Pular para o conteúdo

Eder Fior desafia seus adversários da Câmara.

15/01/2011


O vereador Eder Fior, que não é conhecido por ter um estopim longo demais, esteve ontem no programa “A Voz do Povo”, da Rádio Mundial FM, comandado por Alaídio Castilhos, para responder as críticas que recebeu durante a sessão solene de posse da nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Luís Eduardo Magalhães. Éder, articulado para falar, foi incisivo ao responder aos seus adversários:

-A vingança e a ira pertencem a Deus. No entanto, fui vítima de leviandades, de mentira e de falsidade. Os ataques foram pura covardia. Eu não consegui comparecer a sessão porque minha filha estava nascendo, com graves problemas. Prova disso é que até agora não saiu do hospital. Sou defensor intransigente da liberdade de expressão, mas os dois ou três colegas que me assacaram acusações passaram dos seus limites.

Éder Fior aproveitou o microfone para especificamente minimizar o fato do vereador Valmor Mariussi não reconhecer a classificação ISO 9001 da Câmara:

-Vereador não vota em vereador. Portanto não interessa o reconhecimento de Mariussi de um sistema que é reconhecido em todo o mundo. Estes vereadores lamentam que não tinham um telefone em sua sala. Eles tinham telefone, sim, apenas não podiam ligar livremente principalmente em DDD e chamadas internacionais. Isto foi feito para evitar contas telefônicas de até 17 mil reais mensais que se pagava antigamente. Todos têm computadores na sua sala e até um notebook, que por sinal foram adquiridos na gestão anterior.

Éder desafiou seus adversários para um debate público sobre sua gestão e afirmou:

-Mudamos de um prédio acanhado, onde se pagava mais de 15.000 reais mensais de aluguel para um prédio próprio. As contas estão saneadas, os funcionários pagos em dia com aumentos de até 50% sobre os salários anteriores e receberam cesta básica, vale transporte e abono de natal, além do 13º. Eles, os vereadores descontentes, alegam muita coisa. No entanto, como se diz em juízo, alegar e não provar é o mesmo que nada alegar. Não posso deixar esse doutorzinho de causas perdidas me atacar levianamente. Esses são os meus detratores: uns dois ou três vereadores e um presidente de associação que foram pedir ao dr. Humberto que eu não fosse nomeado secretário. Eu não preciso do apoio deles, preciso do apoio do cidadão de Luís Eduardo, do empresariado, do Conselho de Segurança.

Mais adiante, em seu pronunciamento que durou mais de uma hora, Eder Fior, desafiou seus adversários:

-Se eu não for nomeado para a Secretaria de Segurança, me mudo de Luís Eduardo. Mas quero que aqueles que estão pressionando dr. Humberto para barrar minha nomeação façam o mesmo seu eu assumir a pasta. Meu único objetivo na Secretaria é trabalhar. Se vou ser candidato a alguma coisa é fato secundário. Nem tudo que vou fazer neste posto começa do zero. Lá na Secretaria já temos um diretor, Luís Henrique, que está há mais de um ano planejando o trânsito, com o objetivo de sanar os graves problemas desta área.

2 Comentários leave one →
  1. MARCOS permalink
    16/01/2011 21:23

    PARABENS DR EDER O SENHOR JA ESTA FAZENDO FALTA

  2. donfon permalink
    17/01/2011 8:21

    ISSO 9001? que é isso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: