Pular para o conteúdo

Corregedoria prende delegados e policiais que formavam quadrilha.

06/05/2011

Um esquema de corrupção envolvendo extorsão e repasse de informação privilegiada para traficantes, entre outros delitos, comandado há mais de um ano pelo delegado titular do município de Monte Santo, Josevânio da Rocha Araújo, foi abortado nesta sexta-feira (6) pela Polícia Civil e o Ministério Público. Também participavam do esquema, desarticulado na Operação Monte Santo, o titular da Delegacia de Cansanção, Carlos Roberto Botelho Vasconcelos, um escrivão de polícia, um soldado PM, um advogado e um servidor municipal.
Seis mandados de prisão e dez de busca e apreensão expedidos pelo juiz Vitor Xavier, da Comarca de Monte Santo, foram cumpridos nas primeiras horas da manhã desta sexta no município, em Cansanção e Senhor do Bonfim, além de Salvador.
A prisão do líder do esquema, delegado Josevânio Araújo, aconteceu na capital, onde ele segue custodiado na Corregedoria da Polícia Civil (Correpol), na Chapada do Rio Vermelho, em Salvador. O delegado Carlos Vasconcelos, preso em Cansanção, será transferido nas próximas horas para a Correpol.
Em Cansanção, houve ainda a apreensão de mais de 30 armas, entre pistolas (duas 9 mm), rifles e revólveres na casa do advogado e ex-procurador local Alexandro Soares Andrade, preso no município, onde também foi detido o escrivão Lindon Jhonson Salvador Lopes.
A Operação Monte Santo, coordenada pelo delegado Felipe Neri da Silva Neto, coordenador da 19ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), foi acompanhada pelo diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegado Edenir de Macedo Cerqueira, e por promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco).
Em Monte Santo, os investigadores da 19ª Coorpin prenderam o servidor municipal Cleudisson de Santana Campos, cedido ao Poder Judiciário para exercer a função de motorista do juiz local.
A prisão do soldado PM Julian Ross Dias Serafim aconteceu na cidade de Senhor do Bonfim. Ele será transferido para o Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas. As investigações conduzidas pelo delegado Felipe Neri foram acompanhadas pelo Ministério Público, por meio da promotora Mônica Lopes de Souza Dhighignone. A notícia é do Governo do Estado, através da sua assessoria de comunicação.

One Comment leave one →
  1. MARIO permalink
    07/05/2011 10:31

    Dentre os promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco) encontra-se a Dra. Ediene Lousada, que foi Promotora em Barreiras por um tempo razoavel e que hoje faz uma falta enorme. Parabens ao trabalho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: