Pular para o conteúdo

Luís Eduardo poderá ter entreposto frigorífico modular

21/05/2012

O projeto para a construção dos Entrepostos Frigoríficos Modulares, elaborado pela Secretaria de Agricultura por meio da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), está em pleno desenvolvimento no Estado. A operacionalização do modelo de gestão dos entrepostos foi pauta de uma reunião entre representantes das prefeituras municipais de Igaporã, Uruçuca, Esplanada, Araçás, Boa Vista do Tupim, Mundo Novo, Wenceslau Guimarães, Senhor do Bonfim, Barra do Choça, Tapiramutá, Uauá, Salina das Margaridas e Luís Eduardo Magalhães, na última semana, em Salvador.

Participaram ainda representantes da Desenbahia e da Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda (Setre), além da diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Agropecuária da Adab. Ficaram definidos os prazos para envio de documentos, análise dos modelos de gestão ajustados a cada realidade local, além da adequação de mercados municipais para a comercialização das carnes por parte das prefeituras. Os prefeitos e seus representantes também ficaram responsáveis por fazer uma relação de todos os açougueiros e associações que receberão treinamentos do Sebrae.

“Trata-se de um esforço em conjunto para dar sustentabilidade à cadeia da carne, combater o abate clandestino e assegurar a alimentação da população com a oferta de alimento sadio”, ressalta o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, lembrando que o compartilhamento de ações é que tem proporcionado o sucesso do projeto e o andamento das atividades em cada município.  

Outros objetivos da iniciativa são atender à demanda de cidades que não dispõem de frigoríficos, promover a cadeia produtiva da carne e garantir a segurança alimentar por meio da oferta do produto com qualidade e em matadouros inspecionados.

“Os entrepostos estão sendo construídos anexos ao comércio varejista, por isso toda a estrutura de equipamentos e instalações precisa estar adequada para a venda do produto nos mercados municipais”, explica o diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres. As plantas dos entrepostos frigoríficos criadas pela Adab são estruturas modulares dotadas de equipamentos em aço inox, onde serão feitas as desossas, separando os cortes de carne.

Depois de passar pelo entreposto, a carne é levada aos balcões frigoríficos para comercialização. “O programa dá seguimento à cadeia produtiva da carne, desde a produção, abate e comercialização. Todo o processo criado por meio da instalação dos entrepostos consolida a cadeia da carne, dando qualidade e segurança ao consumidor”, finaliza o diretor Inspeção da Adab, Adriano Bouzas.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: