Pular para o conteúdo

Municípios em crise: prefeito demite funcionários e secretários

30/11/2013

municípiosDemitir 25 servidores, inclusive os oito secretários, para fechar as contas de final de ano foi a opção adotada pelo prefeito de Unistalda, interior do Rio Grande do Sul, José Ribeiro. “A baixa arrecadação precisa ser exposta em Brasília, ao governo federal”, defende o gestor. Por isso, Ribeiro aderiu à Mobilização Alerta Municípios do Brasil! – Sem recursos, os Municípios irão parar.

O prefeito disse que, como administra um pequeno Município de apenas dois mil habitantes, não há nada a mostrar para eles. “Aqui não adianta chamar a população porque todos já sabem como está a prefeitura. Estamos fazendo o mínimo do mínimo. Só Educação e Saúde”, conta. Para Ribeiro, a solução é uma só: pedir auxílio em Brasília.

José Ribeiro quer incentivar os colegas gaúchos e de outros Estados a fecharem as portas das prefeituras nos dias 10, 11 e 12 de dezembro, em sinal de manifesto. “Tenho conversado aqui e penso também em fecharmos uma vez por semana em todo o mês de dezembro. Alguma coisa precisa ser feita. Mas, quero apoio. Tem que ser todos, ai seria ótimo”, convoca.

Auxílio
Para fechar as contas em 2013, o prefeito gostaria que o governo federal antecipasse a segunda parcela do Apoio Financeiro aos Municípios (AFM), prometido para abril do ano que vem. “Nosso orçamento vai fechar com R$ 1 milhão a menos. Os maiores cargos foram extintos para ver se conseguimos fechar as contas”.

Sem os secretários, o prefeito assumiu quatro pastas e o vice-prefeito, Moacir Antolini, está à frente de outras quatro. Alguns ex-secretários ajudam de maneira voluntária. “Nossa sorte é que o pagamento dos servidores e o 13.º estão em dia. Paguei a primeira parcela em maio e vou pagar a segunda normalmente.

As ações incentivadas pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) têm o objetivo de mostrar à população que as finanças municipais passam por grave situação. Unistalda é apenas um exemplo. “Aqui eu gasto 35,4% do orçamento em Educação e 25% em Saúde, e se somados já passa de 50%”, explica o prefeito.

A mobilização está marcada para os dias 2 a 6 de dezembro, nos próprios Municípios. E no dia 10, o auditório Petrônio Portela, no Senado Federal. A Confederação pede que os gestores repassem à entidade relatos, fotos, vídeos e documentos para o e-mail mobilizacao@cnm.org.br.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: