Pular para o conteúdo

Oportunidades em expansão para as florestas plantadas no cerrado da Bahia

31/05/2013

A Associação Baiana das Empresas de Base Florestal- Abaf participou na última quarta-feira (29) da programação de palestras da Bahia Farm Show, maior feira de tecnologia e negócios agrícolas do Nordeste, que começou no dia 28 de maio e prossegue até amanhã, em Luís Eduardo Magalhães, a 900km da capital Salvador. A palestra Florestas Plantadas como Oportunidade de Negócios foi ministrada pelo diretor executivo da Associação, Wilson Andrade, para um auditório repleto. Na explanação, ele destacou os benefícios do consórcio entre as lavouras que já fazem da região um dos maiores polos de produção de alimentos e fibras do país – soja, milho, algodão e café – com as florestas, o que torna a matriz produtiva da região ainda mais variada.

Florestas plantadas

De acordo com Wilson Andrade, o plantio de eucalipto, ou de espécies nativas, associado às culturas tradicionais, representa uma fonte de renda a mais para o produtor rural, e uma segurança nas eventuais quebras de uma ou outra cultura, graças ao valor de mercado da madeira e outros produtos florestais. O eucalipto no cerrado, segundo o executivo, tem grande potencial como biomassa, para geração de energia; no próprio processo produtivo – na secagem e beneficiamento de grãos – e ainda no setor de construção, movelaria, dentre outros. Ele destacou o uso voltado para a crescente mineração na região.

Andrade pontuou também as oportunidades do plantio para a fabricação de carvão. “O carvão legal, em bases social e ambientalmente corretas, é um bom negócio e um campo em expansão. É preciso que, a exemplo de outros estados da Federação, a Bahia se estruture para isso, com profissionalização e organização da cadeia produtiva”, afirmou, lembrando que a Abaf desenvolve uma ampla campanha, intitulada “Carvão ilegal é crime” para combater e desestimular a prática clandestina.

Integração

“Este é um momento imensamente oportuno para os plantios florestais, com a recente aprovação por lei de uma política de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), no último dia 30 de abril, pela presidente Dilma Rousseff”, disse. Wilson Andrade citou o Programa de Crédito ABC, do Banco do Brasil, que incentiva a Agricultura de Baixo Carbono. Na oportunidade, a Abaf expôs em primeira mão alguns números do setor, que estão sendo consolidados em um completo relatório, chamado Bahia Florestal, previsto para ser lançado em 09 de julho em Salvador.

As florestas plantadas são chave no processo de regularização ambiental, sobretudo, na recuperação de áreas degradadas de APPs ou pastagens. A atividade que ocupa em torno de 600 mil hectares de área no estado da Bahia é responsável pela preservação de outros 400 hectares de mata nativa,  numa proporção de quase um para um. “É muito além do que determina a lei para as área de Reserva Legal na Bahia, que é de 20%”, disse Wilson Andrade. O representante da Abaf acompanhou as atividades da feira, inclusive a visita do ministro da Agricultura, Antonio Andrade.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: