Pular para o conteúdo

Churrasco, tradição e médicos

08/12/2012

Escutem só o que este médico está dizendo:

A dieta dos prazeres à mesa pode ser uma ameaça à saúde se a escolha do cardápio não for bem diversificada no dia a dia. O alerta é do cirurgião oncologista Samuel Aguiar Júnior, diretor do Núcleo de Tumores Colorretais do Hospital A.C. Camargo, hospital referência no tratamento de câncer.

De acordo com o médico, embora não se possa fazer uma associação direta de casos de câncer de intestino com o hábito alimentar, existem evidências de que os riscos de se contrair a doença aumentam nos grupos populacionais onde é exagerado o consumo de carnes, principalmente das processadas, enquanto se deixam de lado as fibras vegetais, as frutas e as verduras.

churrasco gauchoA história sobre o exagero no consumo de carnes, lembra a do capataz da estância de um frigorífico em Guaíba, no Rio Grande do Sul. O frigorífico arrematava gado geral, separava o gado gordo para o abate e o gado de cria invernava na fazenda, aos cuidados do velho Gumercindo, que vivia, solito, no verdor dos seus 70 e poucos anos, num rancho de pedra juntos aos mangueirões da estância.

A cada mês, quando recebia o salário, Gumercindo, homem de toda confiança, pedia que descontassem dos seus ganhos uma novilha gorda, pra fazer um churrasco. Logo se espalhou a lenda que o Gumercindo comia toda a carne da novilha sozinho, durante parte do mês seguinte, uns 150 kg de carne, o que dava mais de 5 kg de carne por dia.

Sabedor da lenda, o Secretário de Turismo da Municipalidade foi procurar Gumercindo no rancho, pois achava que o homem era um fenômeno, churrasqueando dessa maneira, digno de ser incluído nas atrações turísticas da progressista Guaíba.

Chegando lá, foi recebido no quarto do fogo, onde um espeto alentado pingava preguiçosamente a gordura na brasa.

-Pois é, seu Gumercindo, disse o Secretário, me contaram que o senhor come, sozinho, mais de 5 kg de churrasco por dia.

Ao que Gumercindo respondeu de pronto, com franqueza de sentimentos:

-Sozinho não como, seu Secretário. Mas se tiver uma mandioca aferventada ou umas batatas doce assadas no borralho, aí, sim, como até 10 kg de carne gorda.

Aí acrescento: e se tiver uma companheirada boa, um chimarrão e uns tragos de “caña” para destrancar a goela, dá pra comer mais de 10 kg, nem que seja só para lembrar do véio Gumercindo. Tudo temperado na lenha do branquilho ou da pitangueira. Afinal, ninguém fica pra semente.

Alto dos cerrados dezembro

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: