Pular para o conteúdo

Aumento de homicídios em Luís Eduardo tem diversas causas.

27/01/2012

As cidades de Luís Eduardo Magalhães e Mata de São João são as grandes preocupações da Secretaria de Segurança Pública no que tange aos municípios do interior do estado. O titular da pasta, Maurício Barbosa, avisou que pretende “intensificar as ações” de policiamento e combate nas duas regiões, já que elas apresentaram um aumento desproporcional nos índices de criminalidade. No caso de Mata de São João – que já preocupa devido ao crescimento de 53,1% de roubos – houve também um aumento de 147,1% no número de homicídios, quem em 2010 somaram 17 e em 2011, 42. Segundo o secretário, a cidade será “objeto de estudo e atuação” da polícia em 2012.

O caso de Luís Eduardo Magalhães também assusta, pois a cidade lidera o ranking dos municípios do interior no que se refere a escalada dos assassinatos. No ano passado foram registrados na cidade  32 homicídios, contra 11 em 2010, proporcionando um crescimento de 245,5%. Maurício Barbosa garantiu que as ações policiais também “serão intensificadas” no município. 

Já a cidade com o maior número de assassinatos em 2011 – deixando de fora Salvador – é Camaçari, onde 178 pessoas foram mortas. Por outro lado, Vitória da Conquista pode servir de exemplo: o número de assassinatos na região caiu de 216 para 130 em 2011, redução de 35,8%. 

Para o secretário, uma das maiores dificuldades para se enfrentar a criminalidade no interior é o fato da Bahia fazer divisa com oito estados, o que facilita a fuga dos criminosos.

Por Sandro Badaró, do Política Hoje.

Ontem o delegado coordenador regional, José Resende de Morais Neto, argumentava que a grande maioria de homicídios que acontece em Luís Eduardo Magalhães é proveniente de disputas de pontos de venda entre traficantes. E que, quanto mais a polícia age, prendendo traficantes, essas disputas se intensificam, ocasionando mais mortes.

A par do fato de que Luís Eduardo Magalhães tem atraído marginais de todas as origens do Nordeste e do País, tendo em vista a alta renda média, deve-se levar em conta ainda o crescimento populacional, o maior da Bahia, atingindo taxas de quase 15% ao ano. As taxas de migração permanecem altas.

Enquanto isso, os efetivos da Polícia Judiciária, da Polícia Militar e da Companhia de Policiamento Especial – CIPE – CERRADO permanecem quase inalterados. A própria saída de José Resende para a chefia da 11ª Coorpin privou a cidade de um delegado e o número de agentes e escrivães também diminuiu.

Outro fato contribuinte para o incremento da violência na cidade foi a interrupção das operações denominadas “Choque de Ordem”, que durante a sua vigência diminuíram sensivelmente a criminalidade na cidade.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: