Pular para o conteúdo

Bispos do Oeste ouvem militantes do movimento pró-estado do São Francisco.

18/10/2012

Dom Luiz Cappio

Nesta quarta-feira (17-10), o prof. Tadeu Bergamo, presidente da FASB, Coordenadora do Comitê Gestor Marlan Rocha pela criação do Estado do Rio São Francisco e Edivaldo Costa Coordenador da Ong participaram, a convite do Bispo Diocesano de Barra, Dom Luiz Cappio,  do Encontro da Regional Pastoral do Oeste da CNBB.

O encontro, realizado no CTL – Centro de Treinamento de Lideres da Mitra Diocesano de Bom Jesus da Lapa, contou com a presença de aproximadamente 30 padres e confrades das Dioceses que compõem a Regional do Oeste (Barra, Barreiras e Bom Jesus da Lapa), com seus respectivos Bispos Dom Luiz Cappio, Dom Josafa Menezes e Dom Cesar Teixeira.

Dom Josafá Menezes

Dom César Teixeira

Na oportunidade os integrantes do Comitê fizeram uma exposição das ações em torno do movimento emancipacionista, pontuando os principais acontecimentos nesta caminhada centenária, e que nos últimos dois anos tem ganhado muita força e organicidade.

Segundo os emancipacionistas, o movimento se prepara para realizar grandes feitos nos próximos meses, ainda este ano o Comitê receberá personalidade jurídica, uma vez que seu estatuto já foi elaborado, restando apenas à apreciação e aprovação da Assembléia dos Signatários. O Comitê se prepara também para a realização do II GEMOR – Grande Encontro de Mobilização Regional que acontecerá no Rio Corrente, além de outras ações que se encontram em fase de planejamento.

“Nós agradecemos à CNBB Regional do Oeste, pela oportunidade. Sabemos da importância e do alcance que tem em nossa população oestina, a mensagem destas dioceses, através de seus padres e bispos. Nós enfrentamos um grande desafio, que é conduzir um movimento evitando o modelo tradicional onde as coisas só funcionam se tiver um pai ou uma mãe. Queremos trabalhar pela emancipação do nosso Estado com o povo, com as entidades com os organismos, com toda a sociedade, em uma construção suprapartidária, visando a médio prazo corrigir o abandono e o descaso vivido por nosso região, e a longo prazo materializarmos a conseqüente emancipação política do nosso Estado do Rio São Francisco, e a Regional Pastoral do Oeste da CNBB, tem muito a nos ajudar nessa missão”, afirmou o Prof. Tadeu.    

8 Comentários leave one →
  1. 18/10/2012 14:16

    “Aparecerá aqui a terra prometida que vai jorrar leite e mel. Será uma riqueza inconcebível.”
    Dom Bosco teve um sonho que se transformou em realidade e hoje Brasília é uma cidade jovem porém com um alto poder aquisitivo, se o sonho de apenas um homem pôde transformar um quadrilátero de cerrado em uma das mais promissoras cidades do Brasil, imaginem em que, um grupo de homens, com o mesmo sonho pode fazer com o oeste baiano que já é rico por natureza. Aqui vai jorrar ouro!
    VIVA A EMANCIPAÇÃO!

  2. Santos permalink
    18/10/2012 16:30

    Oxi, cade o Bisco Ricardo nessa Historia?
    Ah, deve estar lutanto pela Emancipaçao da LUA
    KKKKKKKKKKKKKKK

  3. 18/10/2012 16:38

    Apenas 3 cidades no oeste conseguem se manter, Barreiras, Luis Eduardo e São Desidério. Como essas 3 cidades conseguiram manter outras 34? Como o estado vai avançar com os mesmos políticos que o afundam?

    • 18/10/2012 21:19

      Simples, basta perceber que;
      o copo está quase cheio;
      que um estado recebe recursos da união;
      que o crescimento depende também dos políticos;
      que os empresários e seus colaboradores carregam o progresso nos braços;
      que se o Tocantins não se emancipasse, aquelas cidades seriam apenas vilas paupérrimas, dependente de um estado cego;
      que se a região oeste não tinha políticos sérios, agora temos; e por último;
      o mundo está carente de alimento e de olho no oeste baiano.

      • 19/10/2012 13:08

        Não seja ingênuo… Procura dados e verá que já nascerá um Estado falido, a união não vai querer manter esse novo Estado…Esse nosso projeto foi feito a muito tempo, bem antes do Tocantins e outros e por que não foi aprovado? Porque não tem condições… Essa utopia que manará leite e mel é só para crianças inocentes, que acreditam em lendas e historias da carochinha…

  4. 19/10/2012 16:47

    Jorrar leite e mel é mesmo utopia… Mas muito trabalho, consciência política de um governo nosso, presente, conhecedor de nossos potenciais e carências poderão gerar progresso e justiça social. Pois só a riqueza pode ser dividida: a miséria é indivisível!
    Os municípios na parte norte do futuro estado, situados às margens do maior lago artificial do mundo, que é a Barragem de Sobradinho, e que são Casa Nova, Remando e Pilão Arcado, NÃO TÊM UM PALMO DE TERRENO IRRIGADO PELA CODEVASF, MESMO OFERECENDO TODAS AS CONDIÇÕES PARA ISSO E SENDO TÃO SECOS! Entretanto, em todos os projetos de irrigação feitos para Pernambuco, o estado vizinho a Casa Nova, A TOMADA DE ÁGUA É CONSTRUÍDA NA BARRAGEM DE SOBRADINHO, DENTRO DO MUNICÍPIO DE CASA NOVA! Em Casa Nova, município imenso e muito plano, com extraordinária oferta de água, inúmeras empresas privadas, como o Carrefour e muitas outras, têm suas fazendas irrigadas, com grande êxito. Mas um projeto governamental, que pudesse contemplar OS POBRES, que também têm o direito de plantar… esse… depende de interesse do governo do estado, que não existe! O projeto de irrigação da CODEVASF, que nunca saiu do papel, claro, iria irrigar mais de 70.000 Ha. em Casa Nova! Quando voltar a Barreiras, vou postar fotos dessas fazendas irrigadas pertencentes à iniciativa privada em Casa Nova, bem como das lindas praias de areia branca, ideais para incentivar o turismo sustentável, formadas lá pela Barragem de Sobradinho. Essas fotos foram mandadas tirar e enviadas a mim por um cidadão casanovense, que vê no novo estado a única saída para seu município desenvolver seu potencial, trocando miséria por produção!
    O município de Remanso, há alguns anos, entrou em contato com a FUNDASF, em Barreiras, primeira entidade a trabalhar a ideia da criação do estado do São Francisco, pedindo que fôssemos fazer lá um seminário sobre o tema, para as pessoas dos três municípios já citados e mais o de Campo Alegre de Lourdes, que não fica na barragem, mas sim vizinho ao estado do Piauí, sendo riquíssimo em minérios, como fosfato, que é parte integrante dos fertilizantes agrícolas e que, muitas vezes o Brasil importa! A fábrica de fertilizantes Galvani, de Luís Eduardo Magalhães, adquiriu lá uma mina de fosfato e produz todo o que precisa, levando-o para a empresa – à custa de fazer uma longa volta, por Barra, devido à falta de estrada direta! Fomos a Remanso e ficamos admirados com a organização deles, que conseguiram arregimentar as Câmaras de Vereadores dos quatro municípios, outros políticos e povo, para participarem do seminário. Ao fim, distribuimos um livro explicando tudo sobre o estado, que conseguimos reeditar, com patrocínio, para esse seminário. Esses quatro municípios mais ao norte poderão se tornar auto-sustentáveis e ricos, caso recebam atenção e os investimentos necessários! .
    Do mesmo modo, outros municípios!

  5. 19/10/2012 20:59

    “Aparecerá aqui a terra prometida que vai jorrar leite e mel. Será uma riqueza inconcebível.” Essa é uma citação de Dom Bosco em relação a Brasília.

    Seu copo está quase vazio!

  6. 19/10/2012 21:24

    Mas se vc citou em referencia ao Estado do São Francisco, vc quis dizer que essa era a terra prometida… Rsrsrsr…..kkkkkkkkkk. Meu copo está cheio de vinho, rindo bastante. Gostei do comentário da historiadora Ignéz Pitta. Pula para o lado de tonhão agora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: