Pular para o conteúdo

Variante de Camaçari/Porto de Aratu começa obra amanhã.

21/11/2010

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, autorizará, nesta segunda-feira (22), às 10 horas, o início das obras de construção da Variante Ferroviária de Camaçari (BA).

O novo trecho de linha férrea, que ligará o pólo petroquímico da cidade ao Porto de Aratu, ficará pronto em 18 meses e diminuirá o tempo da viagem de 67 para 19 minutos. A obra desviará a linha férrea, que hoje passa dentro de Camaçari, para fora do ambiente urbano, encurtando o trajeto em 15 quilômetros.

Eliminado o conflito da linha férrea com o tráfego urbano, os trens poderão trafegar com o dobro de velocidade e menos acidentes serão causados com pedestres e automóveis. Outra vantagem será a geração de empregos: mais de dois mil novos postos de trabalho diretos e indiretos em Camaçari, Simões Filho e Candeias.

Atualmente, Camaçari é o principal pólo gerador de carga ferroviária na Bahia, com movimentação de 6,4 mil toneladas diárias. Cerca de quatro mil toneladas dessa carga são de produtos perigosos e tóxicos, o que expõe a população local a diversos riscos e este é mais um motivo para a construção do novo trecho por fora da cidade. A obra está avaliada em R$ 99,6 milhões com nove pontes, viadutos e passagens inferiores.

Durante o governo Lula, foram feitos 356 quilômetros de ferrovias. Isso representa três vezes mais do que qualquer outra gestão. No governo Dilma, por meio do PAC 2, estão previstos R$ 43,9 bilhões de investimentos em ferrovias, entre 2011 e 2014. Passado esse período, estão previstos mais R$ 2,1 bilhões, totalizando R$ 46 bilhões.

A verba será empregada na expansão da malha ferroviária brasileira em 4,6 mil quilômetros; estudos para expansão de mais 2,9 mil quilômetros e 1,9 mil quilômetros de Trem de Alta Velocidade (TAV), incluindo, o trem-bala entre Campinas e Rio de Janeiro. Também estão sendo estudados três outros possíveis trajetos para trens de alta velocidade: São Paulo-Curitiba, Campinas-Triângulo Mineiro e Campinas-Belo Horizonte. A presidente eleita já sinalizou que pretende revisar o atual modelo regulatório, com objetivo de criar um ambiente mais competitivo no transporte de cargas e estimular novos investimentos. Texto de Cassiano Sampaio para o site Brasília Confidencial.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: