo, Oziel Oliveira, quando no seu último ano de gestão, durante inauguração da Bahia Farm Show, arrancou das mãos do chefe do cerimonial do governador Jaques Wagner, os papéis que previam a agenda de discursos. Oziel, na época, chegou a afirmar: “Ou a Deputada (Jusmari) discursa ou ninguém discursa e a festa acaba aqui”.

O direito de indignar-se não deve ser subtraído de ninguém, sejam munícipes, políticos ou gestores públicos.

16 Comentários leave one →
  1. 17/02/2014 14:52

    Eles mudaram o tom das reivindicações, porque hoje em dia protestar contra os políticos dá mais IBOPE. E certamente o líder destes anarquistas, queria muito ter o seu minuto de fama!

  2. Eu eu mesmo e Irene permalink
    17/02/2014 15:30

    Entendi tem o dedo da Kelly Magalhães… É bem a cara dela aliciar manifestantes, escondida atrás de uma pseudo militante comunista. Tonhão é da moda antiga, resolve sem muito reboleio, provocaram levaram.
    A dep Estadual, em seu Face ainda vem dizer, “chega de coroneis, chega de submissão, devemos mudar” ahn fala sério”. Comunistas comedores de criancinhas,kkkk.

  3. lidianne permalink
    17/02/2014 16:21

    Eu estava lá trabalhando, ví quando esse povinho atiçou a paciência do Prefeito e confesso que achei foi pouco por não ter pegado o safanão no pé do ouvido desse causador de baderna, queria que pegasse só pra eu ter o gostinho de ver esse rapazinho caído no chão!!!

  4. Barreirense permalink
    17/02/2014 17:26

    Indignado mesmo fiquei depois de ver esta matéria, isso assim como a AGRESSÃO do futuro ex-prefeito de Barreiras é uma vergonha!

  5. João permalink
    17/02/2014 17:31

    Corrigindo o fato histórico. O tapa dado no Deputado Estadual Baltazarino pela então Deputada Estadual Jusmari se deu na Tribuna da Assembleia Legislativa do Estado e não em palanque. O que na minha visão é mais grave.

  6. Maria Santos permalink
    17/02/2014 17:32

    Agora por ele se prefeito tem direito de sair agredindo pessoas, que querem reivindicar os seus direitos, vamos mudar de lado, e se fosse ao contrario? ele sendo agredido onde o manifestante estaria agora? como ele mesmo disse não tem sangue de barata…

  7. João permalink
    17/02/2014 17:32

    Primeira matéria equilibrada a respeito. parabéns!

  8. 17/02/2014 17:38

    E essa bofetada só ficou impune João, porque o Sr. Baltazarino não era meu pai!

    • Maria Santos permalink
      17/02/2014 18:07

      Será que o manifestante do momento atual tem filhos? Você se colocando no lugar do filho do mesmo, ou qualquer parentesco você RESOLVERIA? Você deixaria passa em branco ou tamparia o sol com a peneira só por ele ser uma autoridade?

      • 17/02/2014 20:17

        Veja a diferença Maria Santos:
        O sr. Baltazarino, estava em plenário na Câmara dos deputados;
        o outro em questão a quem você quer defender, estava levando as pessoas menos esclarecidas a fazerem badernas, quando na realidade o que eles queriam era só reivindicar. Se liga minha querida!!!

  9. Hévila permalink
    17/02/2014 19:30

    Essa foi a manifestação mais ridícula que li sobre o assunto até agora! Sim, ele tinha direito de indignar-se, mas JAMAIS poderia ter agredido o líder comunitário! O que esperar de uma cidade onde o próprio prefeito diz “já estar acostumado com isso”??. Esse cara parece que parou no tempo, resolve os assuntos na base da agressão… VERGONHA!!!

  10. quero-quero permalink
    17/02/2014 20:01

    Seu Antonio fez bem! Sorte dele que não pegou direito o bofetão, senão seria lona a certa.
    Todos tem o direito de protestar, mas de fazer baderna, quebrar patrimônio público, faltar com o respeito não. Por que os manifestantes não colocam fogo em suas próprias casas, carros! Parabéns Antonio Herinque eu no seu lugar teria feito o mesmo!

  11. 17/02/2014 20:46

    Independente do cargo que alguém ocupa ou a sua posição social, o direito de ir e vir é de todos e está na Constituição Federal. Quanto as manifestações, quer seja no Interior ou nas Capitais do País, já passaram dos limites e beiram a anarquia. Não há respeito às pessoas, a liberdade de impressa, ao livre arbítrio, a NADA e a NINGUÉM. Hoje matam, ateiam fogo em ônibus, atiram pedras em PMs e quando a polícia reage é taxada de truculenta, e se a reação parte de alguma autoridade, é abuso de poder (coronelismo). E essas pessoas, continuam fazendo tudo isso em nome das manifestações… eu lhes pergunto: que tipo de reivindicação é essa que sempre acaba em agressões e pancadarias? cadê a tal democracia? onde estão o bom senso e a cidadania? ser excluídos sociais não significa ser baderneiro, e manifestar em busca dos seus direitos não significa fazer vandalismo….em que está se tornando o nosso BRASIL? numa pátria sem rumo? sem governo? onde todos fazem o que querem? as pessoas perderam o respeito pelos outros e até por si mesmo, e ainda mais: se esqueceram que os seus direitos cessam, quando os dos outros começam!
    É muito fácil todos se levantarem para julgar a atitude do Sr. Prefeito Antonio Henrique Souza Moreira, até mesmo quem não estava presente na hora do episódio. Entretanto, gostaria de saber qual destas pessoas que agora fazem o julgamento, se estivessem em seu lugar de que forma agiriam? Qual seria a suas reações? Será que abaixariam suas cabeças feito cordeirinhos? virariam as suas costas e deixariam a baderna continuar e ainda aplaudiriam os manifestantes? Vamos minha gente, apelem para o bom senso e acordem para a vida, pois têm coisas muito mais importantes em nossa Cidade, Estado e até mesmo em nosso País, que merecem muito mais atenção, do que a reação de um cidadão que revidou indevidamente as ofensas a ele atribuídas.

  12. Jaime Pereira Lima permalink
    18/02/2014 22:23

    TALVEZ SEJA APENAS UM DESABAFO?
    Suposto (não administra) Prefeito de Barreiras agride covardemente um cidadão humilde e de forma reflexa toda a população de Barreiras, cometendo o crime de agressão tipificado no caput do art. 129.
    “A população, digo, a população, porque o Prefeito ordenou ao maquinista que: passe por cima dos manifestantes/população”.
    Assim, este povo passou por grande sofrimento, enorme constrangimento, medo, apavoração de natureza física e principalmente de natureza moral, pois foi atingindo pela agressão mesquinha e covarde do Prefeito.
    Desta forma, não só o cidadão atingindo fisicamente, mas, todos os manifestantes devem apresentar representação na Delegacia por meio de um Boletim de Ocorrência e também prestar Queixa no Ministério Público para que este ato delituoso seja apurado e julgado conforme os gravames da lei.
    Antes de tudo quero deixar claro que não sou “simplesmente” a favor da interdição de vias públicas por manifestantes. Mas do outro lado da importante questão, pergunta-se: o que fazer frente à ineficiência de todos os poderes públicos que não dão resposta a uma parcela da população que não tem: segurança, saúde e educação, fatores estes basilares e constitucionalmente assegurados.
    O que fazer? Cruzar os braços? Ingressar legalmente com Reclamação ou Queixa no poder judiciário? Reivindicar de forma totalmente ordeira e pacificamente por seus direitos?
    Assim procedendo à população nunca teve resposta dos órgãos públicos. Não agindo a população ficou e continua ainda esquecida e maltrata pelos detentores do poder e por toda a sociedade melhor capitalizada.
    Onde se encontra os empresários e a sociedade em geral, que estão sempre a abocanhar a grande parcela dos recursos e não estão nem aí para o povo humilde e desassistido, e por opção dos governantes: sem educação, pois assim será sempre manobrado ao bel prazer de seus incompetentes, corruptos e falsos governantes.
    Para estes encastelados no poder e na riqueza, os irmãos pobres não passam de massa de manobra, de exploração e são aproveitados apenas como eleitores ignorantes que por lhes faltar conhecimento vende seu voto por R$10,00, R$50,00, R$100,00, R$200,00 ou por preços outros, ou ainda por favores feitos pelos governantes utilizando-se da própria coisa pública, como se não fosse um dever destes, mais um favor para angariar votos e outras atitudes também ilegais e talvez menos confessáveis.
    É triste saber que a compra de votos campeou solta, e, portanto, é notória. Pergunta-se? Qual foi a atitude dos órgãos que poderiam, ou melhor, deveriam investigar e punir estas práticas ilegais? Nenhuma, pois estes também fazem parte da elite, e sempre se utilizam da desculpa de que tem muito serviço para poucos servidores. Será que vai perdurar para sempre? Será que o povo não deve agir de forma dura contra este quadro dantesco que aí se encontra? Será que o povo deve deixar como está para que assim os poderosos do poder, de cargos e de riquezas continuem navegando em águas tranqüilas?
    O pior, o lastimável, o imponderável, o insustentável e que a corrupção grassa enorme e sôfrega pelos corredores do poder, enquanto o povo fica relegado a sua própria sorte, fica jogado a podridão de suas peculiares existências.
    Realmente o Prefeito deve lamentar profundamente sua conduta que foi totalmente desastrosa e inoportuna. Espera-se de um Chefe do Poder Executivo que tenha a tranqüilidade e a compostura inerente a este cargo.
    Quanto aos manifestantes estavam tão somente lançando sua voz, pois a manifestação do livre pensamento e das reivindicações são elementos constitucionais tão relevantes quanto à livre circulação dos indivíduos.
    Estes dois, digamos, princípios estão implícitos e explícitos por mais de uma vez em nossa CF. Sabe-se que no entrechoque de princípios substâncias deve-se pesar estes para enfim decidir qual dos direitos naquela ocasião estavam com maior necessidade e eram de maior valia.
    Tem-se que levar em conta que a população encontra-se cansada com o descaso, o desmando, a arrogância, a ineficiência e a ineficácia dos poderes públicos em geral.
    Qual o poder do povo frente ao incomensurável desrespeito para com eles?
    Lutar com as ínfimas atitudes e armas de que dispõem ou continuar inerte esperando que os detentores do poder tenham atitudes e ações corretas?
    Você que talvez esteja em uma situação privilegiada, que teve condições de estudar, que tem plano de saúde ou dinheiro para pagar, que tem segurança em suas casas bem protegidas estão certamente rinocerontemente raciocinando que o articulista aqui deve ser um comunista e alienado.
    Alienados são vocês que tem dinheiro e se empanturram de bens materiais e supérfluos, e pouco estão se lixando para o seu próximo humilde, simples e miserável.
    Do auto de seu bem estar nada enxerga além de sua pessoal. Os demais são meros indivíduos idiotas e imbecis, são seres sem nenhuma relevância, e, portanto, devem permanecer se alimentando do resto e do lixo.
    Vamos explorar estes que são de outra raça, a raça dos excluídos, dos incapazes… e viva a corrupção… e a violência de nossos representantes…

Trackbacks

  1. Antonio Henrique tinha o direito de indignar-se diante dos palavrões e das pedras - Oeste Global
  2. Nota de esclarecimento: Vereadora Karlúcia Macêdo | Folha Geral.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: